O filho de meu namorado

Um conto erótico de Matteo
Categoria: Homossexual
Data: 09/06/2013 23:01:11
Nota 9.56

Tenho uma relação com um cara um homem maduro.Sempre curtir caras mais velhos, sou muito de idealizar tipos não, mas os maduros me dão tesão. Ah! Sendo completamente honesto, sou putão mesmo! Curto os maduros, curto leke, curto tipo macho, tipo Bi, versátil, bichinha, submisso, ATV X ATV,kkkk. Quem dá as ordens mesmo, é o amigão que mora entre minhas coxas, se ele curte, ai leva meu corpo todo junto, kkkkk.

Estamos juntos a mais de 10 anos, quando nos conhecemos eu tinha 20 e ele 40, vivemos nossa feliz historia com muito companheirismo e confiança desde sempre. Coisa muito importante e grande prova de amor vindo da parte dele, pois me conheceu como GP, quando eu acompanhava uma ricaça numa festa chic. Ele um empresario importante no estado. Foi imediatamente conquistado, pelo seu porte, masculinidade, beleza, charme e inteligencia. Ele se atraiu por mim pelo básico, sou bonito, ascendência mediterrânea,alto, 1,98 mts, 100 kg corpo muito bem trabalhado e pauzão de 23 cm, razão principal de me dar muito bem como michê, trabalho que bancava não só minha vida,meus estudos, mas também os estudos de meu irmão e a conforto a meus pais.

Minha vida mudou com o relacionamento com Cado, terminei a faculdade, larguei a putaria oficial e mantinha uma putaria basiquinha para apagar o fogo, sempre muito intenso. Temos uma relação aberta, pois ambos somos Bissexuais, em nossa relação sou o ativo. Fico maluco em ter como meu putinho um macho gostoso, maduro e um poderoso empresario.

Um sobrinho que o Cado cria como filho termina os estudos na Europa, volta ao Brasil, mesmo em 4 anos não nos conhecemos, por 2 vezes desencontramos, por minhas viagens a trabalho, agora que sou um executivo na empresa do meu partner. O Jr, sobrinho do Cado, estava ciente de nossa relação, e educado com civilidade aceitou como fato e de forma tranquila.

Voltei mais cedo de uma viagem a Brasilia para recebê-lo em nossa casa. O Cado, me pediu esta gentileza pois ele estava numa importante viagem internacional.

Cheguei com atraso por culpa de cancelamento do voo. Corri para casa pronto a pedir desculpas pela indelicadeza. Entrei afoito e perguntei sobre o hospede. Apressado em pedir escusas, nem me preocupei de trocar de roupa. Cheguei a piscina ainda de terno e o encontrei ressonando sobre os ultimo raios de sol do escaldante verão nordestino. Vi um macho grande, quase da minha altura, corpo trabalhado, gostoso, pernão, como estava de bruços vi uma bunda que me excitou deixou duro na hora. Reclamei com o carinha do meio das pernas. –Fica quieto filho da puta! É seu enteado.

Minha sombra o despertou do leve sono. Tão distraído eu estava no rabão que não escondi o cacete armando uma barraca indisfarçável no fino tecido do terno. Ele acordou de cara com o bichão, só nessa hora me lembrei da traquinagem de meu cacete.

O Jr, sorrindo, um sorriso quase menino, iluminando o rosto muito bonito e o verde dos olhos que são idênticos aos do pai, fala com a maior naturalidade.

-Olá, vc deve o Matteo. Isso ai é boas vindas? Diz ele me apontando a virilha.

-KKK, porra cara desculpa, sabe como é, a gente não controla a porra do propário pau. È vontade de mijar, cheguei com pressa a te dar as boas vindas e nem mijei ainda.

-De boa cara! Sou homem também. E sou mais safado que meu o Tio, que tu sabes, esconde um cara muito putão debaixo do verniz social.

-Isso vc tem razão.

-Então liga não, to tranquilo. Vejo que meu pai deve passar bem, pelo barracão que mostra ai.

-Me deixa sem graça não! Disse eu vermelho e mais excitado ainda ao ver que o quase enteadinho deixava claro que gosta de rola.

-Não dê atenção as minhas brincadeiras não, sou brincalhão e vou dizendo o que passa pela cabeça.

-Teu me fala sempre que vc é mesmo assim, a mim é mais um ponto a favor, as pessoas bem humoradas sempre são as melhores.

-obrigado, Tio, não foi um elogio tão bom quanto o meu, mas está valendo. Devo te chamar assim? Tio? afinal é praticamente meu padastro.

Decidi ser tão aberto quanto ele.

-AHHH Jr, ai já é sacanagem me chama pelo nome, temos a mesma idade. E quanto ao elogio, cuidado que vc está cantando seu quase padastro larga de ser safado, e saiba cara, que na caça ao macho, conquistou tem que bancar. Kkkkk

-kkkkk, OK, vou tentar digerir e entender se foi um fora ou uma cantada desfardada.

