ENTRE HOMENS - CAPÍTULO XXXVI – AMANHECER DOURADO

Um conto erótico de Antunes Fagner
Categoria: Homossexual
Data: 04/03/2014 12:26:28
Nota 10.00

ENTRE HOMENS

CAPÍTULO 36 – AMANHECER DOURADO

‘Sem você a vida pode parecer

Um porto além de mim

Coração sangrando

Caminhos de sol no fim

Nada resta mas o fruto que se tem

É o bastante pra querer

Um minuto além

Do que eu possa andar com você

Te amo e o tempo não varreu isso de mim

Por isso estou partido

E tão forte assim

O amor fez parte

De tudo que nos guiou

Na inocência cega

No risco das palavras e até no risco da palavra Amor

Nada resta mas o fruto que se tem

É o bastante pra querer

Um minuto além

Do que eu possa andar com você

Te amo e o tempo não varreu isso de mim

Por isso estou partindo

E tão forte assim

O amor fez parte

De tudo que nos guiou

Na inocência cega

No risco das palavras e até no risco da palavra Amor

O amor fez parte

De tudo que nos guiou

Na inocência cega

No risco das palavras e até no risco da palavra Amor.’

Link: http://vagalume.com.br/zizi-possi/caminhos-de-sol.html#ixzz2uSbFGA8f

Não existe coisa melhor do mundo que acordar do lado de quem se ama ou se quer muito bem. Realmente estou me sentindo assim, muito animado com os últimos acontecimentos. O Alan caiu de paraquedas na minha vida. Mas pelo visto veio para ficar. Estou curtindo cada comento ao seu lado. Só não posso esquecer que ainda tenho aquele encosto do Pablo na minha vida. Mas se Deus quiser vou me livrar desse pesadelo que teima em me perseguir.

“Acorda preguiçoso!” Falou Alan me despertando de um sonho maravilhoso.

“Já amanheceu?”

“Ainda não. Podíamos aproveitar um pouco antes do dia raiar plenamente.”

“Como assim?”

“Vamos quero te levar para um lugar maravilhoso. Vamos acorda!”

“Deixa eu dormir um pouco.”

“Vamos dorminhoco. Sei que você vai adorar quando chegarmos lá!”

“Tá certo. Você venceu.” Levantei-me contra a minha vontade mais fui tomar aquela chuveirada para acordar. Quando voltei do banho, Alan já estava todo arrumado deitado sobre a cama. Sinceramente aquela visão foi mágica. Nunca havia sentindo tanto amor por alguém ao vê-lo. Por outro lado tinha que me conter afinal não sei muito sobre ele. Nem mesmo sabia se ele tinha namorado. Será que ele tem alguém? Um homem ou uma mulher? Fiquei divagando em meus pensamentos durante esse pouco tempo que pude admira-lo sobre aquela enorme cama.

Depois de o Alan acertar a conta da noite na portaria do motel. Partimos rumo ao desconhecido. Olhava pelo retrovisor e via meu semblante que estava harmonioso.

“Você dormiu bem?” Indagou Alan tocando na minha coxa.

“Como um anjo!”

“Bem que pra anjo você está bem distante (risos).”

“Palhaço!”

“Só estou dizendo a verdade.”

“Sei... Posso saber pra onde o senhor está me levando!”

“Surpresa!”

Não demorou muito e Alan estacionou o carro numa prainha que naquele momento estava abandonada. Sem a presença de nenhum banhante, apenas a nossa. O dia estava começando a dar seus primeiros raios. Os raios penetravam aquele amanhecer cinzento. O clima ainda era meio frio. Ficamos na parte da frente do carro apenas contemplando aquele amanhecer lúdico. A natureza brincava diante de nossos olhos. Alan aproveitou do momento e passou um de seus braços atrás de minhas costas e me tomou para próximo de si. Apenas recostei minha cabeça no seu ombro. Senti uma ternura única por aquele homem que se esmerava em me fazer a pessoa mais feliz do mundo.

