ABUSANDO DO ESCRAVO VIRGEM

Um conto erótico de Rodolpho Mafioso
Categoria: Homossexual
Data: 27/05/2013 02:46:33
Última revisão: 27/05/2013 02:53:18
Nota 10.00

ABUSANDO DO ESCRAVO VIRGEM

Vou começar contando um pouco de minha história. Meu nome é Rodolpho, nasci na fazenda de meus pais numa vila no Vale do Paraíba dentro da província de São Paulo, porém dos sete aos vinte anos vivi com minha tia na côrte, o que me deu muitos benefícios, pude conhecer muitos pederastas e efebos sem perder o charme vitoriano de meu tempo.

Desde os vinte eu passei a viver novamente na fazenda e não demorei muito para fazer aventuras, mas essas merecem outro conto. Atualmente, estou contando com vinte e cinco anos, alto, peludo, barbudo, corpo não muito definido visto que meu pai não consegue trazer professores de ginástica da Europa para este fim de mundo.

Vou contar sobre o escravo que comecei a usar em maio, portanto, quatro meses. Havia um escravo chamado Zezinho. O menino era magrinho, mas tinha certa definição nos músculos por causa do serviço pesado, andava rebolando e o tinha visto dançando no Carnaval, desde aquela visão eu tinha ficado fissurado e não havia noite que não desejava ardentemente seus serviços. Então um dia eu prometi para minha irmã que iria até o jardim do fundo pegar umas flores para um arranjo que ela queria fazer e sem querer trombei com o escravo, ele veio de encontro a mim.

— Sinhôzinho, desculpa eu.

— Se eu tivesse com as flores de minha irmã, você as teria destruído.

— Nunca mais faço isso, sinhô, pode bater, pode me pôr no tronco, eu sei que errei.

— Imagina, garotinho, você no tronco? Apesar de ser interessante.... — eu disse segurando-lhe a mão e girando-lhe o corpo, observando-o por completo— Mas, por hora, não é isso que quero falar. Quantos anos você tem?

— Quinze, sinhô.

— Você fica diferente assim vestido de homem, usando calça no joelho, camisa , diferente de quando vi no Carnaval. Você tava vestido de mulher, rebolando

— Mas era Carnaval, sinhô. E o sinhô vosso pai deixou o povo da senzala fazer festa, a sinhá vossa mãe deu inté um corte de tecido pra minha fantasia. Foi errado?

— Oras, Zezinho, alguém aqui falou que é errado. Você é escravo, mas escravos também possuem direitos e este lhe foi concedido e pode conseguir muitos outros direitos. Gostaria de ser livre?

— Claro, sinhô, é o que mais quero, adoraria sair daqui e conhecer esse mundão.

— É, pra mostrar seu rebolado gostoso.

—Imagina,sinhô, não rebolo não.

— Rebola sim. Sempre vejo rebolando quando anda. Escuta, não pode! O que eu falava sobre você dançando no Carnaval era que você assim de homem rebolando é muito melhor, você me agrada, sabia?

— Sinhô, mas o sinhô falou que não pode rebolar.

— Não pode mesmo. —- cheguei mais perto dele, pus a mão na bunda dele, fui massagendo e fiquei falando bem de perto —- Mas pra mim você vai mostrar, só pra mim, porque eu quero que você me sirva, quero que você seja meu escravo pessoal. Vai ganhar um quarto só para você e bem mais acomodado.

Ele estava assustado e quando ia se afastar, eu tasquei-lhe um beijo.

—Sinhôzinho, o sinhô tá me deixando arrepiado me tocando desse jeito.

— Vai ser pior, vou deixar você molhadinho e bem dolorido — falava isso passando a mão no mastro dele e a outra mão no meu. —-ele gemia

— Isso é certo, sinhozinho?

— Não sei, isso não importa! Você é escravo, não tem que se preocupar se pode ou não, não tem nem cérebro pra isso, tem que se preocupar que se não me obedecer vai p’ro tronco e nem ganha seu quarto como combinado.

— ‘Tá bom, sinhô, não quero fazer nada que seja errado pro sinhô. Me beija de novo, sinhô.

— Ainda bem que você entende que eu dou as ordens e tomo as atitudes. Ainda bem que você entende que EU quem devo beijar e fazer tudo, mas se você ‘tá com tanto fogo assim porque não me beija?

