Os Opostos se atraem... será? O Recomeço Parte 21

Um conto erótico de Luchaha
Categoria: Homossexual
Data: 30/01/2015 16:00:46
Nota 10.00

Era estranho me imaginar sem o Edu, na verdade, essa idéia me apavorava de maneira tremenda. Eu respirei pesado e me levantei sorrateiramente, deveria ser umas 02h da manhã, estava tudo escuro na casa, provavelmente a luz não voltara. Eu estava nu e apertadíssimo pra ir ao banheiro, por isso caminhei no corredor com o celular de Edu nas mãos, só depois percebera que era o celular dele. Não liguei, continuei prosseguindo, liguei a câmera do celular e logo a luz intensa do Flash iluminou o que viria a seguir. Logo avistei a porta do banheiro e a abri, Parecia que eu havia andado uma eternidade quando na verdade, ainda estava no quarto, eu entrei no banheiro e fechei a porta. Para mim era angustiante não ver nada ao meu redor, isso me causava calafrios. Parecia Priscila a Rainha do Deserto: O terror. Eu engoli em seco e decidi que dava tempo de tomar um banho rápido, a água estaria muito fria, mas eu não aguentaria dormir assim, Edu havia expelido muito esperma aquela noite, o que obviamente, sujou todo o meu abdômen com

o líquido, que já estava viscoso e grudento.Eu liguei o chuveiro e senti um enorme choque térmico, sofri , mas venci, mostrei que eu sou divo até em ambiente aquático. Eu peguei o sabonete e passei ao redor nas minhas coxas, do abdômen, de início a água estava insuportável, até que eu me acostumei com a temperatura e já tomava meu banho normalmente. Desliguei o chuveiro e abri o box, tomei um susto quando vi a sombra de Edu projetada, sentado em cima do vaso sanitário.

-Oi. - escutei sua voz.

Não conseguia ver sua expressão, estava tecnicamente no escuro. E isso me causava um enorme nervosismo.

-Cadê minha toalha? - eu disse apalpando a pia.

Logo senti a toalha pousar no meu rosto. Não pousou, ele jogou ela no meu rosto.

-Afe. Grosso. - Eu disse pegando-a e me enxugando devagar.

-Você sabe outra coisa que é grossa não é?

-Cala a Boca. - Eu ri.

Eu passei a toalha na cintura e andei pelo banheiro apalpando as paredes.

-Cadê seu celular? - eu perguntei passando a mão pelo espelho, eu havia deixado por ali.

-Está aqui ó. - Disse Edu pegando minha mão.

Eu fui apalpando e senti algo rígido na minha mão, o que me assustou, logo percebi o que se tratava.

-Ah não. Pare. Três vezes em um mesmo dia , tá me achando com cara de puta agora. - Eu sarcasticamente me posicionei em sua frente.

Edu me puxou e me pousou em seu colo, agora eu podia sentir o seu hálito e escutar sua respiração.

-Para de ser chato. - Eu pude sentir que ele sorria.

-Eu não sou chato. - Eu sussurrei nos ouvidos dele.

Edu me deu um breve beijo.

-Deixa eu levantar. - Eu tomei impulso para sair do seu colo e me dirigi sorrateiramente à porta.

Edu puxou meu braço novamente.

-Amor. Eu estou cansado! Sai daí e vem dormir comigo. Toma um banho bem tomado e vem dormir comigo. - Eu dei um selinho nele.

-Eu já... te amo tanto. - Ele disse engolindo em seco.

-Eu também.

-Só de pensar que... eu vou morrer.

-Eduardo! Para com isso! - eu disse me levantando e me soltando dele irritado.

Eu me dirigi até a cama.

-PORRA DE CAMA. - eu gritei irritado quando bati meu pé com tudo na Beira da cama.

Eu me sentei sem rumo, eu estava num momento de astrologia, só via estrelas, tamanha foi a dor que eu senti.

Eu me deitei na cama e comecei a chorar.

Sabe aquele momento bela aborrecida em que a gente sente dores por fora e por dentro? E que depois a vontade é de gargalhar até soltar os vermes?

Então.

Eu chorava freneticamente. Não sabia qual era a pior razão à qual se dava fundamentação as minhas lágrimas. Confesso que quase que eu incorporei a Anitta e soltei o meu lado poderosa.

Logo senti um leve baque na cama e Edu se deitou ao meu lado, passando as mãos em volta de mim e me aninhando a si.

-Você está chorando?

-Não. - Respondi tentando disfarçar.

-Claro que está. Por que você está chorando?

-Eu bati o dedo na cama.

-Hm. Eu escutei. - Edu deu uma leve risada gostosa. - Mas não é só isso.

-Não.

-Qual o outro motivo?

