Engravidando a maninha

Um conto erótico de Karl
Categoria: Heterossexual
Data: 28/01/2011 15:23:07
Nota 8.92

Sempre tive o maior tesão por minha irmã mais nova, Meire. Ela era uma menina magricela, mas quando ela entrou na adolescência tornou-se um verdadeiro tormento para mim. Foram incontáveis punhetas em homenagem à sua beleza. Cheguei a fazer brincadeiras do tipo, encoxá-la por cima da roupa, falando:

- Ahh, se você não fosse minha irmã!

- Tá ficando um tesãozinho... deve ter vários pretendentes... - e coisas do gênero, mas sempre em tom de gozação. E Meire sempre ficava corada de vergonha.

Por ser 5 anos mais velho, eu era um super irmão, protetor e confidente. Muitas vezes, ela vinha pedir conselhos e contava sobre seus namorados para mim, no que eu ficava remoendo de ciúmes por dentro. Ela preferia se abrir a mim, do que com minha mãe. Teve alguns namoradinhos, mas nada muito sério. Até que quando entrou na Universidade, encontrou um rapaz com quem se casou. Ele era um cara muito chato, às vezes grosso com ela, mas eu respeitei a vontade dela.

Quando se formou, meu cunhado não deixou ela trabalhar, era do tipo, mulher tem que ficar em casa. Isso deixava ela chateada, mas tocava a vida levando tudo na esportiva. Isso aconteceu durante uns 6 anos aproximadamente.

Foi quando durante uma visita dela em casa, notei que ela estava diferente. Aquela menina alegre, que tinha virado uma mulher linda e atraente, com 27 anos, mostrava um rosto triste, abatido.

- Meire, tá tudo bem com você? Você parece meio abatida, triste... - perguntei.

Ela me respondeu que nos últimos 2 anos eles estavam tentando ter filhos, mas que não conseguia engravidar. E isso deixava ela angustiada.

- Vocês já fizeram exames para ver se tem algo? Hoje a medicina está avançada. E pode resolver o caso de vocês. - eu disse a Meire.

- Eu fiz todos os exames que precisava, falaram que tava tudo normal, que era pra mim insistir. - Meire respondeu.

- E o cunhado. Ele fez exames também? - perguntei.

- É isso que me chateia, ele não fez... e disse que nem vai fazer... Você sabe como ele é turrão. - disse chateada.

Passaram 15 dias, e ela voltou a nos visitar novamente. Cada vez mais visivelmente triste. Meire disse que insistiu para que ele fizesse os exames, mas foi em vão, chegaram até a discutir. Nessa hora, abracei-a fazendo um carinho em seu rosto, reconfortando-a.

- Ahh... se eu pudesse fazer algo...- disse a ela.

Agora a cada semana, ela vinha. Para Meire era uma forma de consolo. Vinha para se desabafar. Até que um dia, abraçado à Meire, acariaciando seu rosto, disse:

- Poxa... Se fosse eu faria os exames... Eu num ia deixar uma garota linda dessas na mão... Faria de tudo...

- Você diz isso por que é meu irmão. - disse Meire.

- Que nada... Faria de tudo mesmo... Sempre te achei um tesãoz...- me interrompi, quando deixei escapar a frase.

Quando me calei, eu devia estar muito corado. Ela me olhou no meu rosto por um longo tempo. Depois me deu um beijo em minha face. Mais beijinhos no meu rosto. Até que parou de novo para me olhar nos olhos, e me beijou na boca. Correspondi, apertando-a firmemente, dizendo:

- Te amo, maninha. Num quero ver você sofrendo assim.

Ela me olhou nos olhos e me pediu.

- Me ajuda, Karl... me ajuda...- com lágrimas nos olhos.

- Faz um filho em mim... por favor...

Fiquei atordoado com o pedido. Sem ação. Minha irmã se levanta, e começa a tirar a sua roupa, dizendo:

- Faz de conta, que sou uma das suas namoradas, ou até uma putinha. Me engravida...

Ao vê-la nua, já de pau duro, fui tirando minha roupa. Ela se deitou e eu montei em cima dela, fazendo amor de forma bem simples e minutos depois, gozando em sua xoxotinha. Ela sorriu para mim, me beijando o rosto e agradeceu, indo embora rapidamente.

- Karl, obrigada... Semana que vem eu venho de novo...

A semana demorou a passar, fiquei agoniado esperando o dia. Ela chega, paramos um em frente o outro sómente nós olhando. Seguimos para o meu quarto. Fomos tirando a roupa. Estávamos nús, um esperando o outro.

