Abusei dela no trem

Um conto erótico de Professor R
Categoria: Heterossexual
Data: 12/01/2010 10:15:18
Nota 8.42

Olá! Neste conto vou relatar uma aventura de exibicionismo nos trens do Rio de Janeiro.

No dia do ocorrido a minha namorada me ligou bem cedo, por volta das 06:00, me pedindo para acompanhá-la numa ida ao centro do Rio de Janeiro para realizar inscrição em um concurso público, pois ela não conhece bem essa região e precisava de ajuda pra andar por lá.

Como sempre, percebi que essa seria mais uma oportunidade de exibir a minha “preta safada”(leiam também “Exibindo a preta safada”). Disse a ela: Já sabe quais são as condições! De novo ela disse um ai de preocupação. Falei: Para de fazer doce e aceita logo! Sei que você adora isso, sua puta. Ela concordou, e eu comecei: Coloque a sandália branca de salto alto, aquela de amarrar na perna. Coloque também o vestido de alças, branco, com pequenas flores. Essa sandália que eu escolhi, de amarrar na perna deixa ela muito gostosa, pois tem as pernas grossas e suas coxas ficam bem esculpidas pelo salto. O vestido é um arraso. Branco, com uma certa transparência, um decote médio, daqueles que quando a garota está sentada, quem está por cima vê até a barriguinha. Quando ela se abaixa também é possível ver o petinho inteirinho. As costas ficavam à mostra. Uma loucura. Dessa vez deixei que ela usasse calcinha. Um fio dental, branca, estilo G-string, minúscula, mal cobrindo a bucetinha totalmente depilada dela. Ela deveria ir sem sutiã, pois estragaria o visual do vestido. Estava pronto o cenário para o crime.

A visão dela era perturbadora para qualquer macho. Uma mulata de aproximadamente 1,70m (com salto), de vestido branco semitransparente, com uma calcinha fio dental também branca, marcando tudo, e sem sutiã, com seus lindos seios médio-grandes quase à mostra. A bunda estava muito empinada devido ao salto da sandália. O vestido, na frente ia até 25cm acima dos joelhos. Atrás, devido à bunda gostosa dela, ficava a uns 5cm abaixo da bunda. Numa escada era possível ver sua bunda quase por completo. O cabelo curto acima do ombro, com pequenos cachos devido ao relaxamento capilar que ela sempre fazia.

Encontrei-a nas proximidades da estação de trem, por volta das 07:00. Não iríamos no carro dela pois seria muito complicado. O trem nos deixaria mais perto de onde precisávamos ir, sem o inconveniente de muitos engarrafamentos.

Ao vê-la, meu pau pulou dentro da calça. Estava extremamente deliciosa. Dava vontade de fodê-la ali mesmo a rua. Ela me disse que no ônibus que pegou pra chegar à estação, dois homens haviam se deliciado com seu decote. Já de manhã cedo ela havia deixado dois de pau duro no ônibus. Isso me excitou bastante. Entramos na estação ferroviária.

A plataforma, como sempre, estava cheia. Vários homens, inclusive o da bilheteria, a comiam com os olhos, desejando-a descaradamente. Ela comentou comigo que estava incomodada com isso. Falei em seu ouvido: Tá é fazendo doce. Sei que você é uma safada e que adora isso. Deve estar com a buceta encharcada. Ela riu e baixou a cabeça. Logo depois o trem chegou, tão cheio quanto à plataforma.

Para entrar á foi necessário certo esforço, mas passando o aperto da porta, o interior do vagão não estava tão cheio, ainda. Havia um cano metálico do teto ao chão. Paramos próximo a ele e ela se segurou no mesmo, ficando meio de lado. Na estação seguinte o trem abre as portas e entra uma enxurrada de gente. Ela, empurrada, ficou de costas pra mim. Tentou virar, mas mandei que se aquietasse. Ela parou.