-Você.

-Eu?

-É.

-Por?

-Você fica sempre falando que vai morrer, me forçando a pensar nisso, você não me ajuda. Sempre pensando pelo lado negativo. O que você faria caso eu morresse neste exato momento?

-Eu...

-Você nada. Então. Pense nisso. Você demonstra como se não se importasse, como se quisesse morrer e não quisesse ficar comigo. - Eu suspirei.

Edu suspirou pesado e passou as mãos delicadamente no meu cabelo.

-Claro que eu quero ficar mais tempo com você. Eu... estou te amando demais.

-Você está tentando fazer como o ex fez. Você está querendo me poupar, me achando fraco , como se ficar sem você fosse melhor do que ficar com você passando por problemas difíceis. Poxa. - Eu me virei e limpei as lágrimas involuntárias que escorriam na lateral do meu rosto.

-Não me compare com o seu ex. - Disse Eduardo engolindo em seco e virando o rosto, era nítido que ele estava mega irritado.

-Então nao seja como ele! - eu disse ironicamente.

-Para... eu só... - ele virou o rosto com um olhar vago.

-Voce só nada. Para com isso, nao consigo me ver sem você mais, seu babaca. - Eu conti a raiva e o beijei.

Ele nao se fez de negado e me agarrou, eu o soltei e sorri, acariciando seu rosto.

-Promete que vai viver , pelo menos por mim? - eu perguntei deitado ao seu lado.

-Prometo. - Ele sorriu meio sem graça e beijou meus cabelos.

💄

Os dias se passaram rápido demais, a cirurgia de Edu estava a um passo de acontecer e todo mundo se preparava para tal. Os pais dele passaram a gostar muito de mim por eu andar sempre com ele, talvez soubessem que éramos namorados, ou talvez não, acho que nem pros meus pais eu conseguia mais disfarçar nada sobre isso. A escola estava definitivamente uma droga. Eu tinha vontade de arranhar a cara de Miguel e Maggie. Que passou a nutrir um ódio mortal de mim, Amanda me contara que o video de Tayna havia se tornado uma virose, e todo mundo tinha ele salvo de alguma maneira. Ja que havíamos mandado pro X-Videos. Tayna também não envolveu a policia nisso. O caso dela seria muito difícil de se explicar, na realidade.

Eu sentia meu namorado cada vez mais debilitado, com dores cada vez mais forte e isso doia muito em mim. Eu estava sempre na casa dele, nas ultimas semanas havíamos dormido juntos quase todos os dias, era como se ele fosse necessário para mim e eu fosse também para ele.

A cirurgia dele estava marcado para 02 de Abril, e já era estávamos em 28 de Março, estava cada vez mais próximo e eu tentava a qualquer custo convence-lo de que daria tudo certo. Tentava convencer a mim mesmo na verdade. Edu já ficava abraçado comigo e me agarrava nas frentes dos seus pais, o que obviamente as vezes me deixava constrangido, acredito também que eles não haviam feito nada para não estressar o filho, deixa-lo se sentir ainda mais feliz, para sei la. Ajudar no processo.

No dia 01 de Abril. Me recordo até hoje, fomos juntos ao shopping, eu disse que iria comprar roupas pra ele ficar no hospital. Ele já não andava como antes, as dores vinham a qualquer momento. E isso o estava debilitando muito. Andamos de mãos dadas sem qualquer medo ou remorso, foi simplesmente mágico.

Enquanto ele estava numa dessas lojas de departamento vendo algo, eu fui até uma joalheria e achei um pingente lindo. Era uma lua com um sol, ambos se encaixavam, dava para solta-lo ao meio e torna-lo dois pingentes. Eu sorri ao ver ele.

Eu corri ate Edu e o abracei.

-Olha o que eu tenho pra você se lembrar de mim! - eu disse sorrindo o entregando a parte da lua do pingente.

-Nao preciso de nada pra me lembrar de você. Mas nossa. Amor. Que lindo. - ele disse sorrindo e colocando o pingente na pulseira de prata que ele usava no pulso direito.

- O meu é um sol. Eles se encaixam. - eu ri e coloquei o meu no pescoço.

- Como a gente? - ele perguntou me auxiliando a colocar a corrente no lugar novamente.

- Claro. - eu o encarei e dei um selinho naquela boquinha que estava tão seca.

-O que você acha dessa calça? - ele perguntou me encarando e mostrando a calça jeans azul.

-Tu vai pra um hospital ou uma balada? Ja disse que você tem que comprar bastante moletom, e calças com tecido fino. Camisetas também. Parece que tem problema. - eu disse meio irritado indo caçar roupas nas prateleiras pra ele.

