Convenci minha fiel esposinha a me botar chifre, e pior é que ela gostou.

Um conto erótico de geralda (predadora)
Categoria: Heterossexual
Data: 18/04/2015 18:31:15
Última revisão: 10/07/2016 21:26:46
Nota 9.93

Convenci minha fiel esposinha a me botar chifre, e pior é que ela gostou.

Sou casado com uma mulher maravilhosa chamada Clarice, ela tem atualmente 39 anos, mas é muito conservada e quem olha para ela, não dá mais de trinta anos. A mulher é uma gata! É branquinha, têm 1,67 de altura, loira, olhos azuis, boquinha pequena e fina, magra, porém, um bumbum empinadinho, quando põem biquíni não tem quem não olhe aquela coisinha linda desfilando na praia.

Estamos casados a mais de vinte anos e temos duas filhas. A mais velha tem vinte e a mais nova dezesseis anos.

Quando os fatos que serão narrados aconteceram minha esposa tinha trinta e três anos e eu trinta e seis. Nossas filhas tinham dez e nove anos na época.

Vivíamos uma vida normal, ela dona de casa e a também trabalhava em um escritório de advocacia apenas no horário vespertino, eu era vendedor sênior e depois fui promovido a representante comercial da empresa, o que me deixou alegre, mas ao mesmo tempo meio triste, pois deixei de ver muitos amigos que fiz na profissão de vendedor.

Vivemos no subúrbio do rio de janeiro, “um bairro chamado Maier”, apesar da rotina de vida: trabalhar, estudar, tomar uma cervejinha de vez em quando, gostámos muito da vidinha de classe média alta que vivemos.

Nossa vida começou a mudar radicalmente quando conheci na empresa que trabalho, um cara chamado Pedro. Algumas vezes almoçamos juntos no restaurante da empresa, e com o tempo, começamos a nos tornar mais íntimos, e por isso ele me contou que vivia um casamento liberal. Disse que a esposa tinha um amante fixo, e que se dava muito bem com o amante da esposa. Disse que já tinham até viajado de férias os três juntos, e ficado no mesmo quarto no hotel. Disse que foi uma loucura, que a esposa nunca trepou tanto na vida, quanto nessa viagem.

Quanto a ele, não tinha amante fixa, mas, de vez em quando comia fora também.

Disse que nunca foi tão feliz na vida, como depois que se tornou liberal.

Comecei a ler sobre o assunto e vi que sentia muito tesão em pensar na minha esposa transando com outro cara, era uma coisa maluca, cada relato que eu lia a respeito do assunto, ficava mais afim que acontecesse o mesmo comigo.

Os pensamentos sobre o assunto me faziam ficar tão excitado a ponto de me fazer ter ereções sem me tocar e a noite e sonhos molhados. E não havia outra coisa que me excitava, era sempre o mesmo tema, minha esposa metendo com outro cara.

Com o tempo isso se tornou uma fixação em minha vida, eu sonhava dia e noite com ela transando com outro cara, parecia uma doença, eu só pensava nisso, e a coitadinha nem podia imaginar os meus pensamentos pervertidos.

A possibilidade da minha linda esposa, mãe das minhas duas filhas, dona de casa e mulher valente que trabalha fora para ajudar o marido, sair com outro e transar, me deixava maluco de tesão.

Minha imaginação voava desses pensamentos e meu pau vivia duro com essa possibilidade, mas, não tinha coragem o bastante para falar com ela dos meus desejos de corno. Pensava que a reação dela podia ser muito ruim, mas, claro, que na hora que fazíamos amor, eu já ficava imaginando ela gemendo na vara de outro, e meu pau ficava ainda mais duro e pensava como tocar no assunto.

Um dia ela me disse que tinha comprado uma blusinha na boutique de uma amiga, e pediu para eu ir lá pagar, e pegar a blusinha, pois quando ela comprou estava sem dinheiro na carteira. Chegando à porta da boutique, vi um biquíni branquinho e quase transparente na vitrine, na mesma hora pensei no meu tesão de vê-la dando para outro, e achei que se ela fosse a praia com aquele biquíni transparente ela ia fazer o maior sucesso com os homens, e a possibilidade de ser corno aumentaria muito.

Disse para a vendedora que queria comprar aquele biquíni para minha esposa.

Eu:

Por favor, eu gostaria de comprar aquele biquíni.

A vendedora – desculpe eu perguntar, mas, o senhor está comprando pra Clarice, eu conheço sua esposa, sei que ela jamais usará esse biquíni, me desculpa, eu estou sendo intrometida, mas, garanto que só estou querendo ajudar, é que conheço ela há anos, e sei que ela é muito tímida, quem me dera ter um namorado que deixasse usar um biquíni desses eu iria adorar!

Eu:

Tudo bem, quem sabe eu não consiga convencer minha esposa a usar.

Cheguei a casa e sorrindo falei:

Eu:

Comprei uma coisinha para você amor! Acho que você vai gostar!

Ela sorrindo perguntou:

Clarice:

E o que é?

Eu:

Tinha um biquíni na vitrine da loja, eu achei muito bonito e comprei para você.

Clarice:

Legal, eu estava mesmo precisando de um biquíni, o meu está muito velho.

Sorriu foi experimentar, me mostrou e disse:

Clarice:

Você está maluco amor? Está muito indecente esse biquíni! É transparente e minha xoxota aparece toda, até a rachinha está aparecendo, olha os meus pentelhinhos, dá para ver tudo!

Aqueles pentelhos na testa da xoxotinha gordinha dela estava me dando um tremendo tesão, e ela tinha razão, realmente aparecia um pouco a peteca dela.

Eu:

Está aparecendo só um pouquinho, e o que é bonito é para se ver, é tem mais, na praia tem biquínis bem mais reveladores que esse.

Clarice:

O problema não é o tamanho do biquíni, é a transparência!

