O primeiro passeio de Déia, uma CD de primeira viagem

Um conto erótico de Safadim
Categoria: Homossexual
Data: 29/07/2013 00:37:01
Última revisão: 09/09/2014 09:12:45
Nota 9.00

Quando entrei no carro, sentia meu coração disparado pela excitação e pelo medo da exposição que eu planejava. A bolsa sobre o banco do carona continha o motivo de minha excitação e medo. Decidi que ia para um lugar longe da capital, um lugar com pessoas comuns, fui em direção ao litoral sul, pensei em Peruíbe. Era final de tarde, segui na rodovia em pensamentos maliciosos de abordagens e situações que eu poderia criar para satisfazer meus desejos.

Já havia anoitecido, avistei um posto de gasolina na beira da rodovia, esses com banheiro para caminhoneiros tomarem banho, estacionei o carro e peguei a bolsa, meu coração quase saia pela boca, pensei em desistir... tomei coragem e corri disfarçadamente para dentro do banheiro. Entrei em um reservado, podia ouvir o barulho da minha respiração ofegante. Ouvia, também, o barulho do chuveiro e a música sertaneja que um cara assobiava. Bom, estava seguro, abri a bolsa e pensei, tem que ser agora. Tirei toda minha roupa, meu corpo todo depilado, retirei uma meia fina da bolsa, com cor de pele bem clara e um caminho de strass que saia da polpa da bundinha e terminava no tornozelo. O efeito que dava é que as pedrinhas estavam coladas em minhas pernas, muito bonito. Em seguida, retirei a minúscula calcinha preta, com rendas. Vesti cuidadosamente, escondendo meu pênis entre as pernas, ficou perfeito. O sutiã era pretinho rendando também, ajeitei eu meu corpo e coloquei um enchimento discreto. Sobre a lingerie, um vestido branco, todo cheio de pregas na frente, do peito até em baixo, sem alças, colado no meu corpo, o que valorizou bastante, minha barriguinha bem reta e a bundinha arrebitada. Para arrematar a vestimenta, um salto maravilhoso, rosa de vinil, que deixou meu corpo com uma postura muito elegante. Faltava pouco para minha perfeita transformação, deixar de lado minha identidade social e assumir a identidade que habita dentro de mim... peguei uma peruca de cabelo natural, liso, com a ponta cacheada e fiz uma maquiagem deixando minha pele muito clara, ressaltando de preto meus olhos amendoados e de vermelho marcante, meus lábios. O toque final foi uma essência feminina e sexy de um perfume importado... agora sim... eu era Déia...

No tempo que fiquei me preparando, ouvi vários homens entrarem e saírem do banheiro, mas nesse momento, aparentemente, só havia um tomando banho. Deixei o reservado e caminhei ao espelho do banheiro, coloquei um par de brincos de brilhantes e, enquanto eu retirava a gargantilha, o homem saiu do chuveiro e começou a se secar. Quando me viu, deu um sorriso safado e disse: que susto gostoso... mas que princesa cheirosa. Eu virei para ele e sorri em agradecimento. Mas homem é um bicho incorrigível e ele não seria diferente. O safado tinha braços fortes com uma tatuagem no ombro, o peito era definido também e possuía uma leve barriguinha de cerveja. Tratou de tirar logo a toalha que escondia seu belo instrumento. Ele devia ter uns 38 anos, branco, poucos pelos pelo corpo, somente na base do pau e no saco, eram pretos e em grande quantidade. Seu pinto era bem gostoso, grosso, inclinado para esquerda, cheio de veias e com a cabeça levemente coberta pela pele, que marcava o contorno da glande. Com certeza tinhas uns 19cm, mas bem pesado. Vem aqui princesa, ele me disse, eu coloco a correntinha em você. Sem falar nada, ainda não sabia como utilizar a minha voz, caminhei até ele com a gargantilha na mão, virei de costas, levantei o cabelo e ele se aproximou, passou a joia entre meu pescoço. Eu inclinei sutilmente o pescoço para frente, e ele se encaixou todinho em mim, sentia seu pau grosso entre minhas pernas, roçando na meia. A essa altura sentia seu pau babando nas minhas coxas. Quando uniu o fecho, deixou escorregar a mão grossa no meu pescoço e disse em tom grave sussurrado: pronto. Dei quatro passos a frente, me virei e disse, suavizando o máximo que pude minha voz, obrigado lindo. Ele disse, vem aqui princesa. Não posso, tenho que ir.

Neste momento um outro homem entrou no banheiro, provavelmente caminhoneiro. Quando passou por mim assobiou e disse. Nossa que gata, espera ai boneca, vou tomar um banho rapidão e vamos para o meu caminhão. Esse cara era um cinquentão, já barrigudo e com bastante pelos que já estavam bem brancos. Sorri, com bastante sensualidade e disse, hoje não vai dar, tenho que ir. Ele ainda insistiu, eu te dou uma grana a mais, pensando que eu era uma prostituta de posto de gasolina, o que de certa forma, me excitou muito. Mas somente completei, já tenho compromisso gatão, tenho que ir. O cinquentão olhou para o outro cara, que tentava esconder a ereção com a tolha e mandou: que sorte a sua, heim, cara. Mas ele respondeu: sorte nada, ela não quer nada comigo também. Peguei a bolsa, mandei um beijo no ar e com um sorriso largo fui saindo do banheiro, me sentindo a mulher mais desejada, enquanto eles ainda tentavam me persuadir a fazer um programa, agora com os dois. Enquanto pensava que caminhoneiros são tão liberados sexualmente, não tentam esconder nada um do outro, enquanto isso, me sentia vigiada, pelos olhos de todos que estavam no posto, nos caminhões, no restaurante e até os frentistas que se juntavam para comentar algo, com sorrisinhos no rosto. Instintivamente um moreninho apertava a rola no uniforme verde do BR.