Nesse ponto o trem já estava bem cheio, de modo que alguns ambulantes, para passar entre os passageiros, se esfregavam bastante nela. Com exceção de uma mulher, só havia homens à nossa volta. Todos querendo aproveitar a visão rara da minha preta. Um ambulante passou e quase arrancou o vestido dela, mas nem percebeu. Vi que ela estava excitada, pois com a visão que tinha dos peitos dela, vi os mamilos bem eriçados. Mais um ambulante passou, deixando o vestido dela torto, com um seio totalmente de fora. Quando senti que ela ia tentar arrumar, disse pra deixar assim e fingir que não percebeu. Ela atendeu. Os homens à volta ficaram enlouquecidos. Pude perceber pelos seus olhares, que denunciavam seu tesão. Deviam estar de pau duro por ela nesse momento.

Como o trem estava cheio, não havia a necessidade de me segurar. Larguei do meu apoio e desci as mãos pra começar a provocá-la. Coloquei a mão esquerda em sua cintura e a mão direita em suas costas. Nesse momento ela me disse ao pé do ouvido: Tem alguém passando a mão na minha perna. Perguntei quem era e ela disse que não conseguia saber. Então falei: Relaxe e aproveite! A mão subia por sua coxa, indo direto pra xaninha molhada dela. O corpo dela enrijeceu, e percebi que a mão havia tocado sua buceta. A mão alisava a bucetinha dela por cima da calcinha. Ela começou a olhar em volta, encarando os homens pra tentar saber qual deles estava se aproveitando dela. Com isso a mão se recolheu, mas continuava anônima.

Resolvi colaborar com a festa. Com minha mão que estava na sua cintura comecei a puxar seu vestido um pouco pra cima. Ela se arrepiou na hora. Puxei, dos dois lados, até ter certeza que metade de sua bunda estivesse á mostra. Prendi o vestido nas laterais da calcinha para que não descesse novamente. Ela estava arrepiada de tesão. Seu vestido meio levantado, com a bunda e um seio à mostra, num trem lotado. Meu pau latejava.

Na estação seguinte, mais pessoas entraram, o aperto aumentou um pouco, e a mão voltou a acariciá-la, indo direto pra sua xoxotinha molhada. Aproveitei que ela se mexeu e coloquei meu pau pra fora, roçando bem no meio da bunda dela. A mão puxou sua calcinha de lado e ela se contorceu um pouco. Belisquei suas costas e disse pra ela ficar quieta. Nesse momento a mão já brincava com dois dedos no seu clitóris, Ela já tremia um pouco. Então sentiu um dedo grosso descendo por seus lábios encharcados e entrando com tudo em sua buceta. Ela enlouqueceu! Começou a se mexer com o balanço do trem. Coloquei minha mão que estava meio pela sua frente pela lateral do vestido. Ela virou a cabeça pra mim, sem dizer nada, reprovando a ação. Nem liguei e continuei até alcançar seu outro seio, ainda coberto pelo vestido. Toquei o mamilo eriçado e duro. Parecia que ia saltar longe de tão duro e bicudo. Quando toquei o mamilo ela se ajeitou, segurando com ambas as mãos num ponto mais alto do cano, com a intenção de cobrir um pouco seus seios da visão dos que estavam à sua frente (entre eles a mulher, que a encarava). Percebendo isso, puxei seu vestido a coloquei minha mão inteira em seu seio. O outro continuava à mostra.