-OOOOO muleke! Sou seu Padrasto. Kkkkkkkk Vou contar pra seu tio, ou Pai, não é assim que vc o chama?,kkkk

-Sim normalmente o chamo de Pai, e Ele não é egoista não. Kkkkk

-Deixando de lado as brincadeiras, aceita fazer um happy hour? Conversar, seu pai só chega em dois dias. Faço a vez dele no que puder.

-Matteo. Agradeço o convite, mas depois de 12 horas de voo, prefiro tomar um vinho na beira da piscina, alem disso é bom estar em casa, se não incomodar vcs dois, fico aqui até meu loft estar redecorado.

-A casa é mais sua que minha, vc cresceu nela. Tem mais de 8 quartos aqui e o seu vai ser sempre seu. Espero que tenha gostado da recorporação, seu pai me deixou a cargo, visto que somos da mesma idade, me mostrou as fotos de seus ap~es e tive uma ideia do que vc curte. Também gosto do Design escandinavo, como viu acho que segui o nosso estilo.

-Adorei cara, quando vi, pensei de imediato que dessa vez acertaram. Bom saber que temos isso também em comum.

-Safado do jeito que vc é, nem vou perguntar o que mais vc acha que partilhamos, tenho medo da resposta.

-Um cara grandão e que mostra ter tanta atitude tem algum medinho?

Sorrindo enquanto tirava o paleto e afrouxava a gravata, respondi em tom de brincadeira e pensava que não deveria dar muita corda, podia ser uma simples verificação de como eu reagiria, ele sabia do meu passado de puto e certamente desconfiava de meu amor por seu tio-pai. Deixei para mais tarde informar ao herdeiro que eu havia assinado um termo em que abdicava de qualquer bem de seu pai.

-Vou dar mais trela pra tu não! Kkkkkk Vou tomar uma ducha, relaxar um pouco, nos vemos as 19 horas para nosso papo.

-Tão cedo? Ta com pressa hein.

Nem sorri mais, o moleke tava muito assanhado.

-Acordo as 04:30 para malhor e correr.

E ouço mais uma dele.

-Tem dado resultado.

Me vendo mais serio, tenta se redimir, afinal as cantadas eram meio fora de hora e a certa altura parecia que ele me situava de verdade como Michê ainda.

-Desculpa Matteo, acho que passei dos limites com as brincadeiras.

Fui sincero.

-Tudo bem, no começo fiquei envaidecido, mas depois desconfiado, se liga Jr que não sou mais puto e gosto mesmo de seu pai. Tesão sinto, sou macho, mas respeito seu pai e o amo. Fica ligado nisso.

-Não foi essa intenção. Tu é gostoso e disse mesmo. Acredito na sua honestidade na relação com meu pai, pode parecer que sou só um playboyzinho, mas amo demais meu pai e não sou tão distante assim das coisas que acontecem. Sei do contrato que vc assinou e sei que foi insistência sua, além disso, meu pai sempre fala de sua conduta e trabalho nas empresas.

Vendo a sinceridade de suas palavras, era hora relaxar e não tornar nosso primeiro encontro um confronto resultado de uma paquera sem o devido time.

-Bom que saiba. E quanto as cantadas, volto a dizer, cuidado ao mexer com Macho, é fogo que queima. Sabes que brigar com fogo é perigoso. Não sabe?

Sorri , lhe puxei para um abraço de boas vindas, e me dirigi a meus aposentos. Tomei uma ducha fria para acalmar o cacete que o safado do enteado atiçou de forma acintosa. Na primeira frase que me dirigi o cara me passa a maior cantada, sem se importar de minha posição familiar. Sabia pelo que o pai me contava que ele era bi e tarado por sexo, só não pensei que o limite do cara era largo. Depois do banho, resolvi ligar para meu parceiro e no papo contei a cantada e o encontro. Para minha surpresa o C, achou normal e responde na maior cara dura. Se for comer, não deixa apaixonado como me deixou, difícil ser concorrente do afilhado, jovem e bonito.

-Tá liberando que eu dê uns pega nele? Agora vi que o carinha puxou mesmo a vc. Depois eu que levo a fama de putão.

-kkk, M. Temos uma relação aberta, te ouvindo, nos primeiros 5 segundos deu ciumes, mas depois senti tesão em vc dar uma surra nesse leke atrevido. Se te cantou assim é porque puxou a mim também em preferir ser passivo. Se vc achar que não abala nossa historia, arromba o rabo desse sacana, quero ver como ele vai olhar pra minha cara. Kkkkkkk

-Família de putinhos tarados a qual me meti. E quanto a ciumes, nem tenta ter. O carinha é gostoso não nego, e talvez dê uma enrabada mesmo, mas, nem pensar em trocar meu tesudão por por um moleke.