Minhas duas filhas olharam para a mãe e começaram a sorrir.

Filha mais velha (Renata): Sua xoxota está aparecendo um pouquinho mesmo mamãe!

Eu:

Tudo bem, está aparecendo um pouco, mas, é porque não está raspada, basta raspar que não fica aparecendo tanto assim.

Dias depois nós iriamos à praia, ela vestiu outro biquíni que não era o que eu tinha dado.

Eu:

Amor, isso é até falta de consideração, lhe presenteei com um lindo biquíni e você veste esse biquíni todo surrado.

Clarice:

Não estou desprezando o biquíni que você me deu, mas, apesar de ser muito bonito, é muito indecente, aparece minha xota, tenho vergonha de ir à praia com a xota aparecendo.

Eu:

Você está exagerando, não aparece tanto assim, e o que é bonito é para ser visto.

Clarice:

Se você que é o meu marido pensa assim, tudo bem, eu uso, mas, todo mundo na praia vai ver minha xoxota, e também tenho que depilar antes de ir.

Eu concordei e ajudei-a a depilar a xota, adorava depilar a xotinha dela, e ela sempre adorou quando eu me propunha fazer esse trabalho.

Na praia ela ficou com a canga o tempo todo, mas, de tanto eu insistir, ela tirou, estava linda, a xoxota estava estufadinho dentro do biquíni, a bunda branquinha, os seios médios com os biquinhos róseos aparecendo com a transparência do tecido.

Ela é muito branquinha, e a pele contrasta com os olhos azuis e a boca fina e vermelha claro.

Não parava de olhar aquele biquíni mostrando à rachinha no meio da xoxota, e não era só eu, já tinha notado pelo menos uns três marmanjos olhando o corpinho dela.

Eu peguei minhas duas filhas pela mão e sai com elas para dá liberdade para ela paquerar, e depois de uns 20 minutos voltava e ela estava sozinha, vendo que ela não ia levantar e ser notada, beijei-a na boca e disse:

Eu:

Vou até a pedra grande com as crianças, devo demorar meia hora, aproveita para dá uma paquerinha, levanta um pouco dessa cadeira de praia e mostra esse corpinho lindo que você tem, vai deixar muito malandro de pau duro.

Ela me olhou e sorrindo falou: Você está falando sério?

Eu:

Claro que estou amor! O que tem de mais você dá uma paqueradinha.

Sai com as crianças e depois de meia hora, voltei e encontrei-a conversando com um cara, quando vi o cara sentado tão pertinho dela, fiquei louco de tesão, e já pensei na possibilidade dela está paquerando, ela me viu, me chamou e apesentou o cara, conversamos por mais de 20 minutos com ele, depois ele deu uma desculpa e foi embora dizendo que tinha um compromisso, fiquei decepcionado, o cara era bonitão e parecia que estava rolando alguma coisa entre eles, mas, acho que só o cara estava interessado nela.

Na mesma noite transamos, estava com muito tesão imaginando minha esposinha na ponta da rola do sujeito da praia.

Eu:

Amor, porque você não paquerou um pouco, você está precisando da uma saidinha e conhecer outros homens.

Ela ficou com muita raiva e disse: que conversa é esse agora? Você não me ama mais? Está tentado me jogar nos braços de outro? Se for isso não precisa, eu posso ir embora à hora que você quiser.

Discutimos e ela ficou uns dois dias sem falar comigo, mas a raiva foi passando com o tempo e voltamos às boas.

Semanas mais tarde, ela foi convidada por uma amiga do trabalho, para passar o fim de semana na fazenda dessa amiga.

Era só o final de semana, eu não podia ir, estava com muito trabalho atrasado e tinha que trabalhar em casa até o sábado e o domingo.

Eu:

Não posso ir amor, mas, você deve ir e se divertir muito, aproveite a oportunidade.

Clarice:

Está certo amor, mas, acho que não vai ter graça ir sem você e as crianças.

Olhei nos olhos dela e falei:

Eu:

Acho que você devia pensar no que falei: Não quero me livrar de você como você disse, te amo mais que minha própria vida, mas, hoje em dia é muito comum casais serem liberais, o liberalismo faz parte da maturidade do casal.

Eu me diverti muito antes de me casar com você, já transei com muitas mulheres, e você quase não teve experiência sexual com outros homens. Sei que você só transou comigo e com o Júlio, (o namorado que tirou sua virgindade), depois não transou com mais ninguém. Acho que você tem o direito de ter pelo mais uma ou duas experiências com outros homens. Como já lhe disse, isso é muito comum acontecer com casais maduros que confiam em seu parceiro.

Ela me olhou e não falou nada, depois me falou que iria para tal fazenda com a amiga e o namorado, eu sorri em sinal de aprovação e dei um beijo em sua boca, depois dei uma palmadinha na xota dela e falei: Porque meu amorzinho não quer dá essa xoxotinha, o maridinho não está liberando para você se divertir? Ela sorriu excitada e não falou nada.

Fiquei sozinho em casa os dois dias que ela passou na fazenda. Na verdade, se eu quisesse podia até ter ido com ela, tinha realmente trabalho para fazer no final de semana, mas, é um trabalho que estou acostumado a fazer e podia ter feito na segunda-feira, ou levado para a fazenda e feito lá, mas, queria dá liberdade para ela paquerar, e quem sabe voltar da fazenda esfoladinha por algum pião de lá.

Minhas filhas ficaram com meus pais, e o máximo que fiz foi ir ao estádio de futebol vê o Flamengo jogar.

No domingo à noite a amiga dela a deixou na porta da nossa casa, fui recebê-la com um beijo na boca, e não perdi tempo, passei a mão na xoxotinha e perguntei como foi o passeio.

Ela sorriu com minha passada de mão na xota, e claro que ela viu que eu estava querendo saber se ela tinha transado com alguém.

