DOMINADA PELO HOMEM GRANDE O ANGOLANO E MAIS 8 HOMENS.

Um conto erótico de Isabela
Categoria: Grupal
Data: 16/11/2015 22:09:37
Nota 10.00
Assuntos: Grupal, REAL

SEXTA FEIRA A NOITE: DOMINADA PELO HOMEM GRANDE O ANGOLANO E MAIS 8 HOMENS.

Já eram 7 da noite quando alguém bateu na porta me chamando, era o homem grandão, atendi e ele disse vai lá, toma um banho fica de vestido mesmo mais não coloca a calcinha, eu vou te esperar aqui fora, fica tranqüila, que seu pai já chegou na casa da sua tia em Minas Gerais, falando o seguinte: Combinei com seu pai que iria ligar da farmácia todos os dias para dizer que esta tudo bem, e falei para ele que a minha esposa veio para aqui passar o fim de semana, o homem grande também confirmou a chegada de minha tia em Angra dos Reis.

Eu perguntei e sua esposa, vai ficar onde, ele falou rindo falou, menina bobinha, eu trouxe foi meu irmão, meu primo e um amigo negro português angolano para conhecerem você, falando e metendo a mão entre as minhas pernas e apertando aminha xereca dizendo, bucetão gostoso, e já foi baixando a minha calcinha mandando tirar, levantou o meu vestido e tirou, mandou eu tomar um banho e voltar nua, quando eu virei ele me deu um tapa na bunda e disse anda rápido o pessoal esta te esperando.

Tomei banho sai enrolada na toalha, ele me deu o vestido de novo eu vesti e quando íamos saindo ele disse, deixa a luz da sala acesa e a porta dos fundos só encostada, se aparecer alguém chamando você, virá por traz e entra na casa, fizemos uma trilha lá por trás a casa, esticou a mão e segurou a minha me puxando. Foi a caminhada mais longa que eu fiz, tremendo de medo, misturado com desejo, minha xereca estava pegando fogo e toda melada, senti até um caldo descer pelas pernas, uma escuridão só, tudo no caminho apagado, na entrada de trilha que vai para o barraco ele deu um assovio e responderem com um também, quando cheguei no barraco estava tudo apagado, ele disse, pare e vira de costas, abre as pernas abaixa e coloca as mão no chão, sem dobrar os joelhos, já me empurrando, obedeci acenderam as luzes e o homem grande levantou o meu vestido expondo a minha xereca para todos, com as mãos apertou a minha xereca unindo as 2 metades em uma e puxando para baixo disse, olha que bucetão, guloso, é nosso este fim de semana todo.

Senti uma mão alisar a minha bunda, e um homem com um voz diferente disse, estou sabendo da sua fama menina, vamos cuidar bem de você me pegando pelo braço e levando para o centro do quarto onde tinham 8 homens sem camisa e já abrindo as calças, o homem que segurava a minha mão disse para todos, quando alguém quiser trocar e fuder ela é só bater nas costas do outro, para ficar bom para todo mundo, inicialmente quem quiser gozar faz na boca e continuou falando e como todo mundo já sabe esse bucetão é guloso, não tem essa de aliviar, tem cerveja no isopor e falou baixo no meu ouvido, se quiser ir no banheiro da um jeito de avisar agente, não quero que suje nada aqui dentro, eu já sei do que você gosta, me deu um tapa na bunda devagar e apertou o meu pescoço, eu gemi e me tremi toda na hora, todo mundo riu, me arrastaram para o centro do colchão, já arrancando o meu vestido, o homem grande disse pega aqui esse creme e passa na sua buceta e na bunda, hoje minguem ficar te paparicando, imediatamente peguei o creme e passei bastante, sendo colocada na posição de quatro e alguém já enfiando em mim, dei um gemido, quando olhei para frente vi um homem negro grande, com um pinto igual a uma garrafa de cerveja super grosso e enorme, duro mandando eu chupar e enfiar na boca o quanto pudesse, peguei com as 2 mãos, enquanto isso o homem de trás segurava na minha cintura e metia com força até o fim, coloquei a cabeça daquele pintão negro