-Ok, meu Tesudão, mas não gasta toda a porra não, que com a saudade que estou vou fuder muito esse cacetão quando voltar.

-kkkkk, e alguma vez te deixei na falta meu putinho tesudo do caralho? já fiquei de vara babona aqui só em pensar em vc rebolando nele. Beijão te amo.

-Espera! Poso te pedir uma coisa muito safada?

-Sempre.

-Me conta detalhes da foda se rolar com o JR.

-Meu gostoso, para de dar ideia, já saquei que vc não está só liberando. Na verdade quer que eu foda o safadinho não é? Conheço suas taras meu putinho.

-Verdade, quero

-Então faço melhor, estou sim com tesão no rabo do enteado, mas não a ponto de realizar. Agora atendendo uma ordem sua, uma ordem assim pervertida. Obedeço e vou fazer melhor, vou deixar a cam ligada, vc vai ver ao vivo.

-Puta que pariu! Por isso sou putinho de um macho assim. Me passa sms que ficarei ligadão. Se for a onda seja Dominador, assim quando ele souber que eu sei, vai baixar a crista e aprender uma lição. KKKKK

-Fechado! Sabe o que me toquei? Não é vc que é submisso a mim, eu é que sou seu ativo submissão. Já viu que vc me embarca em todas suas fantasias?

-kkkkkkkkkkkkk, Caiu a ficha depois de 4 anos?

-Sacana! Vou descontar em teu rabo essa armadilha! Kkkkkkk

-Essa seria a próxima ordem. Kkkkkkk Beijo meu macho gostoso, te recompenso essa fantasia, realizarei uma sua.

-Vai pagar com juros, e antes que imagina. Beijo nesse cuzão guloso!

Tem como não amar um parceiro deste? Talvez seja essa liberdade que mantem a tempos nossa lealdade um com outro. A liberdade de dividir nossas fantasias sexuais, de ter no companheiro um amigo a quem se fala livremente seu desejo. Sei que muitos não concordam com esse modo de viver uma relação. OK, cada um no seu quadrado! Não vou defender as minhas opções nem criticar as alheias. Só sei que no nosso caso tem dado certo a dez anos.

Depois de ouvir os desejos do Cado e todo felizinho por ter se encaixado com os meus, comecei a imaginar o roteiro que eu curtiria para a foda. Imaginava dar um trato no enteado e aproveitar para por as coisas no devido lugar, eu ativo e ele meu putinho. Putinho que se mostrou muito atrevido atiçando Macho. Putinho que levaria muita rola e me serviria até o tiozinho chegar, e chegaria flagrando-o me pedindo rola e dizendo que sou o Macho dele.

Fiquei duro durante a ducha. Lutei firme para não bater uma belíssima bronha, pois o roteiro q imaginei começaria imediatamente.

Atendendo ao pedido do Jr, jantaríamos na piscina, de forma mais informal que o normal da casa quando o Cado está presente. Normalmente, nos vestimos para jantar, mais bem posta e rituais mais sofisticados de etiqueta. Para o jantar com o Jr, pedi que nos servissem com serviço à americana (o normal de qualquer casa de família), para comer, um peixe com acompanhamento simples, uma salada e um bom vinho frisante, ótimo no calor do verão. Seguindo o estilo do jantar, usava roupa simples, uma camiseta regata mais usada, nem folgadona, nem justa, na medida para ser roupa de casa e mostrar os braços bem desenhados em academia e sports, bronzeados no vólei matinal e sem uma unica tatuagem, coisa que acredito estar se tornando tão raro que a mim parece sexy, sandália de praia, uma calça estilo quimono de Judô, feita em linho leve, o detalhe era que não usava cueca, pau soltão, balançando a cada passo, pulando de uma coxa a outra, indecente usar o que estava usando na presença de outro e certamente me levaria a delegacia se fosse na rua! Os cabelos estavam soltos, diferente do dia a dia em que fazia um quase invisível rabo de cavalo em cabelo. Soltos chegam pouco abaixo do queixo, parecem mais claros, pois os exercícios diários na praia no começo do dia, deixava os fios vulneráveis ao sol, mesmo tão cedo. Vestido assim pareço mais jovem que meus 32 anos. Sem o terno sob medida, o titulo de executivo, carros e modos elegantes, fico mais para um garotão de praia.