Clarice:

Foi muito bom amor, me diverti muito, mas tenho que lhe contar uma coisa e não sei como você vai reagir.

Meu coração acelerou e meu pau ficou duro, pensei que iria me contar que tinha metido com outro, e que finalmente eu seria corno, mas, ela disse: Um cara chamado Geraldo, que trabalha lá na fazenda me roubou um beijo na boca, eu briguei com ele, disse que nunca tinha dado essa liberdade para ele, fiquei muito nervosa e contei para a amiga. Ela queria demitir o sujeito, mas eu pedi para ela esquecer o assunto.

Fiquei muito decepcionado, pensei que finalmente seria corno. Depois de tomar banho, fomos para a cama e transamos gostoso.

Eu:

Amor, você não precisava nem meter com outro cara, mas, devia sair sozinha de vez em quando, namorar um pouquinho, se liberar, o seu dia a dia é muito estressante, e você dá uma paqueradinha não é nada demais, muitas mulheres casadas fazem isso, e com certeza vai fazer muito bem a você.

Ela ficou me olhando e sorrindo falou: Tudo isso é muito novo para mim amor, tenho que pensar um pouco no assunto.

Eu:

Você não senti tesão por alguém que conhecemos? Algum amigo nosso?

Ela pensou um pouquinho e falou: O Renatinho é um cara muito bonito!

O Renatinho é meu amigo desde criança. Conhecia bem o cara e até já tinha ido para a farra com ele quando era solteiro.

O cara era pegador mesmo, comia todas que lhe davam mole.

Sorri para ela e disse: O Renatinho é o cara ideal para sair com você amor, ele é discreto e muito desejado pelas mulheres, e com certeza você vai gostar muito de transar com ele.

Ela sorriu e disse: O pau dele deve ser grosso e grande. Ele e grande e forte, e por isso deve ter um pauzão enorme!

Eu:

Já vi o pau dele no vestiário do clube, o pau dele mole é uma jeba, imagine duro!

Ela sorriu, mordeu os lábios e fez aquela cara que faz quando está excitada.

Também fiquei excitado com o que ela disse, e meu pau ficou tão duro que sentia as veias dele pulsando, parecia que ia estourar. Ela deitada de barriga para cima, olhei em seus olhos e deitei encima dela e beijei sua boca, ajeitei a ponta da vara na entrada da xota, pincelei um pouco e meti com força, o que a fez gemer alto e falar: Que delicia amor, será que o pau do Renatinho é tão gostoso quanto o seu?

Sorri e vi que ela estava começando a querer fuder com outro, e isso era uma coisa muito tesuda para mim.

Alguns dias se passaram e em uma noite transamos gostoso e perguntei durante a transa: Amor, como é o nome do cara que roubou um beijo seu?

Geraldo, o nome dele é!

Eu ainda metendo na bucetinha dela, falei: Me chama de Geraldo amor! Ela sorriu e sem discutir, falou: Aí Geraldo, que rolona grossa e gostosa você tem, mete gostoso em mim, mete que estou quase gozando.

Você ficou com tesão do beijo do tal Geraldo safadinha?

Clarice: Para falar a verdade amor, ele tem um beijo que deixa qualquer mulher fica sem folego.

Você ficou com a calcinha molhada na hora que ele te beijou?

Ela baixou a cabeça e falou: Fiquei!

Sorri, levantei sua cabeça, beijei sua boca e falei: Sua safadinha, porque não deu para ele?

Clarice: Fiquei sem jeito amor, com vergonha, mas, confesso que fiquei com muito tesão, cheguei a sonha transando com ele.

Safadinha, sua bucetinha apertou meu pau quando você falou que sentiu tesão do beijo e do sonho com o pião da fazenda.

Ela sorriu com uma carinha safada, me beijou na boca e baixou a cabeça, levantei sua cabecinha e colei sua boca na minha enfiando minha língua toda na boca dela, depois ficamos os dois sorrindo. Ela me olhou nos olhos e perguntou: Amor, vós senti mesmo tesão em saber que eu dei para outro cara?

Eu: Claro que sinto amor, você ainda tem dúvidas?

Ela sorriu, com um sorriso safado e falou: confesso que essa sua fantasia me dá muito tesão, pode deixar comigo gostosinho, antes do que você possa imaginar, vai levar o par de chifres que tanto deseja.

Fiquei muito surpreso com sua atitude, beijando sua boca com muito tesão senti meu pau inchar.

Uma semana depois, ela me disse: Amor, minha amiga Beatriz me chamou para sair com ela amanhã à noite e fiquei de falar com você.

(A Beatriz é uma velha amiga da minha esposa, ela é muito putinha e alguns amigos meu já transaram com ela).

Fiquei muito excitado com a possibilidade de finalmente ser corninho dela, e disse já com o pau meia bomba:

Tudo bem amor, fico muito feliz que finalmente você vai sair com suas amigas, e se pintar um namorinho, uma paquera, tudo bem, você sabe que vou adorar saber que você se soltou e finalmente deu para outro.

Você tem uma rotina muito dura, vive só para trabalhar ou cuidar de nossa casa e das crianças, você tem que aproveitar mais a vida querida, aproveite o convite da sua amiga e deixe rolar, não pense em marido, nem em filhos, se divirta, beije na boca, e se quiser fuder gostoso, tudo bem, vou morrer de tesão quando você me contar, a buceta é sua, pode dá gostoso. Vai ser muito bom para você transar fora, conhecer novos homens, novas experiências.

Ela sorrindo da minha cornice e falou: Você não pode reclamar se eu transar com outro mesmo. Você fica falando essas coisas e já está me deixando toda molhadinha.

Pois é isso que eu quero mesmo amor, quero que você se divirta, e não precisa chegar hoje em casa, pode chegar só amanhã bem esfoladinha.