—- O sinhô é quem manda, tenho medo de... — interrompi beijando o rapaz que era muito obediente e estava dentro de meus critérios

—- Vou providenciar o quarto, amanhã já se muda p’ra ele, amanhã começa seu novo trabalho e trago a manteiga para você.

— Eu não preciso de manteiga no pão, sinhô, não faço cerimônia.

—- HAHAHAHA, tudo bem, mesmo assim pego a manteiga na cozinha para tudo entrar facilmente haha.

No dia seguinte, já tinha mandado providenciar o quartinho dele. Simples, bem simples, até rústico, mas para o escravo era o mais refinado espaço que poderia ter em vida. Havia um espelho com adorno dourado, parede branca e pobre, cama de casal larga, mas modesta no jogo de cama, dois armários e um espelho.

—-- Sinhô Rodolfo, que lugar enorme e só pra mim!

—-- Para nós dois —- sussurei aos ouvidos dele pegando-o pela cintura.

Lancei-o ao chão e sentei à cama e disse:

—— Agora, Zezinho, você vai me servir. Olhe minhas botas, estão sem brilho, lustre-as —- e aumentei o tom de voz e aproximei meu rosto do dele—- COM A LÍNGUA!

O efebinho foi lambendo minhas botas e eu elogiando o trabalho. De repente, vi que estava bom e que não queria perder muito tempo com isso e me levantei.

—— Oba! Quero ver no espelho!

. Nisso acabei pisando nele que deu um gemido e eu respondi:

—— Desculpa ter pisado em ti, mas deves compreender que é assim que as coisas funcionam.

Então, continuamos. Pedi para ele retirar minhas botas e as meias e assim ele fez e obedeceu-me lambendo-me os pés. Ele lambia lascivamente cada parte e foi dobrando minha calça pra chupar os pêlos das pernas.

—- Agora, tire-me o colete, a gravata e a camisa, Zezinho. Não quero ter que esforçar nisso, tu o fazes, escravo!

Ele fez isto. E quando tirou minha camisa disse:

—— Ai! Eu sempre tive vontade de tocar esses pelos! Eu via o sinhô tomando banho na lagoa e tinha vontade.

—- Safadinho, agora você vai lamber tudo.

Ele beijava, lambia cada pelo. Depois, fiquei de pé e abri arranquei a calça e abri as ceroulas e ordenei:

—— Chupa isso!

——Mas sinhozinho —- disse ele pegando em meu membro —- acho que não cabe na minha boca, é muito grande.

—— Hummm, ainda bem que reconhece, mas o problema é seu.

Seja como for, ele chupou e eu forçava a cabeça dele para o mastro e ele engolia tudo direitinho.

——- Lambe tudo, sirva!

Ficamos assim até eu me satisfazer e eu tirar e dar-lhe um tapa:

—— Agora vamos fazer outra coisa!

—— Eu não quero, quero continuar!

—— Como é?

—— Estava tão bom chupar!

—— Só quero saber desde quando você dá ordens aqui! EU QUEM MANDO —- e falando isso dei uns tapas para ver se ele aprendia. —— É quando eu quero e não quando e o que você quer.

Sendo assim eu o virei de costas, deitei-o no meu colo e abaixei as calças e vi que ele não usava ceroulas, que perdido! E dei muitos tapas na bunda dele

—— Isso é para você entender que tem que ser do MEU jeito, escravo!

—— Ai! Ai! Ai!

E a cada gemido eu batia mais!

—— Aprendeu?

—— Ai! Aprendi! Ai!

Eu o virei de frente e escutei:

—— Tava tão bom apanhar do sinhozinho... com essa mão forte, mas eu sempre vou obedecer.

——- Hummm, gosta de apanhar?

——- Dói, mas é bom, não sei explicar.

—-— Agora vou fazer algo que vai doer mais e vai ser melhor. Fique de quatro.

—— Como, sinhozinho?

—— Seu idiota —- dei dois tapas seguidos

—— Ai!

—— De quatro como um burro...

Ele se pôs nesta posição na cama. Eu untei o buraco do traseiro dele com manteiga. Dei uns tapas e introduzi meu membro dentro. Ele começou a gemer:

—— Ahhhh Ai! Ai! Tá doendo!

—— Eu ainda não entrei com tudo, vai doer muito mais ainda.

Ah! Que prazeroso o escravo sentindo prazer! Ele ia gemendo e cada vez mais eu introduzia o membro inteiro,e eu falava:

——- Seu pervertido! Está gostando né?