Com a outra mão comecei a bulinar sua bunda, visando alcançar seu cuzinho. Melei o dedo em sua xana encharcada e comecei a penetrar o dedo em seu cuzinho. Ela tremia inda mais. Lambuzei bem em volta e então apontei meu pau. Ela me olhou, descrente da situação. Não penetrei o cuzinho. Continuei bulinando o peitinho enquanto o trem parava na estação. Ao abrir das portas, mais uma enxurrada de gente veio contra nós. Como todos foram empurrados pra dentro do vagão, meu pau pressionou a portinha e foi entrando. Entrou tudo de uma só vez! Ela chegou a se enrijecer, arrepiada de tesão! Sosseguei com o pau no cu dela até o trem se movimentar. Agora com o movimento do ter, um dedo na xana, uma mão no peitinho, no trem lotado,, ela já não disfarçava mais. Estava totalmente entregue. Se mexia pra frente e pra trás com o balanço do trem, explodindo em gozo. Suas pernas enfraqueceram e pensei que ela fosse cair ali, mas não havia como. Forcei um pouco meu pau e gozei também, inundando seu cu. Comecei a retirar meu pau do cu dela pois se aproximava a estação que marcava o meio do caminho, e o trem se esvaziaria bastante lá. Guardei o pau e puxei seu vestido, liberando-o para descer de novo. Contudo o dedo ainda continuava lá, atolado em sua xana, fazendo-a delirar.

O trem encostou na estação e ao abrir das portas o povo saía rápido. Então ela sentiu o dedo ser arrancado com tudo de dentro da bucetinha, mas não conseguiu ver de quem era. Agora, com espaço pra nos mexermos, nos beijamos e ela sussurrou: Nossa! A mulher de frente pra ela ouviu e começou a reclamar que todo dia era isso... Ela repetiu, agora em tom mais alto: Nossa! Eu ri um pouco. Nos comportamos normalmente o restante da viagem, e descemos na Central do Brasil. Mas, o que aconteceu depois do desembarque fica pro próximo conto.

Obrigado por lerem. Comentem, pois a sua opinião é importante.

Mulheres com fantasia de exibicionismo no Rio de Janeiro, deixem e-mail para contato.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Importado a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
19/05/2019 03:31:42
Gostei fiquei encharcada!
23/04/2013 08:09:43
muito bom...
28/07/2012 13:06:29
so marcar uma pegada na sua preta gostoza que eu pego o trem em madureira
23/07/2012 19:53:27
nossa q delicia… e veridico? se for, meus parabens redobrado, e se nao for, pena, pq e fantastico!!! so nao vou dar 10 pq fiquei com vontade de ler a tranza (se fosse no trem com desconhecidos e vc, seria melhor ainda.) mas ta muiiito bom. por favor se tiver tempo leia e comente meus contos, a sua opniao sera muito apreciada por mim!
23/01/2010 18:47:47
excelente simplesmente. pega 10
13/01/2010 08:06:20
muito bom gostamos!
13/01/2010 01:05:11
Sou daqui do rio se tiver alguma gata afim de realaizar este ou eoutro tipo de fantasia e só me add ,com.
12/01/2010 21:51:23
muito bom , feliz de voce que conta com uma puta gostosa dessa
12/01/2010 21:22:36
gostei muito esses caras que dizem que ela e vadia e ciume que nao tem e queria ter.vai firme.
12/01/2010 15:57:18
mt bom,mt bom.eu fique bem molhada!!!!!!!!!!!!!
12/01/2010 15:38:00
delicioso conto, estou molhadinha de tesão!!
12/01/2010 12:18:06
otimo conto sua mina é uma vadia mesmo em cara
12/01/2010 11:02:44
Preciso perguntar..Vc se casou com ela?