na minha boca e abri o máximo, segurava com as 2 mãos e ainda não conseguia segurar a metade do pinto do homem, meus dedos só conseguiam abraçar pouco mais que metade de circunferência daquele monstro de pinto, ouvi uma voz falar, quero ver ela engolir esse caralhão todo nessa buceta, o cara saiu da minha boca e foi para trás de mim, o outro homem saiu e logo senti o negro mirar aquela monstruosidade na minha xereca e segurando nas minha ancas, ficou todo mundo parado e o homem grande falou, mete devagar e direto, ela vai rebolar e a buceta vai achar o caminho, eu instintivamente empinei a bunda, travei as mão no chão, e senti minha xereca ser preenchida e forçada para dentro, o negro me puxava pela cintura empurrando sem parar, senti um tranco na minha barriga e ele disse bem auto, puta que pariu, arrombada do caralho vai receber tudo de primeira, um dos homem passou a mão na minha barriga e disse porra a pica esta depois do umbigo dela, o homem parou de empurrar ficou parado o homem grande disse, vai alguém e mete a rola fundo na garganta dela, ela quer pica, e já foram empurrando um cacete boca a dentro, eu engasguei e não adiantou o homem foi forçando direto e me estuprando a garganta, com isso eu comecei a sentir um calor no corpo e comecei a mexer as ancas e empurrar o corpo para traz, sentido aquele pauzão latejar dentro de mim, o negro gritou a buceta dela esta mordendo o meu pau, me puxou forte contra ele, como se estivesse com raiva de mim, acabando de empurrar o resto.

Um dos homens disse, a putinha já agasalhou a tora toda, puta merda, essa menina aguenta até um cavalo, eu comecei a tremer querendo gozar, com um pinto de 21 cm enterrado toda na minha garganta e outro monstruoso dentro de mim, latejando e me abrindo toda, e derrepente o homem negro me pegou pelos cabelos com as 2 mãos e começou um vai e vem tirando e botando quase tudo e cada vez mais forte, puxando meu corpo contra o dele pelos cabelos, desta , maneira minha cabeça era virada para cima esticando a minha garganta, sem poder respirar direito com a garganta cheia, eu engasgava já quase desmaiando, as estocadas eram fortes e profundas, nesse momento meu pulmão expulsou ar não sei como que jorrou pela minha boca ar misturado com baba sei lá, meus cabelos eram quase arrancados por aquele homem negro que me puxava contra ele, quando eu já estava arriando sem forças o homem que estava na minha boca tirou o pinto de uma vez só, comecei a gritar urrando e balançando a cabeça como uma louca, a violência daquele homem era tão grande nas puxadas que minhas mãos saiam do chão e minha coluna envergava, ele fazia questão e enterrar o máximo.Sem eu esperar o homem negro largou os meus cabelos deu uma estocada muito forte de me jogou de cara no colchão, em um só golpe aquele mastro fui até o fundo do meu corpo e saiu tudo de uma vez só, eu já cai tremendo quase gozando, ele veio ajoelhou do o meu lado e segurou todos os meus cabelos bem próximos a nuca com força me virando de lado no colchão, me colocando de frente para como pauzão enorme dele, que já foi colocando na minha boca e dando tapas no meu rosto, nessas alturas já tinha um enfiando na minha buceta até o fim, eu não conseguia engolir com a boca nem direito a cabeça daquele pintão cavalar, quando o homem negro disse, alguém troca comigo para abrir essa garganta, quem veio foi homem grandão com um pinto, tão grande quanto o dele, a diferença é que a cabeça era mais fina polca coisa, me forçou a boca e a garganta, durante um tempo e os homens se revezavam na minha xereca sem pena, quando eu começava a tremer e iniciar o gozo, levava tapas na bunda e no rosto, eu gritava jorrando baba para fora pela boca, mesmo com ela cheia com o pinto do homem grande. O homem