Para dar inicio e chegar exatamente onde eu queria. Alem do visual mais leve, jovem. Os modos e palavras, os olhares seriam mais sacanas. Tenho mil modos de ser o que a caça deseja, tenho arsenal imenso para sedução, construído com 8 anos de profissional do sexo muito bem sucedido, tanto na satisfação do cliente quanto minha satisfação financeira, e não nego sexual, pois fui bom puto porque gosto de verdade de fuder, coisa que pra mim é o maior presente de Deus. Deve ser feito com dedicação, entrega e muito, muito tesão e vontade de dar prazer, coisa essencial no bom e verdadeiro ativo, e não esses que em fantasias, apenas querem gozar e dominar. Dominação pra mim é ser dono do outro pelo prazer que é capaz de dar. Não me refiro ao desejo do passivo, que certamente alguns preferem o sexo assim. Falo sobre o Dominador que de verdade não deseja o prazer do outro. Bem diferente daquele que domina sabendo que o parceiro assim quer e gosta, que a verdadeira intenção é partilhar do prazer juntos.

De minha suite vi o Jr, sentado num banco mais afastado nos jardins, um pedacinho mal iluminado que dava a ele vista da casa e o tornava quase oculto. Perfeito para minha distraída entrada. Desci as escadas sentido o peso gostoso de meu amigo balançando e esse prazer o dava tamanho. No Home Theater pus em baixo volume uma coletânea de Yo_Yo-Ma dedicando o álbum ao genia Mozart. Todo esse trajeto era observado pelo Jr, a parede de altíssimo pé direito que dá vista para o jardim é totalmente em vidro. Dali as salas e áreas sociais da casa são uma imensa vitrine. Cheguei ao jardim , fingi procura-lo, dei uma boa pegada na rola, e não o encontrando, disse a copeira que terminava a disposição da mesa, que esperaria o Jr, completando que não o incomodasse, o esperaria tranquilo, ele era meu convidado tem direito a seu tempo. Ela perguntou-me se precisava de algo. Dispensei-a e agradecendo a pergunta. Deitei numa cama de sol, e me entreguei a contemplação do estrelado céu. Sentia o seu olhar, lutava para não ficar completamente armado, criar um circo nas calças e parecer um adolescente. Fingi ressonar deixando os braços soltos ao lado, passei as mãos no cabelo e movi a cabeça de modo que cobrisse parte de maus olhos. Fazendo com destreza, seria possível vê-lo ou perceber seus movimentos sem que ele me flagra-se. Esse cochilo foi o sinal que ele parecia esperar. O som em baixo volume ambiente, deixava sentir os passos de gato da minha presa que inocentemente pensava ser o caçador.

Sentia sua presença e seu olhar. Sentia como se o calor de seu desejo torna-se seu olhar como os do Superman quando usa seu poder raio queimar com os olhos. Isso me excita, olhar de desejo excita! Não pela vaidade, não como se o desejo do outro me alimentasse o Ego. O desejo do outro excita-me pois torna mutuo e cúmplice o tesão dos que se entregarão a luxuria, ao prazer de trepando ser parte do outro, estar dentro do outro.

Quando senti e vi na minima fresta de meu olho coberto pelos cabelos, que o Jr, mirava o que queria de mim, e que eu daria em troca dele se entregar inteiro a mim, nessa troca eu supriria seu tesão e ele se torna submisso ao meu usando meu prazer como a fonte do seu prazer.

Vendo que estava distraído na adoração ao meu cacete, abri completamente os olhos, esperei que no próximo passeio que desse em meu corpo percebesse que eu o observava. Como que meu olhar o chamasse, minha espera não durou nem 30 segundos. Vendo me atento a seus olhos, flagrado em devoção, percebendo que a situação o ponha como submisso ao tesão que ele tinha em mim, bem diferente do predador de macho que tentava me desconcertar no primeiro encontro, vi que ele perdeu o gingado, assim que viu meus olhos e o sorriso superior que me estampava a cara.

-Pensei que dormia. Estava pensando se te acordava ou cobrava as boas vindas.

-Sei– Sorri, literalmente sorri de forma a sacanear sua cara. Uma cara que me deixou ansioso para te-lo a meu serviço. Quis mais do que tinha desejado até aquele momento, te-lo de quadro, me obedecendo em abrir com suas mãos as próprias nádegas e expor seu cu a minha aprovação. Pensei. – Quero estar suando, agarrado as ancas desse tesudo, fazendo rebolar o rabo preenchido com 23 cm de carne quente e dura. Vai me pedir rola, vai implorar que lhe arrombe o cu, vai prometer que será meu quando eu desejar.

Foram esse 10 segundos de pensamentos lindos que ergueram o mastro tão reto e duro que pareceu querer rasgar a calça. Tentando usar do mesmo truque que usou mais cedo, o Jr diz.

-parece que vc vive neste estado, tá precisando fuder logo Tio.

-Tio o caralho! – Brinquei.

E continuei.

-Dessa vez o bicho aqui tem razão. Só respondeu ao chamado. E foi um chamado que não foi eu que dei.

Sorri de novo, e m dirigi a mesa do jantar. Deixando-o sem tempo para responder. Falei serio e segurando o pau descaradamente com a mão dentro da calça. Num tom que mais parecia desagrado. Ele estava agora na duvida se era uma provocação ou de novo uma desaprovação por sua postura agressiva em atacar o companheiro do Pai, como se eu fosse um qualquer.