“Nunca tinha sentindo algo tão lindo ao ver esse amanhecer.” Falei um pouco emocionado ainda sendo abraçado por Alan.

“O melhor de tudo isso é saber que você está aqui do meu lado compartilhando isso comigo.”

Realmente era impossível segurar a emoção do momento e não deixar uma lágrima escapar de meus olhos.

“O que é isso! Deixa-me enxugar essa lágrima.” Interagiu Alan.

“Raramente isso me acontece. Não sou muito de me expor assim. Sempre guardei as coisas dentro do meu peito, Alan. Mas agora não conseguiu esconder de você o que estou sentindo aqui. Você realmente me deu um grande presente.”

“Enzo, lembre-se de uma coisinha. O homem mais feliz sou eu nesse momento ao sentir você aqui bem pertinho de mim.”

“Acho que estou te aman...” Antes mesmo que eu completasse o meu pensamento fora interrompido por um dedo nos meus lábios.

“Não vamos pensar nisso agora... Quero viver intensamente esse momento com você Enzo. Lembre-se do que disse o poeta: ‘Que seja eterno enquanto dure.’”

Antes mesmo que me sentisse contrariado. Alan me fez um convite inesperado. “Já que estamos aqui nessa prainha linda somente nós dois, sozinhos, longe de tudo e de todos, porque não aproveitar o momento?”

“Como assim? Se de repente aparecer alguém!”

“Onde está o espírito aventureiro. O perigo é mais excitante.” Alan foi logo tratando de tirar sua roupa ficando apenas de cueca. “Vamos, rapaz, tira sua roupa também. Vamos cair n’água!”

“Você tem um espírito bem aventureiro!”

“Sim sou bastante. Gosto de natureza. Gosto de sentir a vida passar por mim. Gosto de respirar a vida.”

“Está bom como sempre você me convenceu novamente.” Fiquei apenas de cueca como já estava o Alan.

O surfista tomou a minha mão e me puxou correndo em direção ao mar. Parecíamos duas crianças. O mar estava muito gostoso naquele amanhecer, fazendo que nossos corpos se refrescassem com a ternura do criador nos proporcionando tudo aquilo. Alan começara a espalhar a água sobre mim. O Alan parecia com uma criança bem grande. O seu entusiasmo me contagiava. Por um momento ele parou de brincar com água e começou a ficar me olhando fixamente.

“O que foi? Eu fiz alguma coisa de errado?” Mesmo indagando Alan se permitia a ficar em silencio apenas me olhando. Sinceramente o seu olhar me deixou um pouco desconfortável.

“Rapaz... o que houve?”

“Nada...” Alan respirou profundamente e continuou: “Você é muito lindo!”

“Bobo, você é muito bobo.”

“Estou falando a verdade. Nunca vi um cara tão belo como você.” Ao terminar de falar isso Alan foi a minha direção. Já bem próximo de mim, me abraçou de uma forma singela, olhou-me como nunca fora olhado, deixando a vista toda a minha intimidade. Delicadamente foi me beijando lentamente. Sentia o seu hálito gostoso adentrando a minha garganta. Como se fosse a sua respiração alimento os meus pulmões. Deixava apenas que seu beijo me alimentasse todo o meu ser. Depois que nos beijamos, Alan passou sua mão direita sobre a minha cabeça e disse:

“Você se tornou a pessoa mais especial de todo o universo.”

Não aguentei e comecei a lagrimar pela força da emoção a mim imposta pelas palavras de Alan. O meu surfista apenas tentou aparar as minhas lágrimas que se misturavam ás águas salgadas.

“Por que você chora?” Indagou-me o surfista de forma serena.

“Você me deixou assim meu amado!”