grande disse, quem vai te fuder agora é meu irmão, e já senti o pinto entrar, e entrar sem parar, me forçando também por dentro, nessas alturas eu já não estava controlando as minha forças e meus movimentos, era usada totalmente por eles, quando o negro disse: Deita um do lado dela no colchão, quando isso aconteceu, ele me puxou e me fez sentar em cima do pinto do homem deitado, virada de costa para o homem que estava deitado, eu estava tão aberta que entrou tudo direto, me puxaram para deitar de costas no peito do homem, com a cabeça ficando do lado da dele, levantaram as minhas pernas e um dos homens disse, ela esta levando 19 cm de pinto e ainda o buraco esta aberto, o negro disse, vamos deixar essa buceta bem cheia, me mandou eu empinar a bunda para baixo e encaixar bem a rola dentro de mim, obedeci forçando a minha xereca toda contra o homem, quando derrepente senti um alguém começar a forçar um outro pinto também na porta da minha buceta que já tinha um dentro, o homem grandão disse segura ela firme, quero ver essa bucetona engolir 2 pirocas, e senti uma pressão abrindo a minha xereca, o homem que estava embaixo ficou parado e o de cima tirava e botava devagar, eu gemia, gemia até que o homem grande, me perguntar, quer parar menina? agente para! E nesta hora o segundo homem tirou o pinto de dentro de mim, puxaram minha perna para cima, tirando também o pinto do homem de baixo e me arreganhado toda, com as pernas para cima, derrepente senti um tapa no meio da minha buceta forte pegando xereca, bunda, umbigo tudo, e a pergunta veio de novo, quer parar? Eu gritei alto e chorando, não, não e não.

O negro disse boa menina e mandou mais um tapa no meio da minha xereca que me queimou as minha carnes, eu balançava a cabeça dizendo eu quero eu quero continuar, neste momento o negro veio para cima de mim toda arreganhada deitada encima daquele outro home e meteu tudo o seu monstruoso pinto com força em mim até o fundo, tirando e botando, cada vez ele tirava e botava com mais força, minha barriga dava um tranco meu corpo estava dobrado, inesperadamente ele tirou tudo de dentro de mim, ele disse nunca vi uma buceta assim tão larga e funda, olha só pessoal que buracão do caralho, e um outro homem deitou do meu lado e falou vem monta nesta rola gora, me soltaram e eu sozinha automaticamente fui sentando e agasalhando todo dentro de mim, me posicionando e abrindo as pernas ao máximo já esperando outro na minha xereca, para minha surpresa, o homem grande veio ajoelhou na minha frente e disse, segura que agora sou eu, e pasou creme de novo em mim, forçou demorou a entrar, enfiava a cabeça e tirava, repetindo os movimentos, até que deitou o seu corpo sobre o meu, que fiquei ensanduichada no meio deles e segura pelos ombros fui sendo rasgada centímetro por centímetro até receber tudo, diferente do outro dia, o pinto dele estava bem duro, eu como uma louca, abria as pernas ao máximo, até que ele parou tirou tudo e trocou por outro homem, um a um foi me possuindo duplamente, eles as vezes tiravam tudo e olhavam para a minha xereca que já era um buracão só, o negro segurava a minha cabeça e comandava os outros, faziam questão de dizer o tamanho de cada pinto que entrava em mim, lembo que eram 10 homens e que o menor tinha 17 cm e o negro e o homem grande tinham 28 cm, o irmão do homem grande tinha 24 cm. Depois de um bom tempo, arreganharam a minha xereca e o negro veio e meteu tudo direto, entrou com uma facilidade tão grande que até um dos homens disse, caralho essa buceta nunca mais fecha o negão disse essa já nasceu feita para homens avantajados, tem muitas mulheres assim na minha terra, tirando o pinto de dentro de mim e deitando do meu lado, me largaram e eu sem míngüem pedir sentei nele até o