De pé junto a mesa. Mudando de serio para um sorriso amistoso, puxei uma cadeira lhe oferecendo assento. Inteligente, ele com certeza percebeu que tratando-o como a uma dama, me colocava como Macho. Ele aceitou, ainda sem graça. Quando assentado, pedi licença.

-Me dá um momento, vou lavar as mãos de novo. O lado chato do pau babão, kkkk E encostei a mão melado no seu nariz, e ri de forma sacana, como se fosse uma brincadeira de meninos.

-Seu sacana! -Respondeu o Jr, tentando usar o mesmo tom de brincadeira de moleque, mas era tarde, pois eu percebi que curti o cheiro de leite de macho. Não tem nada mais tesudo que macho passivo que curte beber seu ativo. Nada tão delicioso que entregar sua essência ao parceiro que se alimenta de seu leite, e que de forma incondicional se esforçou pra merecer, e num momento que seja o desejo do Macho Senhor, agradar seu putinho retribuindo a mamada, e no gozo dele, não bebo-lo, mas, espalhar com a mão o semem dele em sua cara e deliciar-se vendo seu puto melado de porra e bem alimentado do leite de seu macho, não dar tempo de descanso. Depois de dizer-lhe que assim que gosta de seu puto, de ve-lo como o vadio mamador de rola, bebedor de porra. Perguntar logo em seguida, o que tá esperando pra limpar o cacete de onde ele tira leite, ou prefere tomar no cu só com a porra pra lubrificar. Sem esperar resposta, num gesto firme e voz autoritária, pegar-lhe pelo pescoço, mandando por a língua pra fora, limpar e não parar de engolir até estar duro o bastante para que eu arrombe o cu que me pertence.

Dei-lhe as costas antes que percebesse que minha Pica vibrava tentando escapar do fino tecido que a prendia. Voltei depois de ter uma rápida conversa intima entre eu e o Mr. Rola, convencendo-o ficar calminho, que no momento certo ele seria satisfeito. Voltei sem me importar com a mancha de baba que o Mr. Rola deixou, só pra mostrar que aceitou o argumento do Mr. Cérebro, a contra gosto.

A calça manchada foi mais um gol. Placar do momento Jr. 1 X Matteo 2. Tive essa certeza quando notei uma deliciosa passada da língua nos mais deliciosos, carnudos e vermelhos lábios do Jr. Rápido afastei o pensamento de estar dentro daquela boca. Boquinha que vai ser muito bem fudida enquanto aprende a engolir um cacetão grosso até o fim. Isso ele vai aprender rapidinho, por vontade própria ou pela força das mãos que lhe prenderá a cabeça teimosa, vai aprender a aguentar o cacete inteiro e vai curtir sentir porra quente, grossa e em boa quantidade lhe descer a garganta, e te-la liberada só ao fim dos jatos quentes , que forte jorrarão leite.

Durante o jantar o papo foi prazeroso leve, risonho. Trocamos ideias e experiencias sobre viagens a países interessantes, fora do roteiro comum. Jr.

Depois do jantar, sentamos em poltronas grandes e confortáveis, tiramos os chinelos. Continuamos a papear descontraída e alegremente, Concordando e discordando em alguns temas, sempre rindo.

O Jr. é muito gentil e animado na conversa, mostrava ser um interlocutor culto e inteligente. Tive oportunidade de expor minhas ideias e argumentos, meu gosto e preferencia quanto as artes, principalmente literatura, minha paixão, também sobre filosofia, alvo preferido quando busco novos ângulos sobre ideias antigas. Mostrei a ele que apesar da origem simples, do passado considerado marginal, eu era maisque um ex-michê que se deu bem.

Mesmo sem tocar ou usar de palavras de duplo sentido. De cunho sexual. Eu estava sentado relaxado, de pernas abertas, volta e meia dava uma boa pegado no pau, via sem que ele me visse vendo-o sacar o gesto. Uma vez que ele levantou para me encher a taça do frisante que tomávamos, deixe que visse o quanto gostei do rabão redondo e firme que ele tinha sustentado em coxas grossas como as minhas. Finge que não sabia que fui flagrado. A caça só teria certeza que já não era o caçador no momento certo. Delicioso seria ver o momento que visse em seu rosto a consciência dele que o poder já a muito tempo em outras mãos, nas mãos que ele pensava que era sua caça. O prazer de minha armadilha é justamente ver este momento, ver que impactado pela descoberta o sujeito se entrega vendo que esse é o seu papel nesse filme. O meu é o de afirmar nele o tesão que vai ser me servir, de aceitar o fato que serei seu dono, e que nisso reside seu prazer.

Voltando ao que acontecia do lado de fora de meus pensamentos, segue o papo..