Online porn video at mobile phone


videos de gosdosa tirado fio dendal de 22anoscontoprofessoragostosanegoes pirocudo enpurrando na potrinhaContos eroticos humilhada e dominada pelo amigo do meu filho 2Comendo a ninfeta grudadinho nelaContos me assustei com a quantidade de porra que meu padrasto despejou no cu da minha mãecontos entregador de água mineral novinho comeu a mulher casadamulheres sipr dotada xvideoMulherez arregassano o cumeu patrao me enraba todo dia contoscoroa empregada arregalou o olho na rola enorme do filho da patroa contos eroticosfilme foto do site dos homem que tem a rola grande e grossa e cabeçuda fica grossa fone fica Largo na cabeça da rolairmas fudendo com irmão1minuto xvideosContos zoofilia d mulhers q se engataram com cachorro na posisao papai e mamaeconto gratis branquelo chupou a buceta da mulataSanto Anjo conto eroticonovela tieta do agreste transando com sobrinhofilme pornô lésbicas suando nariz na cara da outra Tirando catarrocrenye de verdade é aquele crente sabiocontos eróticos homem fudendo garota na frente do computadormulher convulsiona de tesao no pinto monstrogoza dentro da bucetonaxxcobradora gostosa pegando no pau do pasageiro xvideo.compau pequeno contosalexandres putos poa de calcinhaquero ver um vídeo da Cidade de Areia do interior boyzinha de lácontos eroticos, isso chupa meu peito esfrega meu grelinho faz sua putinha gozarconto erotico huntergirls71conto gay virei a puta de varios machos na saunacontos eroticos cabaninhahttp://migre.me/w4IgEhomem casado do Rio de Janeiro Baixada Fluminense quer outro filho para sua esposa que ela adora chupar outra picapadrasto histórico Zinho da enteada XVídeoscntos eroticopadastro genroler contos eroticos de padres reaiscontos eroticos com viuvas ricas e sedutorasesquece o Paysandu virgindade da filha bem novinhaXvideo irmãoo tarado comedo irmã gostosa de chorta azu durmido.homem peludo com o penis levantado elatejando de tesaocadelas graudas no cio em zoo.casadoscontosbatendo punheta no fundo de caucinhavideo das dançarinas mais gostosas fudeno subino e descenoMinha esposa virou putaXvideo xvidio comendi o cu da virgem de mini saiacontos eróticos de bixesualnegão arrebentando o c* de homem bêbado dormindo e g****** no c* dele em 2 minutosmulherquerum amorencochador penetra em mulherputariabrasileira metendo o dedo ea rola na prima que geme com tesaonovinho brasilero geme muinto na sua primera vezcontos eróticos comi o cu da minha irmã novinha brincando de esconde esconde buceta rruivawww.xvideos/fodasse eu empurro com forca mesmocontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maisSobrenatural-Contos Eroticos zdorovsreda.rumulheres luxuriosas, da buceta tesuda, Lesbicas mesmo e lindascontos de sexo depilando a sograRelatos de zoofilia cao estrupaxividio. vai maxuca meu cusrm calcinha rebolando querendo pau no buracofoto de pozisoa vedadeira xesuaiscontoseróticosbandidos arrombamdo esposascasadoscontosfilhacontos contos meu marido me arrumou um novinhobucetavideo porno de homen com fimosecontos eiroticos leilapornporno meu marido adora me ver chupando porra de mendingisrápido mamãe tà chegando putariabrasileiracontos eiroticos leilapornpornodoido dividio namorada com amigo do execitopuxar o courinho da piça pra mijar x videovelhas atoladas com uma pica no cu e gozanfo esguinchadasbonitinha de 18anos quadril grande e largo bunda durinha comeu.xxxbundinha redondinha do viadinho.contos eroticosxvidio izaque comendo novinhaencanador negrao come mae e filha enquanto concerta o cano da casapadastro de 35cm de pica no cu da intiadacontos eroticos filha novinha fazendo uma chupeta pro seu pai do pau de trinta centimitrocontos de patricinhas sendo estrupadas por bem dotadonegoes pirocudo enpurrando na potrinhaContos eroticos convencendo esposacontos eroticos sindico com um pau de 27cm fode moradora menor menorencanador negrao come mae e filha enquanto concerta o cano da casasobrinho pega sua tia xvideo cá zero pornodoido vitor e fran no vc q sabeminha mãe irmã vovó conto eróticocontos eroticos/pisei no rosto dele