fim e comecei a tirar a colocar tudo, com tanta energia que as vezes até saia tudo, ele me segurou e abriu as minhas pernas e disse, todo mundo vai fuder essa xereca com 2 paus, e um a um foi metendo junto com o negro todo dentro de mim, tinha hora que ele colocava a minha própria mão perto do meu umbigo para eu sentir movimento dentro de mim, eu sentia direitinho eles se mexerem dentro do meu abdômen, com isto tudo, tinha uns que eu sentia a minha xereca ser forçada e aberta, que eu até me contraia, mais outros eu não sentia muito, até que o homem grandão veio e se posicionou na minha frente dizendo, pousando o pinto encima da minha barriga que passava do meu umbigo dizendo: Você vai ter 2 pintos de 28 cm, um com a grossura de uma garrafa de cerveja e outro com de uma coca-cola média, nunca mais você vai ser a mesma e nem esquecer disso, e foi colocando e empurrando pouco a pouco e vagarosamente, acabando de arregaçar mais ainda a abertura da minha xereca, até sumir totalmente dentro de mim, o negro abraçou o meu pescoço e esticou o meu corpo, mandou eu colocar de novo a mão na minha barriga, senti que logo acima do meu umbigo minha barriga estava alta, e o homem grande disse: sente só menina e foi tirando o pinto de dentro de mim, eu senti minha barriga baixar, mais mesmo assim tinha um trecho alto que era o pinto do negro, quando o homem grande empurrava para dentro a minha barriga ia subindo quase fazendo o formato de um pinto por baixo da pele, um dos homens disse: caralho eu nunca vi isso, parece que tem uma cobra dentro dela, que buceta é essa, ela não tem fundo, os movimentos eram lentos, mais não paravam dentro de mim. eu estava totalmente sem forças, transaram comigo assim durante um bom tempo me deixando totalmente rasgada, o homem negro as vezes dava uns tapinha no meu rosto e enfiava a mão na minha boca, puxava o meu cabelo, me chupavam os peitos, puxavam o grelo, faziam movimentos vibratórios no meu grelo, batiam com o pinto na minha barriga, eu estava louca, quando mais eles faziam loucuras comigo mais eu ficava com vontade, até que um dos homens disse quero gozar, o negro disse vamos alimentar ela, pararam, eu vi que todos estavam suados, eu pingava de suor e eles todos ainda com os pintos duríssimos se punhetando. Me colocaram de quatro o negro veio para trás de mim e começou de novo a me estocar agora com uma facilidade enorme dizendo, ainda sobra buceta aqui, e logo um homem que anunciou o gozo veio para a minha boca e foi empurrando direto até encostar o saco na minha boca, tirava e colocava com velocidade, me deixando com o corpo pegando fogo e tremendo, mais desta vez eu não recebi nenhum tapa, e comecei a me estremecer toda, contraindo-me torcendo os braços tendo contrações fortíssimas o negro por trás metia forte sem pena, eu comecei a virar os olhos e endurecer o corpo, nem assim eles me soltaram até que entrei em transe orgásmico, e a ultima coisa que lembro foi um homem que estava na minha boca gritar vou gozar direto no estomago dela, acordei toda contorcida no colchão nua, com o homem grande ajoelhado na frente de minha cabeça, os outros homens de bermuda bebendo, e um eles. disse olha ela acordou do gozo, estiquei os braços e passei a mão na minha xereca para ver o buraco e minha mão quase entrava toda sem forçar, meu rosto todo melado, minha boca tinha dentro um caldo que escorria pelos cantos, o homem grande disse menina deita de barriga para cima e estica as pernas, eu me virei senti todo o meu corpo doer, meus músculos estavam todos contraídos, nisso o caldo que estava na minha boca foi para a garganta, eu engasguei, o homem segurou a minha cabaça com as 2 mãos e disse engole rápido isso e abre a boca e bota a língua para fora que eu quero ver se