-Poxa Matteo que bom ver in loco uma coisa que meu Tio admira muito em vc. A inteligencia e visão da vida e do mundo. Adorei seus argumentos em algumas coisas que certamente me farão questionar os meus.

-Obrigado Jr. Bom saber que não é só um safado insolente, é também um Homem de ideias e visões que mesmo não sendo as mesmas que as minhas, mostram ter base. Bom saber que em varias coisa compartimos o pensamento. Até sobre sexo falamos sem sacanagens, falando de nossa liberdade em fazer vários papeis mesmo que mantendo-nos ativo, compartilhando a ideia que se gostássemos seria até bom, que talvez não tenhamos achado o macho que merecesse a honra . kkkk

E em tom de brincadeira, para acabar a rasgação de seda, e tentar manter o assunto de sexo no nível que estávamos falando.

-E tenho certeza que vou te convencer sobre que a perversidade do Dorian Gray, não foi fruto apenas da influencia do Lord Wotton.

-kkkk Matteo. Mais que sua ideia, o seu tom e carisma pra vender seu peixe, não vai tornar sua missão tão difícil. Vc é convivente, está no ramo certo. Um lobista com seu carisma é sucesso garantido.

-Assim vc infla demais meu ego, olha que ele já é grande.

Ai, ele tasca uma.

-Parece que tudo em vc é grande.

-KKKKKKKKKK Tem que ser, sendo grande posso ser generoso. E olha que tem coisas que crescem mais ainda.

-Já vem vc com safadeza!

-Não! Vc que tem pensamentos impuros -Disse sorrindo

-Eu me referi ao acumulo de conhecimento. Não era disso que falávamos? Do gostar de aprender? De ser cientista, no sentido de procurar estar e ser ciente?

O moleque caiu do cavalo, mesmo sabendo que eu mentia, o deixei sem argumento.

Fiz-me serio no semblante. Em postura masculina, falei olhando nos seus olhos.

-Eu te avisei que tivesse cuidado em bancar com desejo de macho. Pode se surpreender.

E tomando a mesma atitude masculina, o jr. Respondeu.

-Sou macho o bastante pra mexer com um igual. Sou convincente o bastante para conseguir o macho que quero na cama, que quero debaixo de mim.

Levante, fiquei de pé na frente dele. Estava a 1 metro dele sentado com pose de macho.

-E se o cara que vc quiser, querer o mesmo que vc.

-Então ele vai ter um oponente a altura.

Pensei. - Boa resposta. Corajoso ele. Vai ser mais gostoso do que eu pensava.

Cheguei perto o bastante para que sentíssemos o calor que a disputa pelo posto de Macho Alfa, provoca em nós. Olhei para baixo, ele sentado. Jr levantou, estravamos colados, nossos paus duros sentiram um ao outro. Fazendo isso ele se mostrou pronto ao combate.

Nossa respiração quente nos animava. Sorrimos um para outro mostrando quão deliciado seria a luta. Estava claro que era jogar de verdade, e o perdedor servirá ao campeão. Para tornar mais claro as regras, falei.

-Tá disposto?! Sabe que o ganhador leva tudo?!

-Por menos eu não lutaria.

Ouvimos o sino dando inicio ao primeiro round. Minha arma foi a surpresa.

Agarrei-o usando minha força claramente maior que a dele, como um polvo o envolvi num abraço e de assalto invadi sua boca com minha língua. Num beijo que longe de ser terno, ainda assim era mais tesudo ainda, pois a luta de língua estava sendo gostosa a ambos, seus braços quase mobilizados e o terebro tomado de surpresa pois enquanto ainda armava uma tática, foi surpreendido pelo que parecia ser uma rendição, se entregou ao sentimento de vitoria em erro fatal.

Percebendo o erro do Jr. Confirmei seu mal julgamento alternando o beijo selvagem com beijos ternos e mãos que o excitavam percorrendo seu corpão forte, gostoso do caralho.

–Eiita coisa boa é passear num corpo de Homem, e ter aseu explorado por mãos que conhecem um corpo de mesmo sexo. Pensei eu todo felizinho. Me fingi de amigo, deixei pensar que a foda seria de dois ativos roçando cacete e se esfregando, que ele pensasse que todo o papo anterior era brincadeira de sedução.

Suspendi sua camiseta e cai de boca em seus mamilos pequeninos no peito forte. Minhas pegavam firme no seu pau. Intimamente me satisfiz com descobrindo que não só de rabo é bem servido o gostoso. Tinha nas minhas mãos um grosso e belo pau. Bem formado, liso, reto, pendendo para um lado. A glande rosada coroava seus 18 cm.