Quando é Amor (Só Pra Contrariar)

‘A gente sabe que é amor

Quando um simples beijo

Queima o coração

Um sorriso, um olhar

Um toque, um aperto de mão

A gente sente é pra valer

O corpo treme todo

A voz não quer sair

Não dá pra disfarçar

Os olhos não conseguem mentir

A gente deita pra dormir

Mas o sono não vem

Não quer saber de nada

Não quer ver ninguém

O tempo é inimigo

Corre devagar

No rádio uma canção tão bela

Uma história de amor

Eu quero estar contigo seja como for

Sem essa de juízo

Não dá pra esperar

Vem meu amor

Não faz assim

Você é tudo aquilo

Que sonhei pra mim

Vem meu amor

Não diz que não

Você já é a dona

Do meu coração.’Na agência do Pablo.

Dadá está no seu ateliê na preparação de peças para um ensaio fotográfico quando é surpreendido por Pablo às suas costas.

“Meu querido Dadá quero sua ajuda!”

“Como assim a minha ajuda?”

“Quero que você me diga onde está o Enzo. Afinal desde que ele voltou não o vejo.”

“Sei...”

“Estou preparando o seu retorno aqui na agência. Quero que ele volte a brilhar como antes, como o meu numero 1.”

“Mas pensava que o boy do Alan fosse o seu preferido. Que ele fosse o numero 1 da agência.”

“Dadá... Dadá... Você acha realmente que alguém pode substituir o Enzo aqui nessa agencia?”

“Pelo visto vejo que ele não é substituível nem mesmo na sua vida? Não é verdade Pablo Scobar?”

“Claro... Enzo será sempre a pupila dos meus olhos... E nunca ninguém se meterá entre nós... Sou capaz de...”

“Você é capaz de que?”

“Deixamos esse assunto de lado... Somente quero ter um dedo de prosa com o Enzo. Você pode me dizer onde ele se encontra?”

“Uma boa pergunta... Enzo é um cara muito livre... Saiu de casa e ainda não tive notícias sobre ele.”

“Esse cara tem que entender que ele é meu...” Falou de uma maneira incisiva Pablo.

“Como assim?”

“Como eu disse deixamos esse assunto de lado.” Logo após ter terminado falar isso, Pablo se retirou do ateliê indo para seu escritório... Já no seu escritório, toma para si um copo e coloca uma bebida, sempre pensando no seu objeto de desejo, Enzo.

“O Enzo tem que colocar uma coisa na sua cabeça que nada nesse mundo vai me tirar ele de mim. Ele me pertence. Nem que eu faça o maior absurdo, mas ele será meu...”

(Batidas na porta).

“Quem é?”

A secretária abre a porte e anuncia que um empresário está querendo conversar com ele.

“Pois bem, mande-o entrar.” Pablo se refez para receber o seu mais novo cliente.

“Senhor Arthur... Seja bem vindo.” Falou isso apertando a sua mão.

“Prazer, senhor Pablo.”

“Sente-se... O senhor toma alguma coisa?”

“Não... aceito apenas uma água.”

“Ok!”

Pablo entrega o copo com água mineral para o senhor Arthur.

“Em que a nossa agência pode lhe ajudar?”

“Pablo, sei que você comanda a maior agência de modelos masculinos e preciso de um algo impactante para o alvorecer dos novos tempos.”

“Como assim!?”

“Sabemos que nos últimos tempos os gays estão conquistando mais espaços na sociedade como o casamento e adoção de filhos. Quero fazer uma campanha para a nova família brasileira.”

“O senhor veio ao lugar certo! Temos um grupo de modelos realmente mais belos do Brasil.”

“Podemos pensar nessa campanha e também no modelo para isso!”

“Na verdade quero um casal de homens que possam mostrar essa nossa campanha que será vinculada nas melhores revistas de comportamento do país.”

“Eu tenho uma ideia... Que tal fazermos uma festa com nossos modelos e o senhor escolhe.”

“Por mim tudo bem. É só marcar o dia e hora...”Depois de deixar Enzo no prédio onde ele mora. Alan já estava voltando para a mansão de Pablo quando toca o seu celular.

“Alô!”

“É o senhor Alan?”

“Sim, pois não!”