engoliu, eu, toda melada os olhos ardendo obedeci, sentindo que engoli uma gosma sei lá, minha boca ficou com um gosto estranho e pegajosa, olhei para cima com a boca aberta e vi o homem grande na minha frente se punhetando e dizendo: mantêm a boca aberta, colocou a cabeça do seu pinto na minha boca e senti um liquido quente e volumoso ser espirrado para dentro de mim, ele disse não engole ainda e ficou tipo, apertando todo o pinto para tirar mais caldo, quando acabou mandou eu engolir tudo e abrir a boca de novo, eu engoli em dois goles, e abri a boca. O homem negro mandou eu levantar e jogou uma toalha para mim, mandando eu limpar o rosto e ir até ele. E me perguntou na frente de todos, quer mais rola? me segurou pelos cabelos virou meu pescoço, falou quer porra fala, eu respondi, quero sim, já quase na ponta dos pés tamanha era a força que ele puxava meus cabelos, me largou e mandou eu deitar e descansar um pouco no colchão nua e de barriga para cima, eu falei que queria água e ele disse calma, já vamos te dar água. Um dos homens riu e falou, já bebeu quase um copo de porra e ainda esta com sede, outro disse, ela do jeito que estava louca gozando e se revirando nem viu a quantidade de porra que tomou, eu pensei caramba eu não vi mesmo não.

Fiquei deitada ali um tempo ouvindo eles falarem, o homem negro disse para o homem grande, olha quando você me disse no telefone que tinha uma menina com um bucetão fundo, eu pensei que fosse mentira sua, mais essa garota é fora do comum, tem a buceta gigante, carnuda, sem fundo e larga, parece uma buceta de uma égua, um dos homens disse, vocês estavam fudendo ela juntos e não viram a barriga dela parecia que tinha uma cobra, que mexia por dentro, as rolas de vocês levantavam a barriga dela e passava muita coisa do umbigo, estufando quando vocês tiravam a barriga baixava, quando os dois tiram as rolas, dava para ver a caverna que ficou, depois quando eu meti a minha pica de 22 cm, parecia que estava comendo uma caneca de água, estava arrombada de mais, quando ela goza, vira os olhos e se contorce toda, eu nunca vi míngüem assim, eu gozei dentro da garganta dela 2 vezes e ela bebeu tudo. Essa garota não tem homem que agüenta sozinho não. O negro disse temos que aproveitar o máximo dela neste fim de semana, amanhã é sábado, vamos começar mais cedo e ver até onde ela agüenta. Outro homem disse, essa cavala, vai matar todo mundo aqui, ela é quem esta fudendo agente, a buceta dela morde o nosso pau, mesmo arrombada, eu vi o cu dela picar sem parar quando estava gozando, nem metemos nele ainda hoje e já esta aberto, outra muleca qualquer já tinha baixado hospital com a pica de vocês. O negro disse, eu até hoje só consegui meter tudo em uma mulher na minha vida, e mesmo assim ela ficou toda dororida por dias, o homem negro continuou falando, olha o tamanho dessa garota é toda grande, um quadriu largo, estrutura de mulher parideira, e perguntou, como vocês acharam essa menina? O homem grande disse que quando foi pegar água no poço, me viu na varanda de short com uma buceta, enorme, inchada, de 1 palmo de comprimento, rachada no meio engolindo o pano, comentou para o pessoal da obra, que tinha uma garota na casa do poço que tinha uma buceta de vaca enorme, daí tivemos a idéia de quando ela viesse da escola agente mijar de modo que ela visse o nosso pau, só que ela surpreendeu agüente, que no segundo dia já segurou o pau da gente, e no terceiro já fudeu com todo mundo. Deu uma gargalhada e disse tive que chamar reforço, o irmão do homem grande disse, temos que arrumar um jeito de levar ela para Santa Cruz, onde agente mora, ai levamos ela no sitio do Tadeu. O homem grande disse, calma cacete já estamos com sorte de estarmos com ela este fim de semana todo.