Ela me beijou com carinho me chamando de meu corninho gostoso, meu pau ficou mais duro que já estava, ela notou e sorriu do meu tesão de corno e falou: Você vai levar muita galha gostosinho, estou morrendo de tesão com essa conversa sacana.

Fomos dormir e no outro dia quase não consegui trabalhar, só pensava no provável chifre que ia levar, meu pau ficava o tempo todo duro e quase não levantei da minha cadeira no escritório. Quando finalmente o expediente acabou e fui para casa, fui direto para o nosso quarto e minha esposa estava no banheiro da suíte, estava terminando de se arrumar para sair com a Beatriz.

Colocado sobre a cama, um vestido leve vermelho, calcinha da mesma cor, meia calça preta, e uma sandália preta de salto alto, que estava no chão próximo a cama.

Olhei para ela enrolada na toalha e falei: Amor, esse vestido não está bom!

Mas, adoro esse vestido, ele é lindo!

O vestido é lindo, mas, é muito discreto para sair à noite, com esse vestido que você vai parecer uma beata, não vai pegar ninguém!

Ela fez uma carinha de safadinha e sorrindo falou: Não quero pegar ninguém mesmo, estou satisfeita com minha vida sexual.

Abracei-a pela cintura e falei: Pois se você não pegar ninguém, não entra em casa.

Ela sorriu e eu sorri junto, nos beijamos e depois de apalpar sua xoxotinha, fui até seu armário e encontrei um vestido curtinho, que tinha lhe dado semanas antes, era um vestidinho bem mais curto que o que ela tinha pego antes, o vestido era de tecido fino como o outro, também era na mesma cor preta, muito parecido com o que ela tinha pegado, a única diferença era que o que eu peguei era mais curto, peguei uma calcinha de rendinha amarela, bem pequena e transparente, (adoro calcinha amarela).

Você depilou a xaninha?

Ela sorriu e falou: porque esse assunto agora amor, mas, respondendo sua pergunta, está um pouco cabeluda.

Então eu vou depilar essa pepequinha!

Porque você quer tanto depilar minha xaninha amor?

Eu:

É que se você for transar com alguém, a xoxota tem que está bem raspadinha. É muito mais sexy xoxota raspada e mais gostoso de fuder!

Clarice:

Eu também prefiro xoxota depilada, não gosto de cabelos na xaninha quando vou transar! Uma vez minha xota estava meio cabeluda e você meteu com força e foi um cabelinho junto com seu pau, cortou um pouquinho a entrada da pepeca, no outro dia doeu pra caramba, mas, vamos parar com essa conversa, ela já está me deixando com tesão, acho que vou chegar a casa toda arrombadinha, e você não vai poder reclamar nenhum pouco.

Dei um beijo gostoso nela e falei:

Bobinha, a coisa que mais quero na vida é ser seu corninho, será que você ainda não entendeu isso?

Ela sorrindo falou: Então está meu corninho gostoso, vem depilar minha xotinha, que vou dá gostoso hoje para outro.

Há abracei por trás e beijando seu pescoço, entramos no banheiro e peguei um aparelho de barbear e depilei a xoxota e a bundinha. Ela tomou banho e se vestiu com a roupa que escolhi para ela, ficou maravilhosa, com os cabelos bem penteados, batom vermelho, contrastando com a pele branquinha, levantei a saia do vestido e vi sua xaninha estufadinha na calcinha amarela. Os seios durinhos provavelmente excitados com a situação. Fiquei de pau duro com o que estava acontecendo na minha vida. Eu mandando minha esposa sair e se divertir com outro homem, era muito excitante, muito gostoso.

Beijei-a na boca e disse: Você está linda, desse jeito vai arrumar um namorado fácil, fácil.

Ela sorriu e disse: Só tem uma coisa que está em incomodando querido, a Beatriz me ligou e falou que o primo dela também vai conosco para me fazer companhia, ou seja, ela está empurrando o cara para mim, disse que o cara é um gato e que vou adora-lo.

Meu pau quase explodiu dentro da calça, nunca em toda minha vida meu pau endureceu tão rápido, com certeza dessa noite não passava, finalmente eu seria corninho.

Olhei em seus olhos e falei: Isso é ótimo amor, já lhe autorizei dá essa bucetinha linda, deixa rolar, não se preocupe com nada, sei que você também está doidinha para ter essa experiência. Se quiser pode dá gostoso, estou autorizando você transar gostoso com outro, você pode chegar bem esfoladinha que eu cuido da xoxota ardida com todo amor.

Estou um pouco nervosa, depois que nos casamos não dei para mais ninguém, tive muitas oportunidades, fui muito assediada pelos homens, mas, nunca te trai. Estou acostumada com a sua pica, estou nervosa, e se o cara tiver pau grande e grosso, será que vai doer muito.

Não esquenta amor, buceta aguenta tudo e por mais que o cara seja jumentinho, sua bucetinha vai aguentar e pedir mais, é sempre assim, a mulher diz que é muito grande e depois que entra ela quer mais.

Ela sorriu, me beijou de leve no rosto e saiu rebolando, olhou para trás e disse: Quero meter muito essa noite amor, melhor eu sair logo de casa, senão vou terminar tendo de trocar de calcinha, essa que estou usando está começando a ficar húmida com essa conversa que estamos tendo.

Ela sorriu e disse: Amor, só tem uma coisa que está em incomodando, a Beatriz me ligou e disse que um amigo dela também vai para me fazer companhia. Ela disse que o cara é um gato.

Meu pau quase explodiu dentro da calça.

Eu:

Isso é ótimo amor, já lhe autorizei a se divertir, deixa rolar, se quiser pode dá gostoso, estou autorizando você a chegar bem esfoladinha em casa.

Clarice:

Estou um pouco nervosa, depois que nos casamos não dei para mais ninguém, estou acostumada com a sua pica.