“Aqui é da recepção do hospital São Lucas.”

“Diga...”

“O senhor pediu para que o informasse sobre o estado do paciente Romeu... Pedimos que o senhor venha até o hospital. Temos novidades sobre o estado clínico dele.”

“Já estou a caminho.” Alan simplesmente mudou a sua rota para ir ao hospital.

Passado algum tempo finalmente Alan chega ao hospital e se dirige até ao CTI do hospital. Quando se aproxima de Romeu ver o médico responsável próximo dele.

“Doutor...”

“O senhor é quem?”

“Alan.”

“Ainda bem que o senhor chegou.”

“O que está acontecendo?”

“O paciente começou a dar sinal de recuperação. Nesses últimos dias teve melhoras no seu quadro clínico por isso o transferimos para cá.”

“Ele disse alguma coisa, doutor?”

“Ele apenas pronunciou o seu nome... Por isso achamos melhor o senhor tentar algum tipo de comunicação com ele.”

“Posso tentar falar com ele?” Indagou Alan olhando para Romeu que estava no leito tomando soro.

“Pode sim. Porém com reservas.”

“Tudo bem!”

Alan de aproxima de Romeu e pergunta quem lhe fez isso falando seu ouvido. No primeiro momento Romeu tentar esboçar alguns sons. Até que consegue falar algo ao ouvido de Alan. Que tal revelação o deixa complexo. Subitamente o olhar de Alan fica transfigurado ao saber que pode ser o responsável pelo acidente do Romeu.

Alan fica pensativo com tal revelação e sai para espairecer. Toma o carro e vai para beira mar pensar em todos os fatos. Já a beira do mar apenas olha o vai e vem das águas marítimas, os grandes pássaros que sobrevoam o local, também têm alguns banhistas próximo dele; outros transeuntes, despreocupados ou alheios ao seu universo. Sempre que busca consolo Alan vai para próximo do mar.

Enquanto Alan se perde em seus pensamentos. O seu celular que ficara no carro toca diversas vezes, alternando entre as chamadas de Enzo e do Pablo. Algum tempo depois Alan retorna para o seu carro e nota as chamadas perdidas. Resolve ir ao encontro de Pablo talvez para sondar alguma coisa que pudesse descobrirNa Fazenda Paraíso. No quarto de Taumaturgo e Miguel.

Miguel estava no banho. E Taumaturgo estava lendo um livro quando percebeu que Miguel saíra do banho, logo seus olhos cuidaram de observar aquele homem que tanto amava se enxugando.

“Morr, o que foi?” Falou Miguel por causa do olhar perdido de Taumaturgo.

“Nada. Apenas contemplando você, sua beleza!”

“Morr, sou normal.”

“Miguel você não tem nada de normal. Eu sou o homem mais abençoado do mundo mesmo. Por ser amado por você.” Inesperadamente Taumaturgo começa a chorar.

Miguel se aproxima de Taumaturgo, o faz deitar do seu peitoral e lhe diz: “O que houve meu amor? Por que você chora desse jeito?”

“Quase que eu te perdi, meu amor!”

“Você nunca vai me perder minha vida... Sempre estarei aqui com você. Sempre vou está do seu lado. Sempre vou te proteger.”

“Você promete minha vida?”

“Nunca tenha dúvida do meu amor por você, meu Anjo!” Ao terminar de falar isso os dois pombinhos se beijaram demoradamente.

Meu Grito de Amor (part. Eduardo Costa) Paula Fernandes

‘Me dei demais, não fui capaz

De tomar conta de mim

E amei assim

Only the passion

Out of control

Over before it began

And it was the end

Mergulhei nas incertezas do amor

Fui um louco sonhador

I was just dreaming

It was only me in love

Dói demais o silêncio

E o vazio frio dos lençóis

Dói demais quando a noite

Invade o nosso quarto

E traz no vento

O meu Grito de amor

O meu grito de amor.’No estúdio da agência do Pablo.