O moleque caiu, certíssimo que seria fodinha baunilha. Quando viu minha delicia em curtir o cacete dele. Se jogou desarmado, me lambia os peitos depois que rasgou minha camiseta. Rosnei gostoso,. Ele me vendo tão entregue quanto ele, resolveu que o primeiro a ser devorado seria ele, pensava que depois seria a vez dele ser o devorador. Lentamente ajudado por minhas mãos que em gestos carinhosos camuflaram o Dominador que surgiria em breve , o levavam a ficar de joelhos, a estar de frente a minha virilha e de lá sentir cheiro de homem, cheiro de pau. Ele esfrega o rosto por cima do tecido fino que tornava o acesso facial ao tesouro que ele buscava.Ouvindo meus gemidos ele se animou a se provar macho, um macho gostoso o bastante para me render a sua forma de me fazer feliz. Desatou os laço que prendia minha calça. Pedi cheio de sussurros roucos que puxasse com os dentes a parte da calça que ficou presa a dureza do pau que virou cabide. Ele fez. Vendo meu cacete livre, vendo-o duro, todo melado de baba, vibrando de tesão, ele parou a contemplar.

-Puta que pariu! Pensei que meu pau fosse grande e grosso! Mas isso ai é obra de arte. Que pica do caralho Matteo.

Tentou pegar. Não deixei. Ele ainda em erro corria de boca aberto mostrando a vontade de mamar. Bati com força em seu rosto. Ele gostou, gemeu e pediu que deixasse sua boca fazer o que tinha de ser feito.

Falei, ainda no papel baunilha.

-Vc quer?

-Quero muito cara!

De novo falei. Dessa vez com voz firme e agora uma mão baesfregava a rola dura no resto cheio de tesão, a outra mão segurava firme fazendo-o olhar meus olhos.

-Pede de novo.

-Caralho cara, me dá esse cacete, tá vendo não que estou babando? Tanto quanto esse cacete tesudo.

Mostrando o seu próprio pau duro e tão babão quanto o meu

-Olha pra isso cara! Nunca senti tanto tesão!

Sorri de forma tão sacana que vi que finalmente começava a perceber a armadilha.

-Só vai ter esse cacete, duro e cheio de vontade de te encher de leite de macho, quando a vontade for minha. Vai dormir putinho! Vai ser essa noite não, vai ter que esperar minha vontade, e quando ela vier vc vai obedecer direitinho. Seu premio meu futuro putinho é ter a certeza que não vai se arrepender. Palavra de Macho!

Sorri de novo. Vi meu cacete feliz comemorando a vitoria com uma derramada de pré gozo. Dei as costas largando-o derrotado. Tentando encontrar onde que se perdeu na batalha.

Entrei em minha suite como um vitorioso. De verdade sei que tanto quanto ele eu queria. Não é o fato de desejar para esta fode ser eu o Dominador, eu também não deseje tanto ou mais que ele. Estava curtindo o jogo, sabia que ele também perceberia isto. Mostrei durante o papo que para mim os jogos sexuais são apenas jogos, que minhas fantasias e taras, não se resume a apenas esse conceito, que sou livre e jogo todos os jogos, mas que esse jogo , seria jogado dessa forma.

Tomei um banho um longo e demorado banho frio, nem por todos os reinos do mundo eu me renderia a vontade que estava de bater uma bronha e descarregar a grande quantidade de porra que esse jogo tesudo tinha feito a fabrica de leite produzir. Era meia noite quando me deitei insone. As duas da manha peguei o interfone, liguei pra suite do Jr. Ouvi pela voz que ele também não tinha dormido. Falei de forma.

-Vem mamar teu Macho! Venha nu.

Antes de desligar ouvi que arfava, que a raiva estava no mesmo novel do desejo.

Mesmo tendo certeza que ele viria, mesmo sabendo que tinha feito tudo certinho, um átomo de duvida deixava o meu tesão maior ainda. Se a porta se abrisse, se ele, ao me ver nu, com o cacete parecendo um foguete que arrombaria o teto viesse sem arrogância que vi estampada em seu rosto quando nos conhecemos. Puta que pariu! Eu teria meu putinho....

5 minutos que pareceram uma eternidade em agonia, se acabaram quando a luz mais forte do corredor clareou meu quarto que tinha apenas um abajur aceso...

Continua......


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Matteo a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/06/2013 20:58:56
muito bom !!!
12/06/2013 13:25:30
Caralho cara!!!! Q narrativa é essa? Quase gozei sem me tocar, somente lendo isso...parabensss vc me deixou louuuccooooooooooo!!!!
10/06/2013 11:28:42
Nossa... Amei. Continua.. Adoro esses joguinhos.
10/06/2013 09:44:22
noooosa continuaaa
10/06/2013 06:22:22
Dimais
09/06/2013 23:24:53
Continua