Desta vez tudo foi mais lento e calmo. Aproximamos e eu envolvi o seu corpo em meus braços, beijei-lhe o pescoço. Minha língua buscou a sua, num beijo molhado. Beijei-lhe seus seios. Os bicos enrijeceram apontando para cima. Ela se arrepia toda. Mamo gulosamente um a um. Desço lambendo sua barriguinha até chegar a sua bucetinha.

Chupo forte, ela geme pedindo para que eu a penetre. Enfio um dedo em sua xoxota, enquanto danço com a ponta da língua em seu clítores. Já bastante lubrificada, aponto o meu pau em sua xoxota, coloco só a cabeça. Ela implora para que eu a coma. Me seguro, quero prolongar ao máximo o prazer. Começo um vai e vem lento, vou fundo, ela segura minha bunda me puxando para que eu não fuja. Acelero o vai e vem, ela geme alto, me pede para gozar. Diminuo o ritmo de novo, para retardar meu gozo. Ela se desespera, rebolando freneticamente os quadris. Então, não aguentando mais, começo a bombar forte, compassado. Explodindo em várias golfadas.

Caí de lado exausto, mas feliz. Minha mana beija o meu peito e encosta a cabeça. Passam várias semanas, e a transas se repetem. Numa das transas, após gozar, ela deitou a cabeça em meu peito e com as mãos, fica alisando o meu pau. Em pouco tempo, ele endurece novamente. Ela me olha, e diz:

- Tá duro de novo... mas dessa vez... vou te dar prazer...

Me chupou gulosamente, às vezes fazendo meu pau sumir completamente em sua boca. Estava prestes a gozar de novo, quando ela se levanta e agacha segurando meu pau com as mãozinhas, mas desta vez ela aponta para o seu cuzinho. Meu pau foi engolido pouco a pouco, até que sinto ela toda sentada em minhas coxas. Começa a movimentar pra frente e para trás. Ela joga a cabeça para trás, dançando eroticamente em cima de mim. Gozo novamente.

Ela joga seu corpinho em mim, relaxando o corpo, ainda com a minha pica dentro. Dormimos assim grudados por alguns minutos. Quando ela vai embora, eu lhe digo:

- Meire... acho que estou me viciando em você...

Repetimos várias e várias vezes, até que um dia ela chega contente, dizendo que estava grávida. Mesmo assim transamos naquele dia novamente, era como se fosse uma despedida, a última. Embora eu quisesse, paramos de transar. Ela vinha visitar, e à cada visita via seu corpo transformar... crescer... Então depois de 9 meses nasce a princesinha. Nossa princesinha. Minha irmã engordara uns 7 quilos a mais na gravidez. Depois de um ano, ela ainda estava meio cheinha. Meu cunhado não a procurava mais, o que levou a esfriar o relacionamento deles, que culminou em divórcio.

Ela está de novo muito gostosa, conseguiu voltar à sua forma física. Mesmo tendo ganho umas estriazinhas, que ela reclama muito, seu corpinho me deixa com um tesão enorme. Voltamos a transar novamente. Agora que ela voltou ao normal, seu marido quer reconciliar, mas Meire que não quer voltar, acha melhor assim, e sabe que seu maninho nunca vai magoá-la.


Este conto recebeu 0 estrelas
Estamos testando um novo formato de votação. O ranqueamento será feito não mais pela média, mas apenas pela soma das notas oferecidas. As notas também serão apenas de uma, duas ou três estrelas. Isso deve evitar que haja quedas repentinas do ranking por conta de ataques por alguém que queira manipular os resultados. Se tiverem dúvidas, .

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/01/2019 23:25:56
Muito bom
10/02/2011 21:40:13
nossa que bom espero que esteja feliz ...
08/02/2011 22:56:52
Bom, gostei...
01/02/2011 11:10:29
Cara1 muito bom!!!
28/01/2011 23:24:41
vc e muito loko mas adorei
28/01/2011 22:58:34
karamba q historia tiopai rs. Leia o meu e comente bjus
28/01/2011 21:47:08
usahsuhsushusa, bem legal :)
28/01/2011 20:14:18
emprenhou a irmão e colocou o cunhado para pagar pensão kkkkkkkkkkkkkkk
28/01/2011 19:25:32
Perigoso mas interessante
28/01/2011 16:51:12
vc fez um filho na irma. danado.
28/01/2011 15:35:38
nossa bacana mesmo

Listas em que este conto está presente

Romances de incesto entre irmãos
Coleção dos meus contos favoritos de incesto entre irmãos, principalmente romances.