Alan chega até a agência pronto para ter uma conversa com Pablo. Já na recepção do seu escritório não se encontrava mais a sua secretária. Abriu a porta e nada de vê-lo. Resolve procurar no estúdio. Quando estava se aproximando do local onde sempre se faz os ensaios fotográficos percebe que tem alguém lá. Silenciosamente sem despertar qualquer possibilidade de ser descoberto vai sorrateiramente em direção ao barulho vindo de lá.

O modelo começa a observar dois homens ao longe. Procura se aproximar pra saber quem está lá e tem uma visão inesperada. Ver Pablo segurando uma câmera fotográfica sem camisa e mais um modelo novato. Enquanto o empresário está tirando umas fotos o modelo está de joelhos diante dele fazendo sexo oral.

“Isso putão chupa gostoso!”

O modelo apenas obedece e olha de uma forma submissa respondendo as suas ordens sexuais.

“Fode a minha rola com a tua boca. Não é isso que você queria. Lembre-se sempre de uma coisa se você quer chegar longe aqui na agencia vai ter que mostrar serviço. Seu puto gostoso!”

O modelo apenas continuava chupando a rola de Pablo. Enquanto era fotografado pelo mesmo. Pablo com uma das mãos tentava colocar a cabeça do modelo contra o seu pau para que o mesmo engolisse tudo.

“Engole essa porra caralhoooo...”

(Gemidos).

Alan indignado e espantado com o comportamento de Pablo apenas abismava o que os seus olhos teimavam em se tratar de uma mera ilusão.

O modelo continuava chupando Pablo e o empresário começou a alisar sua bunda e tentar dedá-lo do alto, tendo em vista que o modelo estava de joelho totalmente nu diante dele.

Alan tentar sair do local, mas quando se levanta bruscamente esbarra numa parede de papelão de cai, fazendo barulho. O que na hora fez que os dois percebessem que poderia ter outra pessoa no estúdio.

“Quem está ai?”

Com o barulho os dois se apressam em se recompor.

“Quero saber quem está ai?... Fale logo, eu vou ai...”

“Não precisa, sou eu o Alan.”

Ao perceber que era o Alan. O empresário fica sem nenhuma reação. Apenas olha para o seu namorado.

“O que você está fazendo aqui Alan?”

“Vim falar com você. Mas vejo que você está muito ocupado. Melhor ir embora. Acho que vi demais aqui.”

“Deixa eu te explicar.”

Continua...


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive antunes fagner a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
04/03/2014 21:12:05
Fiquei curioso pra saber se o Pablo é capaz de matar o Enzo. Estranho o Pablo estar mantendo o Alan, pensei que ele iria terminar já que o Enzo voltou. Acho que ele pode fazer algo pra silenciar o Alan '-'. Não demore
04/03/2014 17:54:43
será que o amor nascente do Alan e do Enzo irá superar todas as dificuldades?
04/03/2014 17:53:58
exatamente os Alan na verdade são a mesma pessoa... pelo visto teremos muitas emoções pela frente
04/03/2014 14:45:19
Estou confuso: o Alan do Enzo e o Alan do Pablo são na verdade a mesma pessoa?; Vish, que péssima forma de descobrir uma traição. Vamos ver qual será a desculpa do Pablo
04/03/2014 13:52:27
Otimo!