Eu escutando aquilo, me achei uma aberração, porque eles falavam como se eu fosse uma coisa de outro mundo, já tinha a minha cabeça cheia com as coisas que minha própria família falava. Não sei como eles notaram que eu estava acordada escutando tudo, o homem negro disse, vem aqui menina eu sei que você esta maluquinha com o que agente esta falando, vem fazer o nosso pau subir vem, eu abri os olhos, levantei e fui na direção deles, o homem grande disse, caralho que bucetão, esta todo vermelho, vem menina gulosa, dar um trato em nossos paus, chupa gostoso, eu ajoelhei na frente dele, desabotoei a bermuda e comei a acariciar e chupar o pinto dele, fui passando de um a um, até completar os sete, o negro disse você gosta putinha safada, pegou o creme e passou na minha bunda, enfiando logo 2 dedos no meu cu, e puxando o meu corpo para cima pelo meu cu, eu fui levantando junto com a puxada desdobrando os joelhos e ficando de 4 com as pernas esticadas, ele tirou os dedos e passou mas creme enfiando para dentro de mim o máximo de creme que podia, e dessa vês colocou 3 dedos e ficou rodando dentro de mim, com se tivesse me abrindo, e falou, caralho que cuzão menina, um dos homens disse, quero ver você meter nesse cu de primeira, o homem negro tirou os dedos do meu cu e pegou minha cabeça virou para ele e me perguntou, balançando o pinto de quase 30 cm na minha frente, quer essa rola no seu cu? Antes de eu responder ele começou a bater no meu rosto com o pinto, o homem grande falou, vai menina vira esse cu para ele, fica de 4 ajoelhada, eu me posicionei sem falar nada, o irmão do homem grande veio forrou uma toalha no chão e sentou na minha frente, colocando o pinto na minha boca, mandando eu botar as mão para traz, quando eu fiz isso o homem negro segurou as minhas 2 mãos e disse, quero ver se você agüenta tudo nesse cuzão, eu já com a boca cheia, com a cabeça sendo segura pelas mãos do irmão do homem grande, já sentindo o pinto dele invadir a minha garganta, dei uma engasgada, já sentindo o pinto do homem negro tentando achar o buraco do meu cu, segura com as mão para trás, nada podia fazer ate que o homem negro, acertou o buraco da minha xereca, e meteu direto sem parar até o fim, me puxando com força contra ele, quanto mais ele me puxava e tirava mais minha boca era invadida pelo pinto enorme que estava dentro dela, o homem grande disse, a buceta dela já acostumou com a sua rola, o homem que estava na minha boca, empurrou a minha boca para baixo com força, me fazendo engolir todo o pinto dele que tinha uns 24 cm, eu não respirava, quando comecei a tremer, ele tirou tudo, dei um gemido alto e depois puxei todo o ar que podia, quando o homem negro mandou dois homens segurarem os meus braços para cima e tirou tudo da minha xereca e mirou na entrada da minha bunda e foi empurrando me puxando pelas ancas, eu senti minha bunda ser aberta e o pinto dele ir afundando dentro de mim, sem parar, eu gemia fechando as mãos, sentido uma dor misturado com prazer de estar sofrendo na mão daquele homem, em um momento o homem da minha frente novamente colocou o pinto na minha boca, eu puxei todo o ar que podia, e abri a boca recebendo centímetro por centímetro garganta abaixo, ate encostar a boca no saco do homem, o homem negro começou a tirar e colocar, procurando um caminho dentro de mim para enterrar tudo, eu me tremendo toda , senti o homem da minha boca, também começou a tirar e colocar tudo, forte me deu uma ânsia de vômito, babando e soltando toda a gosma que tinha engolido daqueles homens, eu senti um calor subir em todo o meu corpo, misturado com uma sensação de prazer, comecei a rebolar a bunda empurrando o eu corpo contra o do homem negro, engolindo todo aquele mastro bunda a dentro, eu expelia todo