——- É bom, sinhozinho, Ai, dói muito!

Conforme aumentava a velocidade, ele gemia cada vez mais. Decidi trocar de posição e o coloquei em cima de mim. Fiquei sentado à cabeceira da cama e o coloquei sentado sobre mim para cavalgar. Ele ia controlando a própria velocidade, foi melhor pra ele. Então eu dava alguns tapas:

—— Ah, efebinho perdido! Isso, cavalga, meu escravo!

—— Ah, assim é melhor, meu senhor!

Então, precisava gozar, levantei-me, coloquei o meu membro na boca dele e gozei lá dentro.

—— Agora você vai engolir todo o leitinho.

Logo depois eu pus a mão no mastro dele e o ajudei a gozar. Eu deitei. Dei-lhe um beijo e ele retribuiu lambendo minha barba. E perguntei:

—— Gostaste de me servir?

—— Sinhozinho, foi tão maravilhoso! Estou honrado de te servir. Eu sei que não posso falar, mas vai acontecer de novo?

——- Hahaha. —- disse eu sorrindo —— Claro, muitas outras vezes, meu escravo! Agora faça uma massagem para me relaxar. —- então, sério ——- Eu ordeno!

Ele fez a massagem e assim que estive relaxado arrumei-me para deixar o quarto e falei bravo:

—— Presta atenção, você é meu escravo pessoal, está proibido de fazer isso que fizemos agora com outros, você tá entendendo? —— dei uns tapas.

—— Ai, ai, sim sinhô.

—— Recomponha-se e volte ao trabalho. Quando eu quiser, eu chamo.

Possuí Zezinho várias vezes na fazenda de meus pais. E ainda possuo.

Se gosta de homens à moda antiga, deixe seu skype, facebook e e-mail e informações para eu ver se você pode me servir.

Rodolpho Mafioso

[email protected]


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive mafioso25 sp a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
27/08/2014 00:28:29
Adorei o conto. Quero ser seu escravo e te servir.
27/08/2014 00:27:46
Sou escravo e quero te servir
28/05/2013 22:23:40
Por causa de alguns comentários decidi parar de escrever minha série e me focar no meu livro. Tentei pedir ajuda ao site que representava uma grande quantia de leitores mas falhou. Procurei ajuda dos meus colegas leitores. (Caro colega escritor, ajude fazendo uma denuncia quanto ao usuário Gostosinho, apenas dá 0 nas notas e sempre o mesmo comentário. basta apenas ai no denunciar e escrever... Sou o Autor XXXXXX, gostaria que banissem o usuário "Gostosinho" apenas dá 0 nas notas não apenas minhas mas de outros escritores, estragando as notas médias e fazendo comentários como ":42:13 Lixo zero kkkkkkk" , ou apaguem a contar deste usuário ou eu sairei do site juntos aos meus colegas escritores. Obrigado.)
27/05/2013 17:10:44
Concordo com o Harlesson
27/05/2013 14:58:21
Muito bom.
27/05/2013 11:02:06
Simplesmente incrível !!! parabéns...!! Uma dica pros próximos contos pra ficar ainda melhor: Mostre pro seu escravo que o que importa é o SEU PRAZER e não o dele...então proiba ele de gozar quando quiser...tipo você ordena que ele tenha permissão pra gozar uma vez a cada 10 que ele fizer você gozar,vai ficar muito mais excitante
27/05/2013 09:44:31
Não gosto muito dessas paradas de só usar e joga fora não, mas o seu até que foi legal.
27/05/2013 03:43:04
10