Eu:

Não esquenta amor, buceta aguenta tudo e por mais que o cara seja jumentinho, sua bucetinha vai aguentar e pedir mais.

Ela sorriu, saiu rebolando e disse: quero meter muito essa noite, melhor eu sair logo de casa, senão vou terminar tendo de trocar de calcinha, essa que estou usando está começando a ficar húmida de tesão.

Fui assistir televisão e esperar minha esposa voltar da noitada, mas, acabei dormindo com a televisão ligada, e só acordei no outro dia, com ela ao meu lado. Deixei-a dormindo e fui fazer um cafezinho. As 11h30min da manhã ela acordou. Eu estava na sala assistindo TV, e as crianças ainda estava na casa dos meus pais. Ela não olhou nos meus olhos, por isso vi que ela tinha transado com alguém, sorri e disse:

Eu:

Acho que minha princesinha andou dando gostoso essa bucetinha linda que ela tem.

Ela sorriu e falou: Amor estou morrendo de vergonha, não sei nem como olhar nos seus olhos de novo.

Eu:

Olhe nos meus olhos, com esses olhinhos lindos que você tem.

Ela sorriu e disse: Mas amor, o amigo da Beatriz é muito lindo e não resisti e terminei dando para ele. A Beatriz ficou jogando ele para cima de mim, e fomos para um motel. Por favor, amor, não fica com raiva.

Fiquei com muito tesão e beijei aquela boquinha linda com muito carinho. Peguei nos peitinhos e disse:

Eu:

Estou muito feliz por ter te deixado ter prazer com outro, acho que isso vai fazer muito bem para o nosso casamento.

Ela me beijou e disse: Amor, o cara é um cavalinho, me deixou todo doída, o pau dele não é tão grande, mas, é muito grosso, deixou minha bucetinha inchada, mas, foi uma delícia.

Ela sorriu e depois de pagar na minha rola e ver que estava dura, me chamou de corninho e me abraçou toda excitadinha.

Dei um beijo bem gostoso na boquinha dela e perguntei se a bucetinha estava inchada mesmo.

Ela puxou a calcinha para o lado e me mostrou uma buceta vermelha e inchada. Abri os lábios com os dedos e vi que a entrada estava até machucada.

Eu:

Está machucada!

Clarice:

Não tem problema, é assim mesmo, está ardendo um pouco, mas, está uma delícia.

Ela - Amor, ele me levou para o motel. O quarto do motel era lindo, com hidromassagem, ficamos nos beijando sentados na cama, depois ele tirou meu vestido, me deixando só de calcinha, depois mandou ficar de quatro em cima da cama, eu tremia dos pés à cabeça, ele puxou minha calcinha até as coxas depois enfiou a cara no meio das minhas nádegas, lambel e chupou meu cuzinho e xoxota, depois me penetrou a buceta com força, senti a ponta da rola dele na entrada do útero. Ficou metendo e tirando de dentro de mim, eu via estrelas de tão gostoso que estava.

Ele encheu a camisinha de esperma, depois mandou tirar a camisinha do pau dele, e chupar gostoso, obedeci e fiquei mamando aquela rola grossa, depois fizemos um sessenta e nove maravilhoso, ele enfiava a língua toda dentro de mim. Amor, ele fez coisas comigo que nunca tinha feito com você, foi muito bom, dei a noite toda para ele. Fomos dormir já era mais de quatro horas da manhã.

Ela me beijou gostoso e perguntou: amor posso transar com ele de novo.

Eu:

Se for tão gostoso assim minha linda, claro que você pode dá para ele de novo, mas, você devia sair com outros caras, e se quiser transar gostoso.

Ela ficou toda feliz e disse: Amor, apesar de estar com a bucetinha toda ardida, estou adorando essa sensação de ardência na piriquita.

Nossa relação amorosa estava maravilhosa, cheia de tesão e conversas picantes na hora do sexo. Ela passou a me chamar de corninho quando estávamos transando e eu a chamava de putinha corneadora.

Já tinha vinte dias que ela havia dado aquela saidinha. Um dia ela chegou do serviço toda desconfiada e vi que ali tinha coisa, subi para o nosso quarto e ela estava no banho na suíte, estranhei ela está no banho, ela sempre enrola um pouquinho antes de tomar banho, geralmente ela fica conversando comigo na cozinha e depois vem tomar banho, vi que ela tinha transado ou tirado um sarro com algum cara. Entrei no banheiro e fui logo perguntando o que tinha acontecido, ela sorriu sem graça e falou:

Clarice:

Nada amor, não aconteceu nada! Estou só tomando banho.

Olhei serio para ela e disse: Não gosto de mentiras, por que você está mentindo para mim.

Ela baixou a cabeça e disse:

Clarice:

Desculpa amor, aconteceu de novo, transei com o Thiago, nós saímos e dei para ele em um motel.

Não falei nada, sai do banheiro e me sentei na cama, depois de alguns minutos, ela saiu do banheiro se enxugando e perguntou:

Clarice:

Você está com raiva de mim amor?

Olhando nos olhos dela e disse:

Eu:

Claro que estou com raiva de você, autorizei você sair com outros homens e você ficava mentindo para mim e transando as escondidas, isso sim é traição! Somos casados e casamento tem que ter confiança um no outro, e se você está saindo com outro as escondidas está me traindo, e não é isso que eu quero para o nosso casamento.

Ela chorou um pouco e disse:

Clarice:

A mais de semana estou saindo com o Thiago, mas, foi a primeira vez que fomos para o motel depois daquela noite, não contei com medo da minha reação.

Eu:

Então faltou confiança da sua parte em mim, você tem que confiava em mim, e me contar tudo o que acontece com você no dia a dia.

Ela beijou meu rosto e me pediu desculpas e disse:

Clarice:

Pode deixar amor, tudo que me acontecer eu vou contar para você, desculpe eu não pensei direito e acabei traindo a sua confiança.