-Calma. Calma. Senhor irritadinho. - Eduardo me seguia e ria. Como uma criança travessa.

Depois de quase 3h andando e andando, achamos tudo que ele precisava. Estava tudo pronto para o dia seguinte. Decidimos ir até a praça de alimentação comer alguma coisa e prosseguimos rumo a praça.

-Vou la pegar alguma coisa pra gente. O que você quer comer amor? - ele perguntou se dirigindo até o centro e deixando as sacolas nas cadeiras.

-Vou querer um lanche do Burguer King. - eu o encarei e mordi os lábios.

-Gordo. - Edu sorriu. - Acho que eu também. Vou la e já venho. Não foge. - ele disse vindo em minha direção e me dando um selinho rápido.

Eu encarei a praça de alimentação e por alguns minutos viajei completamente na maionese. Pensei em varias coisas. Desde sobre a cirurgia de Edu até o antigo colégio. O resultado da pericia sairia na semana que vem. E eu estava muito nervoso por isso.

De repente meu celular toca e eu o tiro do bolso.

'1 nova mensagem'

Eu encarei a tela e abri a mensagem.

'Nao, Não, Não '

'Sim sim sim'

'Sai daqui sua consciência encapetada' eu respondi.

Afastei esses pensamentos, droga. Isso não era nada bom. Como estava nervoso, isso não podia estar acontecendo.

-Falta pouco.- disse Edu se aproximando e se sentando ao meu

lado. - Você esta bem amor? - ele olhou para mim. - Amor?

-Aaaaa-h, ooo-oi, tudo sii-i-m e vo-você ? - eu estava hiper nervoso.

-Também. - Edu fez uma cara estranha e me observou.

-Deixa que ah... Eu vou buscar, tudo bem? - eu apertei suas mãos carinhosamente.

Eu peguei a senha e me dirigi ao balcão, peguei nossos lanches e voltei. O mais devagar possível para tentar refazer minha cabeça, tentar voltar ao normal, era muito visível que eu não estava nada bem.

Comemos nossos lanches silenciosamente , e logo depois decidimos ir embora. Descemos de mãos dadas até o estacionamento e entramos no carro.

-Eu te fiz algo? - ele perguntou me encarando enquanto ligava o carro.

-Não meu amor. Relaxa, você não fez nada. - eu o beijei e passei a mão no seu rosto. - Eu te amo. Nada. Ouviu?

-Eu também te amo. - ele me beijou novamente. Nos separamos e ele acelerou.

A volta não foi silenciosa,fomos conversando sobre coisas bobas, eu estava incrivelmente preocupado, nervoso, mas tentei disfarçar ao máximo.

-Amor, me deixa na casa da Amanda? Preciso conversar com ela.

-Claro que posso. - Edu sorriu e deu um tapa nas minhas coxas.

-Aaai. Doeu. - eu fiz cara de choro e virei o rosto.

Logo chegamos de frente ao portão de Amanda. Edu parou o carro e virou de frente para mim.

-Amor, que horas você vai amanhã? - perguntei a ele.

-As 12h, mas não quero que vá junto. Alem de tudo não vai poder acompanhar nada, somente um dos meus pais. E provavelmente será minha mãe.

-Entendo. - eu o abracei. - Olha. Saiba que eu estarei contigo la. Em coração, vai dar tudo certo. Você vai ver só.

-Espero. - Edu sorriu sem graça.

-Boa Sorte. Vai amanhã em casa antes de ir ? - eu perguntei.

-Vou sim. Claro que sim. - Edu me puxou para seus braços e beijou minha testa.

Nos despedimos e eu bati a porta do carro.

Logo que Eduardo partiu eu respirei fundo.

'Droga'.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
04/04/2015 00:05:38
04/04/2015 00:05:35
*-* ótimo
28/03/2015 09:50:19
Ai vc ñ vai mas continuar?? Eu gosto tanto do seu conto e tava esperando pra comenta so quando vc voltase mas vc nunca + posto..n para seu contp é muito bomm :-( :-)
05/03/2015 08:53:00
Muito bom!! Vê se não some mais!!
02/03/2015 11:07:37
Ja sumiu de novo 😒😒😒😒
22/02/2015 04:16:12
Só acho que essa mensagem q ele recebeu tem alguma coisa a ver com o Bruno, eu só acho
12/02/2015 04:17:41
:O Só isso ????, onde está o resto????, não some de novo. Eu sou seu fã número 1, gostaria muito de te conhecer....Se você quiser me chamar no Whats:, e muito importante pra mim !!!:)
09/02/2015 01:46:19
Ai vc voltouuuu! Nao some mais, poooor favoor! Continua logo, lindo!😱😍👏👏❤
08/02/2015 03:20:18
Que bom que você voltou, não some mais por fovor, e continua logo esse conto maravilhoso
31/01/2015 19:13:37
Fiquei hiper curioso pra saber o que é que está acontecendo
31/01/2015 01:32:15
Realmente bom!! Ansioso continue...
30/01/2015 20:48:01
Massa
30/01/2015 19:47:50
aaaah que bom que você voltou ! Assim você me enlouquece, poxa esse conto é tremendo de bom e tô ansiosíssimo que você continue.. por favor, não desapareça novamente ok? hahahaha
30/01/2015 18:44:31
Bom demais, que bom que voltasse a postar. Abraços.
30/01/2015 16:32:51
Não faça isso moço, vc demora isso tudo pra postar e quando bota me deixa na expectativa... Rumm! Isso é errado viu, pra me deixar contente tem que postar mais um hoje!