o gozo que tinha engolido antes, saindo pelo nariz e boca junto, soltaram minhas mãos, eu imediatamente segurei no chão e comecei a eu mesma engolir até o fim o pinto que estava na minha garganta todo até sentir entrar no fundo da minha garganta, segurando o Maximo que podia sem ar, o negro enlouquecido com a minha ação, tirava quase tudo e colocava, tinha horas que o pinto dele saia e entrava de uma vez so na minha xereca, ele tirava e empurrava na minha bunda eu rebolava naquele pinto, meus olhos começaram a revirar e meu corpo se contrair, comecei a me contorcer, senti o pinto que estava na minha boca latejar dentro de mim, e um caldo quente escorrer estomago a dentro, eu como um louca tirei o pinto da minha boca e comecei a sugar todo o gozo que eu tinha posto para fora engolindo tudo, uma fúria tomou conta do meu corpo que lambia todo o corpo aquele homem engolindo tudo em volta, um homem falou essa mulher é ninfomaníaca caralho, o homem negro tirou o pinto da minha bunda, e veio para a minha frente, logo o homem grande meteu na minha bunda como um cavalo louco, direto ate o fundo me arrancando um grito, eu fora de mim segurei aquele monstro negro e meti na boca tentando engolir a cabeça, abri a boca ao Maximo, quando o negro viu que eu queria engolir ele, forçou a minha cabeça contra ele, me tocando a garganta eu entrei e espasmos de gozo me tremendo, virando os olhos, meus músculos se contraíram todos, meus braços encolheram, como se estivesse em convulsão, todos se revezavam na minha bunda, desfaleci novamente, acordei desta vez com o homem grande ainda todo enterrado na minha bunda me segurando de 4 pelas ancas, meu corpo ainda tremia, meus braços contorcidos, meus músculos tremiam em espasmos involuntários, minha bunda latejava tendo contrações com se eu estivesse contraindo a bunda, o homem negro segurou o meu rosto e disse, lambe o meu pau de baixo para cima, eu dominada e louca lambi sugando o que tinha na pele dele, senti um gosto amargo na boca, me afastei e ele começou a bater com o pinto no meu rosto dizendo, vamos ter que dar um banho em você menina, esta toda suja e agente também, minha rola sujou sua cara toda.. Eu ainda tremendo e fraca sem forças, segura pelos 2 braços, sem poder ficar em pé, tamanha era contração do meu corpo tremendo todas as carnes, fui puxada até o lado de fora do barraco como um trapo e levada para dentro do mato onde tinha um descampado, me seguraram em pé e jogaram vários baldes de água fria em mim, o homem negro me passou sabonete no corpo todo, até o meu cabelo, e quando me lavava enfiava os dedos em mim, eu tremula de pé sentia ele, passar sabão, muito sabão na minha xereca, abriu as minhas pernas e foi enfiando dedo por dedo em mim ate entrar a mão toda na minha xereca, dizendo gente olha isso, comeu a minha mão toda e ainda tem espaço, tirava e coloca rápdo enquanto os outros me seguravam para não cair, com a mão daquele homem dentro de mim e quase engolindo metade do braço todo eu espontaneamente com contração involuntária, contrai a bunda e comecei a tremer de novo e gozar, contorcendo-me toda, como se tivesse tendo um ataque de nervos prendendo com a minha xereca a mão com braço e tudo dentro de mim, contorci os braços e pernas, me encolhendo toda e virando os olhos, urrando como uma maluca, fui segura pelos homens para não cair, e desfaleci de novo, acordei deitada no colchão toda encolhida e tremendo com a minha xereca latejando e a musculatura toda contraída, ouvi uma voz, menina relaxa a buceta que eu quero tirar a minha mão de dentro, eu não entendi nada, olhei para trás e o negro estava ajoelhado com um expressão de assustado, falando vou tirar devagar abre as pernas e relaxa o corpo, o homem grande fazia carinho no meu rosto