Me sentia realizada como fêmea, me sentia livre... sei que você deve estar se questionando porque não transei com o caminhoneiro gostoso no banheiro. Uma fantasia perfeita com aquele macho pauzudo. Mas não era esse o plano, queria algo mais casual, algo que acontecesse quase que por acaso, seguindo na rodovia, nutria uma certeza de que coisas deliciosas ainda aconteceriam naquela noite e que somente a Déia poderia me proporcionar...

Se quiser ler a continuação acesse a aventura de Déia com o Policial Rodoviário //kn.remontotdelka62.ru/it/texto/[email protected]

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/09/2014 04:04:22
Leia uma história fascinante e excitantE: http://bookess.com/read/21229-fabinho/
30/07/2013 01:19:06
Muito legal
29/07/2013 01:28:32
Adorei! Conte mais!

Online porn video at mobile phone


porno puta com o cu calejado dano pra variospornô o meu tio sinto ereção a mulherwww.mulheres dando o chiri é o cu sem pena zap .com xvideoscontos por causa do meu picao fude todas amigas da minha mãewww.xvideotitio/comedor100foto cu e grelo peladaver videos de modelas a lerem contos de natal com o vibrador emcima da vaginaxisvedeo comeno mia irma afosamae e filha adoram q irmao gose dentro seus cufoda gostosa cacetudo falando ben gostoso q vai gozaconto erotico flagrei meu irmao comendo mamaexxvideo irma com irmao tatendo.punhetavimeu cachorro engatado emcadela quistambem comtopornodequatofilha deixou no colo e deixou ecitado xvidiobaixa vdeos dos porno mas iclivespornordoido menagemtosa de peitinho arrebitado tomando banhovideos pornos de genros depilando sogra e n resiste fode elasessentona casada safada nao resistiu ai ver o tamanho do pau do pedreiro tomando banho em seu banheiropicudod/contosMeus amigos me foderam bebada contosnegao arebentou as pregas do meu cu contoscontos eroticos denetas dando o seio eo grelo pro avô mamarContos eu e mamae somos putas do pai e amigos delecomendo a sobrinha de 13 aninho conto eroticosconsegui fazer minha esposa querer dar pra outro junto comigo quando ci tamanho da:rola ate:eu dei meu cu virei corno e viado contover só putinho brasilero se cumendo gemendo muintovideos dedadas de negao troncudo ativo em cu de ninfeto gostosocontos sexo minha esposa nossa vizinhafilho da pica informo fudendo a buceta da mãe gostosaestrupei minha irma na cama do nossos paisfilha acoda com o pai efiendo odedo na bucetilhatia viu seu sobrinho de mau duro contosmulheres na cama peladas uma ensima da outra peladas apertando a bumda da outracontos contos meu marido me arrumou um novinhocasada Seduzi o garoto do pau grande contos eroticoscontos eróticos comi o cu da minha netinha demenorcachorro pisudo fudendo mulher no matonora provoca sogro contosabre video porno das novinha loira do peito picino e pontudotentou resostir as caricias da massagista mas nao .consguiu lesbicas pornodoidoexvideos comendo a funcioria escondidoesposa gostosa e novinha e tio roludo parte seteposicao frango assado putaria brasileira pra salvar no celularxvideo alisando minha tia dorminoxvideo.mulhe em golido gozo.commulherpelando abocetaxvideos mulher acoda e pega marido caindo na intiadasexo com monstroscontos erotigos desenhos comendo a fazedeira do bumdaoxvdeo noviho gretano anovinha e batendo umchapeleta grossa e neguinhas swxqual sao sinal quando mulher gosta ser encoxada "virando uma mulher com hipnose"Texto de autoestima para cornaslevantou as saias curtas e fuderaogatas sex tirando calcinha bem devagar e exitandoXvideos ai meu Cu tira nao aguentosou pau e grandeajudado pela esposa,cunhado pauzudo fode cunhada,contos e relatos eroticosvídeo de menina perdendo a virgindade Nininha novinhacontos eróticos carvoeiro sujominha madrasta viu meu pau molepai vai no quarto da filha gostosaxxvideoapica tatoda no cu da brasileira e ela pedi maisminha esposa saiu comigo sem calcinha so pra me provocar meus amigosX video comendo ninazinha menor 18comendo Deca cabeluda da irmãhetero passivo conto realcontos e encoxada na igrejatesão de imao parte 1xvideos conto porno me separei por causa da traicao da minha esposaxxvibeo fudeno tatinhaporno dento da pestinha contos eróticos de um****** velho metendo a rola na menina nova com padrinho pai e filhocontos esposa fodida pelo guarda noturnohomem cherando a caliçnha e fudendo pornodoidoPapai de pau duro roupão xvideosponodoido cenas muito forteentilhada nao resti opadasto tomano banho di pau duro I trazol comelewww sexo adulto 18 anos sem preconceito so com cavalos metendo forte na novinha magrinha forsada.zoofilia.porno . com brfotos menina de 15anoa mostrando agozada na busetatem muito casal que que quer gozados obedeçam e depois eles acabam se entendendoxvidios os dias era asim