Online porn video at mobile phone


homens passando o dedo na buceta das mulheres e elas alteradasconto esposa do cunhadoXsvideos dotado nu na punheta novinha com agua na bocamorde devagarinho meu grelinho porno vídeoconto erotico de esposa que so anda de micro saiaXvidios carreteiro na bahianos na polhetrelato corno na casade swuinga.mulher vai ate ver que.estava.na.porta.era.o amigo dela.e.deu.a.boceta para.eleleconto fude com meu cachorro a xifro meu maridocontos porno fui obrigado a pagar a apostamtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1pornô doido de cetona de mini saia sem calcinha sentando na rolaenganada patriçinha pornô dinheiromenina novinha nao aqenta a pica e sangra a bucetinhacontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgemulher da o cu na cozinha segurando na piaesposa brochei dedos no cu viadinho conto eroticomassage nela e na buceta da nifestihaContos eroticos de estupro concentidoassistir filmes pornô super excitastes vidioporno ospiratasconto erótico Já passava das quatro da manhã quando voltei pra casa usando aquele baby doll, cheirando a sexo,suor e porra. Somente meu marido dormia naquela casa. Meu filho, Daniel, com dezoito anos me esperava na porta de casa com o celular na mão e as três fotos que Marcelo havia mandando para ele. Antes que meu filho abrisse a boca eu sorri para ele, olhei no fundo dos seus olhos e falei calmamente:minha esoosa me contou a foda como foi clntos eroticoswww.brincandodaquilo.com vídeos pornodopei ela e fodi gostoso x video Vanessa Sexocompaixaoxvıdeos porno magrınhas gostozacontos lactofiliaconto bundao hiper carnudosogra faminta por sexoxvideo gay andarinhos pastouconto eroticos minha mulher e meu tiocontos eroticos filha e pai caminhoneiromulher bonbando sua buceta ate seu grilo ficar grande e homem fica louco x videoEsculachada pote negrão casadoscontossex incesto cumendo a priminha piquena e magrinha linda comendo o cu piquenanovinha safada ensina imao vigen bater punheta .comcontos.eroticus.i.vidios di primo comedo a prima novia aforasa nu matocontos eroticos arombei a minha aluna na sala de aulaele a enrabala e ela a cagar.se pornoconto erotico gay vovo deu leite pro netinhoso.mulher fo bumdso levando no cusao so pauzaofudeno minha quanhada gostoza de beibidor nu sofarconto eurotico eu novinha soltei um pumm meu tio escutoucontos eróticos gay o tratador de cavalocontos pai sangue do cabacoContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhomulher tomando banho encabulando a bucetacontos eroticos vizinha ladracontos eroticos dp com meu motorista bobeou o comedor meteu na negracontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgecão mete ate o talo na bucetinha de uma virgem q fica grudado na buceta dela e ela tenta tirarprimo safado puto dotado gozando na boca contos 2017skype:bruninha_zinha_zpornor corno gosa na buseta melada de porra domegaoginecologista gemendo baixinho pra ninguém escutar porno doidoContos eroticos gay pegando no pau do meu irmao por cima da toalha dpois do banho na beliche conto erotico kaonMULHERCASADA TANTO O CUZINHOFILHOquero ver as pretas de mini-saia transando e g****** com marquinha de biquínipirnobuceta freirasXxxvideo gozadas cinistras na novinhascontos eiroticos leilapornguilherme pausudocontos eroticos strip poker com minha namorada e cunhadacontos eiroticos leilapornME.ININHAS SAPECAS XNXXconto erotico novilha no seuônibus lotadohistorias eroticas de virgem sangrando ao ser descabacadaler contos eroticos de incesto mae carente ver o filho transando com a namorada fica com tesao fica adimirada com o pau do filhoporno doido reais emviado por amadores com novinhas descuidadasQuero comer seu cuzinho tenho local ferraz de vasconcelo liga no zapvideos porno negao so os tapas estralandopasei amao nela eila goistou nuonibucontos peidotio negro de 40cm de pau no cu da intiadamanda um vídeo de pornô aí eu não tô nem phone 5novinha safada se mastobado tirado choteconto erotico para passar dei professormeu corninho, fotoscontoerotico namorada e mae putas do tio jorgeirmazinha de vertidinho coladotransando por fresta da barracaxnxx.com testedefudeludade primapriminhos na ferias do colejo fazem muita putariaEroticoscontos.com /casadas 23cm dupla contos erocos apenasa gostosa do rabao com um shortinho curto sarrando no maninho ate que ele nao resistemorena arregalou os olhos dando cu e gozandomulher convulsiona de tesao no pinto monstroxxx. irmã entra no quarto do irmão quando o irmão da ver xvideo faz com ele amei ven a filha e o filho ase fuderen e fode com elesé doido tia Lenanovinha perdendo a virgindade com negão da trufa muito grandexexo porno menino dado umaio namenina infiando odedo nabucetinha delaxvidegostocontos eroticos chantagiei minha tia e comi elaporno brasileiro oilando o gay brasileiro da banda lizinha tomar banhoeu e meu irmao fomos brincar de medico pornodoido