Online porn video at mobile phone


doce nanda parte cinco contos eroticossexotesaogostosoconto anal crente bundudacontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeconto erotico esposa verdade ou consequenciayoutube tarado comeu sibrinhas sexaul tirado a roupa nuascontos de homens que gostam de chupar peitosConto erotico de mae dando banho no filho que ta com a perna quebradaver vidio porno de novinha dece ano de 2017viu a becetaa da mamãe sen qerer eficou com tesão e meteu a pica porno vídeoDona de casa e o garoto pirocudo ,contospai fas.fihinha goza primeira ves putariabrasileiracasadoscontos estrupada por pivetesgrita puta selvageria braba xvideoscontos eróticos fui corno e escutei tudo atrás da paredeVídeos de homens dando aquelas linguadinhas pornôvideo porno esposinha no cuingueXVídeos de pornô novinha com shortinho curto mostrando a b***** b******** enquanto estava sentadinha traídasogra da cu p genro p nao engravida delexvideo de gay peao despencar fucionario para fude com o engenheirodelirando sexo filhinha inocente 18xvideo qrebado ucabasuporno sogru peganu tu nora a forsaxisvideo mamaes xmamaes lesbicazcontos de cú de solteironafazendo o bumbum de colçhão e torada.xnnConto erotico esconde esconde dei a ppkXxvidios meninas bem nobonha no cio loca pra fodercontos eiroticos leilapornxvideoBibaloira puta vaz cachorro gosar cinco vesezmulheres passa margarina uma na outra peladasContos eróticos procurando aventura no clube de campoestorei a travesti safada contovideos novinha di saia porbaxo naruacontos eiroticos leilapornvideos porno pai e filha novinha viperinarapaiz d cueca xvidiocontos eroticos fazenda do interiorcontos eroticos fode Frouxomtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1www.encanador embaixo da pia mundobicha.comtalam e pene trAsandoperdi minha virgindade para um caminhoneiroxxvideo bucetinha escorrendo seivacoroa peituda de buceta peluda fidendo depois da festanovinhadormidecalcinhaquadrinhos heroticos com cabacinho muito novo srndo estraçalhadobeceta melecada fazeno barulinho fudenominha madrasta viu meu pau moleUma coroa evagelica fudedo de saia cupridascooby-doo chupa pomba de salsicha grátissexopornodoido engolindo muita esperma sendo penetradameu namorado roubou a calcinha da minha mae conto eroticodei pra um traficanteporno no android; esposa da o cu pra vários e jprra pela bucetaconto gay ele se revoltou e tomou todasporno irmãos quege são fragados pela mãeSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaContos eróticos sensua club Padrasto pega a entiada a forçaXVídeos mulher dormindo XVídeos mulher dormindo caindo no fornoporno pai violenta filha de shortinho curto nosofarcontos feminização forçadanó parquinho perdi o cabacinho contosx vídeos porno eu e minha mãe fomos tomar banho e fiquei esitadoXvideo contos eroticos peidando de prazersou tarado rasgo cu zapvideos de padrasto manda enteado provar cueca boxVIDIOPOMO PETECAXIV filme pornô transando com toalhamunita gozadaensinando minha enteada conduzir contos eroticosmulher sendo mastrubada no honibos pro um estranhover uma superpica estourando as pregas da travesty virjemforcando o meio irmao a chupar mundobichacoroa traindo o marido dando o cu e o narido ligadocontos eroticos professora casada chantageada por alunocambaxirra vaca brabasou adepta a zoofilia virei cadelavídeos.pornoscom pônei metendo pau monstruoso inteiroem mulher de quatromassagem na prima mais velha conto fotofudendo a mae dormndoxvideo gay andarinhos pastousexo ruiva nu riuxividio deitA de budA pracimaContos eróticos de incesto mãe tarada descabacando filho dotada com fotosconhada acorda o conhado a noite para fazee sexo porno brasileiro