Online porn video at mobile phone


youtube porcas no cio fodendo com homem e gozando dentro delas videosvídeo pornô mulher bola toda agoniada para pica entrando em sua b***** mas não consegue porque a b***** muito apertadaxvios meninas chupando pau grossovideos de gosdosa tirado fio dendal de 22anosescrava sexual do papai contosfoto de baxinho cassetudocomendo a tia no chevette xvideosou quarentona e atraida pelo meu vizinho contos safadoscontos eroticos cheguei casa escorrendo porra cornosContos eróticos- bem novinha é desvirginada e grita de dorcontos de papai e as 2 filhas na praia de nudismoMeu marido viaja e eu viro putacontos eiroticos leilapornporno negao fas muleca grintacontos eróticos o velhote alargoupornô doidão lavano carrorelato erotico mae dormmdobonekinha do titioa bucetinha depilada da minha mãe contosxvideos sobrinha peca tio batedo puetameu marido batendo punheta wando eu transo xvideoscontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgecontos porno gratis estupro sadomasoquismo submissãosexo novos banho conhadas nuasvideos porno vai mete essaa lingua chupaa pra me fz gozar em csPornos traição consendida 2018xsvideo relatos com fotos e filmes tio taradao de 30cm de rola arrombando subrinha safadacontos eiroticos leilapornputinha. estigou o priminhocavalo viou pau ate no urtero da novinhanovinhos se esfreegam de cueca mundo bicha pornoVamp19- Casa Dos Contosconto porno minha mulher e sua amiga enfio o dedo no meu culesbicas com grelo muinto grande transandoxividio vai maxuca meu cunovinha esgassada casada xvidiometendo de lado e goasano na portinha da bucetacorno segue o jogo do minha esposa e amigomulher mostrando o capô de fusca na academia bichão Grandetendo prazer filhinha youngtranzasaovivoXvideo realisei minha vondade de der dois paus sopramim um infiado no e outro na buceta trai meu marido vou contar como foimulher casada d vicosa mg d calca apertada na bucetaxvideos ruansafado e a coroa chupanocache:Vk2StliVkE8J:gtavicity.ru/texto/20040419 baixado xvidio mulher chpado rola no banheirocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgesou vagabunda amo.fodeporno gratis xvideos caseiro faxineira cobrou 50 reais depois da faxina patrao no motelvideos de sexo lesbicas brasileiras gemendo alto " ela passou a lingua no meu cu "o tarado do negao quis enfiar no meu olho enrugadoNovinhas sendo impenotizadas e dando gostozo pornogozou na bunda da irma lavano loucarelato sexi miha noiva a putinha da turmatarado alisando e pasando a mao e metendo o dedo na xoxota da filhota novinha timida depois empurra o pau devagar ate gozar dentroContos de maridos cornos e otários casados com esposas putas e safadasComtos filha menor de idade semdo puta dos amigos do trabalho do painovinha com short curto mostrando a poupa da vinda para o homem comernão coube tanta porra dentro da buceta da gostosapingola pantera selvagemkid bengala com meno abuçeta de brazileriaconto erotico caseiroconto erotico dom plug analsaboreei o gosto da minha irmã nua XVídeosPorno chiquinha gritando enquanto chaves enfia o pau no cuzinho delaeu sou solteira eu raspei minha buceta eu fui me encontrar com o marido lindo da minha amiga eu entrei no seu carro ele me levou pro motel eu e ele dentro do quarto eu dei um abraço nele eu dei um beijo na boca dele eu tirei minha roupa eu deitei na cama ele chupou meu peito ele disse pra mim sua buceta raspadinha e linda ele começou a chupar minha buceta eu gozei na boca dele eu peguei no seu pau eu disse pra ele você tem um pauzao eu chupei seu pau eu fiz um 69 com ele eu sentei em cima do pau dele eu rebolava no pau dele eu gozei ele começou a fuder minha buceta eu de frango assado eu gozei eu fiquei de quatro ele começou a fuder minha buceta eu gozei eu disse pra ele fode meu cu ele meteu sua língua no meu cu ele começou a fuder meu cu ele gozo dentro do meu cu ele disse pra mim agora você vai ser minha amante conto eróticoconto tio enfiado 26 cm no rabao da subrinhatia ensinando osobrinho acome bocesta seso videu reau azeiropodolatria xvídiominha mulher me arrombou com um pau de borrachacontos erótico transei com minha sograme fodeo aos 13 contos papaiContos eroticos , o sobrinho do meu maridomotorista madura gostosa de van escolar adora dar a buceta e o cuzinho para alunos contos eroticosMullheres gosando igual homem espirando ver de graçavídeo da pelada gostosona morena aquelas bem gostosa e morena e bem gostoso se tu não fazer carvãoContos erotico gays moto boyeu coloquei a minha pica cabesuda gozando nua buceta grande e carnuda 2018tia chupa o pau do sobrinho de baixo da mesa ponodoidomamae nao suporta rola do amante na bucetacontos erotico pegando a mulher no flagracontos de zoofilia com macaco bem dotadozoofilia cachorro engatado com mulher g************* de dias corridosconto gay ele se revoltou e tomou todascontos eroticos eu minha #sposa eo negao roludo