Online porn video at mobile phone


historias porno gay meu tio me comeu serginhoprica cavalaconto erotico de minha titia rabuda nua do rabao la em casa de sainha curtaconto erotico velho taradovideo gay sinhozinho. comendo o chicote do escravoamiga foi estudar e terminou deixando chupalaxvideos.com negro caralhudo boto na posição na buceta ela gritou .video de sexo amador olaine gratis assistir sem elas peceberContos erotico mae bucetuda tias e filho casetudo de sungaapica tatoda no cu da brasileira e ela pedi maisconto erotico gay negao dominador gosta de maltratar viado brancoXvideos. Esposinha de vestidinho piscando a xerecacomo ficar escanchada na picar pra doercontos picantes de amor gaysMeu cão ralf me comeu contocontos eroticos escrava dividaas mas gostozas di chortinhoxvideos bafo de bodimaninho chupa minha buceta eo meu cuBuceta de egua agoentando pintao noxvidioxvideos com . sexy porno ju safada adora provoncar mulher safada fasmosarasgano cu cem pena ate caga x videoazulão transando as baixinhascache:v4Hbz9COzM8J:zdorovsreda.ru/texto/2016021014 meninas brincando de esconder e sendo abusada sexualmente contosmamae safadinha toma banho co filho nua na intenetnovimhas sem pentelho.ma.bucetimha damdo pra un mendimgo o rabimhoai ta doendo maninho.comas panteras filmes porno a cordano minha intiadaeu e minha irmã e minha mãe moramos sozinhos eu tenho 22 anos de idade minha irmã linda e gostosa ela tem 18 anos de idade eu tirei a virgindade da buceta e a virgindade do cu dela eu tava a noite fundendo minha irmã no meu quarto minha mãe ela entrou dentro do quarto ela me viu eu fundendo minha irmã minha mãe ela tirou sua roupa minha mãe disse pra mim pra eu fuder elas duas juntas conto eróticohttp://transei com mecanico gay contos eroticos gayConto de encoxando a nora na cozinha escondidocontos sou rabuda e fui encoxada contoseu, minha namorada, minha namorada e meu tiomae e filho trazando ele goza detro delasvídeo Azul pequeno vídeo Azul pequeno só de mulher gostosa da bundona mulher das pernas vídeo pequeno mulher diferente vídeo do Picapauconto comi uma eguavadia adoro dar o cuzinho pro gigolo foder com vontade o cuzinho delacontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeinsesto com vovozinhas no porbodoidox ezibisao de conas frescaseu virei mariquinha de negão xvideos gayputinho brasilero geme muinto dando cuzinho pro amiguinhotiara do cu ta doendo pornominha esposa cely e nosso caseiro negrao nosso machocorno brasileiro vendo sua esposa sendo emrrada pelo um picudocontos de chefe me chantageandosubmissão sobrivera pornoVoltei arrombada e cheia de porra mostrei para o cornox videos gostoza com chicotin na maoatia muito malha torneada de bunda e pernad grosa fudeu com seu sobrinh negao do pau enorme e ela nao aguente e pede pra ele tirar porque ta doendo muitonoviņha bem excitada gozando cai na net.comConto erotico comi minha irma no banhona zoofilia as cadelas aceita ser fudidacontos de incesto estava com medo da chuva e dormir com a mamãeAlfaiate fica impressionada com tamanho do pau do negãocontos incesto mae gtsvidio de comedor gozando na portiha do cu da casadaporndoudo sua amiga deixo a toalha cair e começou o secoginecologista dilatando o cuzinho dá mulher pra gozar dentroSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhanegao fudendo com uma praguinhacontos cnn gay novinho dopadopasei amao nela eila goistou nuonibucontos heroticos minha bbzinha mi chupouviagei a trabalho e meu noivo virou corno o homem me dominou pornô b***** grilada da novinhaxvideo padre comendo valdenicemarido embebeda a esposaconto eróticos padrasto chupa a estiada de 8 anosMínhas filhas taradasnovinha nao aguento negao junento se contorseu de dorcontos eroticos adoro negras de ceios hem pequenos e bucetiha inchadaMiguel e Vinicius:Entre o céu e o infernopornodoido fodindo uma policia femininanovinhas so gost de negraoporno