Descemos as escadas e eu que cheguei mais cedo do trabalho, preparei alguma coisa para comermos e durante o jantar ela não abriu a boca, mas depois do jantar, subimos para o quarto e liguei a televisão e ficamos deitados abraçadinhos assistindo TV.

Ela estava de camisola e sem calcinha nem sutiã. Deitou a cabeça no meu ombro e pediu desculpas novamente, disse que iria ser sincera comigo, eu sorri e beijei sua boca, depois comecei a pegar no peitinho, ela sorriu e disse:

Clarice:

Safadinho, já está com más intenções comigo.

Eu:

Você é uma safadinha, tem um maridinho em casa e ficava fudendo na rua.

Ela sorriu e disse: O meu maridinho corninho me autorizou a fuder na rua com quem eu quisesse.

Desci a mão e meti um dedo na buceta dela e vi que estava completamente molhada, eu que já estava de pau muito duro, subi em cima dela e encaixei o pau na entrada da xoxota, não ouve muita resistência, a putinha estava excitada e meu pau ficou nadando lá dentro, apesar disso estava muito gostoso, ela é linda e ficar olhando pra ela, olho no olho e muito gostoso, o rosto dela parece ter sido desenhado por um mestre renascentista, depois de algum tempo entrando e saindo de dentro dela, pedi pra ficar de quatro, a posição preferida dela, ela ficou e antes de meter na xoxota, observei que o cuzinho estava avermelhado, “o cuzinho dela é róseo”, sorri e metendo perguntei:

Eu:

Você andou dando esse cuzinho gostoso amor?

Ela gemendo com minhas bombadas respondeu: Dei, tem algum problema amor?

Eu:

Claro que não, mas, sei que você não gosta de dá o cuzinho.

Clarice:

É que o Thiago insistiu muito e apesar do pau dele ser muito grosso, foi gostoso.

Eu:

Posso meter nele também?

Clarice:

Está meio dolorido, mas, seu pau é mais fino que o dele e por isso posso experimentar.

Tirei da buceta e coloquei no cuzinho, não foi difícil meter no cuzinho da putinha, depois de meter fiquei entrando e saído com certa facilidade.

Eu:

Como foi à tarde de amor sua com ele querida?

Clarice:

Fomos para um motel muito bonito lá na Barra da Tijuca, ficamos a tarde toda fudendo, o Thiago é um tarado, quer meter toda hora, ficamos a tarde toda fudendo, foi melhor que a primeira vez.

Meu pau ficou latejava de tão duro e comecei a bambar com muito mais força e depois de uns cinco minutos com ela gemendo muito e me chamando de corninho, gozei muito no fundo da buceta dela, e tenho certeza que ela também gozou.

Deitamos lado a lado e ficamos nos beijando e perguntei:

Eu:

Amor, você pretende vê ele de novo?

Eu:

Ela fez uma carinha linda e disse:

Ela – Amor, o pau dele é o mais gostoso que já experimentei na vida, você me deixa meter com ele de novo?

Sorri e perguntei:

Eu:

O pau desse cara é mais gostoso que o meu?

Ela baixou a cabecinha e com um sorrisinho safado falou:

Ela – É diferente amor, o seu é muito gostoso, mas, o dele é uma delícia.

Sorri e disse:

Eu:

Você pode meter com ele o dia que quiser, mas, não pode mentir para mim, quero sinceridade sempre.

Clarice:

Nunca mais escondo nada de você, nosso casamento é muito importante para mim, eu prometo sinceridade sempre.

Dormimos aquela noite abraçadinhos e de madrugada levantei com um baita tesão e vi aquela xoxotinha peladinha aberta olhando para mim, não deu outra, chupei a xoxotinha dela dormindo, “claro que ela acordou”, ela adora ser chupada quando está dormindo.

No outro dia acordei mais cedo que ela e como era sábado e não trabalhamos no sábado, fiz o café da manhã pra ela e eu fiquei esperando ela acordar, como ela não acordava nunca, fui ao quarto e encontrei-a nua de bruços, ela tinha colocado o travesseiro embaixo dela e o bumbum ficou empinadinho, parecia que ela tinha feito de proposito, dava pra ver até o cuzinho dela, fiquei excitado e nem pensei em buceta, fui logo pegando o KY gel e passando no cuzinho dela, tinha certeza que ela estava acordada e fingia que estava dormindo, entrei no jogo e fui metendo no cuzinho bem devagar, até entrar tudo, ela empinou mais ainda a bunda e comecei a estocar forte o cuzinho dela, ela já não fingia mais dormir, começou a gemer e falar:

Clarice:

É uma delícia dá o cuzinho amor, e seu pau e mais gostoso que o do Thiago para meter no cuzinho.

Ela pediu quase implorando, para eu meter mais forte e não parar de meter metemos até ela gozar sem sequer eu botar a mão na bucetinha dela, depois, gozei pouco porque tinha gozado muito a noite.

Passamos um final de semana muito gostoso, e fudemos muito, ela sempre me contado da trepada com o Thiago, e me falando o quanto a Beatriz era muito putinha. Contou-me das trepadas da Beatriz com um montão de caras que eu conheço, e do caso dela com o sobrinho de 18 anos de idade, fiquei muito tesudo e perguntei se podia meter um pouco com a Beatriz, ela ficou calada e vi que não gostos muito da possibilidade de dividir o marido com outra, e depois de alguns minutos sem falar nada, ela disse:

Clarice:

Amor, se você me quiser até paro de transar com o Thiago, mas, não quero que você transe com outra mulher.

Olhei para ela e disse: Não é justo você trepar com outro e eu não poder comer a Beatriz.

Ela me olhou com cara de choro e falou: Eu te amor, e só de pensar em você com fico morta de ciúmes. Eu nunca quis ser corna, você é quem quis ser corno!