Online porn video at mobile phone


madrasta fagar estado batedor punhetabucetinhatopesfode violento o cu da vo gorda humilhandoeu confesso puta quer casa cornofoi tirar foto e acabou impolgando pornocasa dos contos eroticos meu marido trabalha eu meu filho rodulo me fodena hora do sexo o que pode ser feito com o halls pretopedemo avijidade da mauvianovinha fodi a pirolafilmes lesbiscos rapaz dando um trato na madrastameu primo tirou minha cueca e cheirou minha rolapintudo deixou a titia toda arrebentadaninfetaa porbodoidoPorno homem transando com outro homem a ter sair sangue kevinho no meioHistrias erticas de velho com marombeirasconto erotico, fodida da janelaconto gay "todas as formas de amor"eguas taradinha no cio pigandoconto erótico mamando seios com leite da amigaPinto do filho contos eroticosliberalina vadia traído foi filmadaContos transformaçao femea porncoroa novinha transando da put e da das tigresa da preguiça do pornô filme do Rio São Pauloņovinhas metendo com play boycontos eróticos barraca do beijoas mais gostosa do faice fodendo con cu buceta carnuda tambemconto o corno manda faze uma tatuage na buceta da minherconto erotico meu marido me viu dando o cu e gostoucontos eroticos submissão cachorrinha dominadaquero ver um filme pornô com anão com a patroa dele debaixo da saia dela e o cara cheio charuto no c* deleMinha irma adolecente taradinha em conto eroticoempurando ate o talo na bucta peludinha xvvideocontos eiroticos leilapornvídeo de pornô senta na minha pica rebola Dodôconto erotico pequeno anjo jornadaHistorias erosticas viadinho dano o rabo para o pedreiro da obra .. E choracontos eiroticos leilapornx vidios de masagista fudeno brasileiras meio a forçacontos eroticos esposa na baladaver vídeo com loirinha baixinha sendo destruída por dois néconto mae manda filinho fuder irmazinha pequenacontos eróticos com fotos de casadas que chegou em casa toda arrombadamolequeputoContos de papai e mamae sempre examina minha xotagaroto batendo punheta e bolas balancando pornodoidoele a enrabala e ela a cagar.se pornorapaz lisinho dando uma de valentao leva rola casa dos contosconto erotico rasgando o cuzinho das gsrotinhas muito novinhss a forçaContos ertcos me mastubei na sala de aula flagada pelo garoto novinhovideo pornotio acomda sobrinha co rola detro da bucetinhasobrinho e tio pentelhudos sozinhis na fazenda contosContos Mamadas no paizimTia deixa a calcinha no banheiro e sobrinho cheiro em roupasBoy n************ a b***** bem devagarzinho e acaba comendo ela peidando e olhando para trásMULEKE NOVINHO BATENDO PUNHETA SOZINNHOporno doidsexo com encanadorabaixar comendo cu fa subrinhaMeu pai é meu padrasto ele é tarado parte9pai xega do servico cansado e ve sua filha dormino e fode ela pornodepiladora pega cliente com pau enormetio comedo a sobirnha damenina já com a priquitinha na calcinha na picinavirei escrava do vizinho contos eróticosXVídeos m*********** a b***** a esfihasdotado dando leite pra esposa gostosa do corno que tomatudoConto erotico fazendeira gostosa da pro caseiroarreganhada, arrombada fodida arregacada chorei contos eróticosboquinha lizinha vidiomeu corninho eu quero uma pica gozando dentro de minha e meu céucheirou minha calcinha e me fodeu , contosmorena arregalou os olhos dando cu e gozandominha irma chorou quando tirei seu cabacinhorapaz lisinho dando uma de valentao leva rola casa dos contosmeu tio me comeu contosver vidios porno da xvidio mulher veste marido com langeri e deixa ele para o amante fudereu e minha mae praticamos zoofilia com nosso cachorroFotos de mocinha empinando o cu para o negao de pau mandigochantagiei a colega de trabalho e comi ela casa dos contoshomem. de pênis grande comeu cracudacontos eroticos cu apertado.da maeWwwxvideo escolhedo pelo buraco.comhistorias de mulheres que foram emcoxadas e deram o cu no metroTurbo negro contos gays.Brincando com as primas novinhas, tirei o cabacinho delasSansão todinho nuaporno doido so chupança de buceta. com muita fomeassisti video novinha perd o cabaco cm seu cachorro d piti bull d istimacaoconto erótico tarado levanta a saia da mulherborgui falando filho da putacontos eróticos com fotos esposas estupradas submissascontos abraso gostozo pordra de papai con seu pau duro