Olhei para ela e vi que ela tinha razão, nunca tinha falado na possibilidade de sair com outras e por isso falei:

Eu:

Tudo bem amor! Não pense mais nisso.

O tempo foi passando e depois de duas semanas ela chegou muito tristinha em casa e me falou:

Clarice:

Amor perdi o emprego. A firma que trabalho estava falindo, o meu chefe estava se despedindo dos funcionários hoje, tinha muito pai de família chorando lá na empresa.

Eu:

Não se preocupe amor, toda notícia ruim vinha acompanhada de uma notícia boa, finalmente saiu minha promoção e posso pagar o salário que você recebia na integra.

Ela meio triste, me deu os parabéns e disse que não queria, disse que gostava de ganha o seu dinheirinho e não achava legal eu pagar o salário dela.

Eu:

Você é minha putinha e tem que ganha pelo programa.

Ela sorrindo e me beijando disse:

Clarice:

Então, já que sou sua putinha tenho que fuder a hora que você quiser.

Eu:

Agora você falou uma verdade, mas, como você está muito tristinha, deixo você fuder com o Thiago hoje.

Ela seria falou: Ele vive me ligando, mas, resolvi não transar mais com ele.

Eu:

Porque minha putinha, não senti mais tesão por ele?

Clarice:

Claro que sinto, ele é muito gostoso, mas, como não quero que você transe com a Beatriz, também não vou mais transar com o Thiago.

Eu:

Tudo bem amor, talvez vai ser bom você transar com ele hoje, você está muito tristonha e quem sabe seja bom você se descontrair em cima da rolona dele que sei que você adora.

Clarice:

Não sei amor, talvez você tenha razão.

Eu:

Vou depilar sua xoxotinha para você fuder bem gostoso com ele.

Ela sorriu e disse: Tenho muita saudade da pica do Thiago, e há muito tempo estava pensando em ligar para ele.

Peguei o celular dela e disse: Liga para ele amor, marcar um encontro em um motel e meter a noite toda. Quero que minha putinha chegue aqui em casa muito feliz da vida.

Os olhos dela brilharam e ela ligou para ele na minha frente e perguntou se ele queria sair à noite. Ele disse que não era possível, pois tinha um compromisso inadiável, ela meio ríspida disse que se não fosse naquela noite, não seria nunca mais, ele ficou uns segundos calado, depois falou que adiaria o compromisso e combinou com ela hora e local do encontro.

Ela desligou o celular e me abraçou agradecida e sorrindo disse:

Clarice: Você está certo amor! Talvez uma rola grossa como a do Thiago, seja o que eu preciso para me acalmar, estou excitada só em pensar que daqui a poucas horas estarei sentada na pica dele.

Peguei a cera de depilação e falei: tira a roupa e deite-se, vou depilar sua xoxota e cuzinho.

Ela: agora amor?

Eu: Já, tira logo a calcinha e arreganha as pernas, quero tirar os pelinhos da virilha, depois eu vejo se as partes internas da bunda estão cabeludas.

Ela sorriu e falou: Você fica muito excitado quando eu vou me encontrar com o Thiago, você adora ser meu corninho não é amor?

Eu: Você sabe que eu gosto! E depilar a xoxota e o rabinho para a esposa meter com outro é muito excitante para mim.

Escolhi uma calcinha preta que contrastava com sua pele branquinha. A calcinha era de algodão e de rendinha na frente, e deixava-a muito sexy. O vestido fino ia até os joelhos, e deixava ela linda.

Ás 17 horas ele buzinou na frente do prédio que moramos e ela me deu um beijo leve na boca para não borra o batom, e sorrindo me disse:

Ela: Até amanhã meu amorzinho.

Eu: Vai amor! Goza gostoso na pica do Thiago!

Ela sorriu e falou: Deixa comigo amor! Essa noite eu quero transar muito.

Ela sorriu e só voltou no dia seguinte, já era mais de dez horas da manhã, e como era um sábado, eu não estava trabalhando.

Ela estava muito sorridente e disse: Amor trepei muito essa noite, estou com a bucetinha inchada de tanto entra e sai dentro dela. Sou a mulher mais feliz do mundo, e apesar de estar ardida na xoxota, meu cuzinho não foi visitado, (apesar da insistência do Thiago), se você quiser comer meu cuzinho, ele é todo seu!

Sorri e ajudei ela a tirar a roupa, quando tirei a calcinha, vi o estrago que o cavalo tinha feito na xoxota dela, estava até machucada, os lábios da vagina inchados e a entrada vermelha, parecia que ela tinha sido estuprada. Beijei as costas dela e disse em seu ouvido: Vou pegar o KY para comer esse cuzinho bem gostoso.

Ela sorriu e disse: Não precisa amor, quem aguenta a pica do Thiago a noite toda, aguenta a sua no cuzinho sem KY.

Fiquei surpreso com a resposta dela, minha esposinha não está mais aquela menina tímida, ela tinha se transformado em uma mulher que sabe bem o que quer, tinha se transformado em uma mulher moderna, e muito sexy.

Sorri com o que ela tinha dito, cuspi na mão e passei em seu ânus, pincelei a ponta da cabeça do pau e meti sem pena da putinha, meti até as bolas, ela gemeu alto, depois de alguns segundos, já estava entrando e saindo muito gostoso.

Ela gozou sem sequer pegar na xoxota, eu gozei logo em seguida.

Faz dez anos que isso aconteceu, ela continua saindo com outros homens, mas, agora ela tem um novo amante fixo, (o Jorge). O Thiago foi embora do Brasil com a família para o Japão, eles ficaram juntos como amantes por mais de três anos.

Todas as vezes que ele vem ao Brasil visitar a mãe, minha mulher dorme com ele aqui em casa praticamente todos os dias da visita.

Ela é discreta, e continua muito amorosa comigo.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
Lx-
25/08/2016 23:48:17
Muito bom deixar a esposa cuidar de um macho gostoso.
30/12/2015 02:38:06
Esse conto merece continuação
06/09/2015 22:55:00
conto muito gostoso de ler, nota 10
22/07/2015 09:55:16
Uma delicia de conto,escitante e me rendeu uma gostosa gozadinha,fiquei com agua na boca da bucetinha da tua mulher...DELICIIIIIIAAAAAAAAAA parabens
26/05/2015 21:59:02
SENSACIONAL!
26/04/2015 08:28:29
Como sempre tesão do começo ao fim. Muito bom os teus contos e neste, gostei a forma que aos poucos foi fazendo aflorar na discreta mulher toda a sensualidade que ela tinha dentro de si. Parabéns!
19/04/2015 14:27:24
GOSTOSO DEMAIS ESSA HISTORIA!NOTA 10LEIAM OS NOSSOS
19/04/2015 09:46:16
eleenece, a saga dos Flinestones está publicada no blog Veramellocontosadultos. não vou publicar a 14 parte porque teve poucos votos. Não fez sucesso. Acho que a maioria das pessoas não gostam de ver associado personagens de quadrinhos com sexo.
19/04/2015 09:41:35
Com certeza Jordano, existe um perigo muito grande da mulher se apaixonar pelo amante de se separar do marido, mas esse perigo sempre existe, mesmo a Clarice não tento amantes. Com a vida maravilhosa que esse mulher leva com o corninho, é difícil deixar pra traz, pra se aventurar em um relacionamento careta com o amante.
19/04/2015 07:48:57
Muito bom, aliás, como todos os outros. Sinto saudades da saga dos Flinststones. Não vai publicá-los novamente? Nota
18/04/2015 23:03:35
To gostando de ver le seus deliciosos contos, que sao sempre otimos. Esta aventura esta show. Amos suas publicaçoes. Obrigado por proporcionar tao boa leitura. Bjaozaoo Geralda. Grato pelA leitura e comentaroo no meu conto
18/04/2015 22:38:37
Muito bom, fica a pergunta sera que exista marido assim? Sera que a mulher nunca se apaixona pelo amante e mete o pé na bunda do marido?
18/04/2015 19:21:30
Uma delícia. Puro tesão !!!
18/04/2015 18:43:40
esse conto já foi publicado, mas, dei uma ajeitadinha nele, espero que gostem.

Online porn video at mobile phone


xvideo nigro xxxvvncontos gays pique esconde no orfanatowww.mae nao aquento filho pausudo bocetaoX vídeos Keane vs roludoquero ver o filme porno o irmao cariciando a irma para foder ela pela primeira vez beijando muita elaporno caiçaras mae tia rabuda transando primosou casada mais quem mim fode gostoso e patinhoContos ai meu cu na infanciacontos eroticos com o marido no cinemamamae e o papaixxvideoComo se escreve “ manda video porno ” em inglesmadame de 60 fudendo 2negoescontos eiroticos leilapornCesinha virgem transando pela primeira vez com filho do vizinhoContos cabacinhos mineiroscasadoscontos/filhinhacontos picantes de amor gayscontos eroticos bricando com o irmao de seconde secondeMEU PRIMO COMEDOR ME OBRIGOU A MOSTRAR MINHA ESPOSA RABUDAcache:ldh9BdSAKNMJ:gtavicity.ru/texto/201703301 vimeu cachorro engatado emcadela quistambem comtocontos eroticos conhado bebado abandona esposaConto erotico casada polpinha bundaoestupro esposa contos eroticosx video mobili com mulher gostoza colocando chifre no marido com o amanteporno contos alberto comeu minha mulhernovįnha do sexo anal tucontos eroticos dona mirtescontos minha esposa quando me liga e porque sou cornocasa d contos tava dormindo o cachorro me comeu e ficou grudadofeminizaçao esposa cu grosso contoporno dento da pestinha amigo da bebida. meturado com sonifero porn gayhomens de de sambacancao cossando o pau diro e peludoporno de lobo mal gozando muito no cu da ovelhinha bundudavιnнa evideo enteada chama padrasto nua para fudela em seu quatocontos eroticos comi a diarista gordinhaexibidasde corno manso em foto com machos na praiavizinha dentro.de um chacara de cafe xvideoscomo pegar cunhada novinha obs minha mulher deixanovinha se torce ao entrar rola gigantesca nelacontos eroticos de tia bolinando sobrinha menor de idadenao tinha dinheiro eacaba dando pro montador xvideoPorno gratis xvideos rola grosso no cu celado no bairrovidio porno novas com.cavalo dominando apenetraçao gozoxvideosmãe com gravidinhaver novinha dechote enterado na bucetacontos porno scat lesbicoconto erotico pegador popular da escola heteroaPUNHETAS COM CARALHOS GROSSOS E LARGOS X VIDEOcontos.eróticos gay o negro da rola grossa e cabeçuda me arrombou e virei sua esposa enegao Arobando o viadinho xx videosquero ver homem lascando a b***** da mulher e a mulher gemendo de prazer arrotomilsinho saindo da buceta x vidioscomendo a comadre e gozando na boca delavideos porno brasileiro família sacana meu cunhado além de me comer tira o caba co da minha filhaxvideo Britney escanxada gostosaxvideo muher baridopontoerotycopornodoido mulher sentando em um vibracall na sua camaContos eroticos esposa religiosa sendo encoxadapedemo avijidade da mauviaempreggadas tesudas escitando patrao no youtubebotou a calçinha de lado e mostrou abuçetaXxvideosa as novilhascontos eroticos de Shirleyzoofilia morena dos desejos anuncioverdade ou desafio traí conto erótico acampamento calcinha amigos cornoespiei a minha madrasta gostosa e fiz um vídeo caseiro delaO vizinho safado do 205Contos erotico fazendeira nova seduzindo o caseiro bem dotado