tentando fazer eu me acamar para o meu corpo descontrair, o homem negro foi tirando a mão de dentro de mim lentamente e depois alisou a minha bunda e todo o meu corpo. olhei a minha volta e vi uns 3 homens me olhando e sorrindo, o homem grande disse, menina você tem que ir para casa agora, já são 2 horas da manhã, temos que dormir para descansar, o dono da obra vem aqui amanhã cedo temos que ainda arrumar tudo isso aqui. O homem negro falou, menina esses 3 homens aqui vão te levar para casa pelo caminho novo que sai na porta dos fundos da sua casa, toma um banho de novo e faz aquela limpeza na bunda com a mangueira do chuveiro

Ele me deu o vestido, eu nem conseguia ficar em pé, cambaleava, me colocaram o vestido e fui levada pelos braços com os 3 homens, minha pernas estavam fracas, meu corpo todo doido, quando eu andava sentia tudo melado e como se tivesse inchada, pouco antes de chagar na minha casa, um dos homens disse, olha menina nos aqui ficamos de vigia, queremos também, vai ser rapidinho só para agente gozar, e um já passou a mão na minha bunda e outro foi levantando o meu vestido, eu disse eu não tenho mais forças para nada, nisso escutei a voz do negro dizendo, anda logo pessoal da um trato nela rápido antes que ela desmaie de vez, já tomou muita rola hoje, tiraram o meu vestido e já nua no mato, fui pega no colo pelo homem negro me mandando abraçar o pescoço dele e cruzar as pernas na cintura dele, ele em pé me segurava pela bunda me firmando e abrindo a minha bunda ao mesmo tempo, dizendo pessoal gozada no cu da menina, logo senti alguém enfiando o pinto na bunda, eu grudada naquele homem era estocada pelos homens atrás de mim, eles se revezavam, eu só via a luz da lua e via as arvores balançarem, quando um deles falou vou gozar nesse cuzão, senti pinto dele latejar dentro de mim e parando os movimentos, logo outro tomou o seu lugar e tirava e botava como um louco, e derrepente começou a urrar e gozou também, o ultimo veio enfiando devagar e fazia movimentos lentos, gozou e ficou parado dentro de mim, o homem negro começou a lamber minha orelha, enfiar a língua no meu ouvido, eu mesma um trapo, com a bunda cheia pelo homem atrás de mim, procurei a boca daquele homem nego e comecei a beijar, ele me colocou na chão, mandando eu fechar as pernas e empinar a bunda para trás.e disse menina tarada esta com o cu cheiro, você gosta não é putinha me apertando o pescoço, e disse para o homem de trás tirar o pinto de dentro de mim, vesti o chinelo e fui pegar o vestido, e um dos homens já tinha ido com ele na frente, o homem negro disse vai nua mesmo já esta perto, me pegou no colo e me levou até o fundo as minha casa. Fui posta no chão e um dos homens disse, vou pegar aquele tapete você fica de joelhos e chupa o meu pau, quero dar mais uma gozada de novo, o negro disse, vai menina obedece, nossa eu não esperava mais por isso, e fiz o que eles mandaram, chupei um a um, sorte que só um tinha um com o pinto grande e mais o homem negro, chupei eles durante um tempo, até quando um deles foi e gozou no meu rosto, eu paralisada, senti uma mão alisar a minha bunda, e anunciar, vou meter nesse cuzão de novo, o homem negro olhava tudo de frente para mim, derrepente eu vi ele tirando a bermuda e punhetando aquele pinto cavalar de novo, rindo para mim, e disse depois sou arrombar mais um pouco este cu menina, não demorou o outro homem que estava atrás gozou de novo dentro de mim, o homem negro disse, mete fundo na garganta e segura o corpo dela que ela vai tremer e apagar de novo, e foi enfiando sem parar o pinto na minha bunda até ir tudo, um homem disse, nossa que menina gulosa pensei que ela não iria agüentar nem a metade, homem negro disse, segura ela, que vou meter direto sem parar e dessa vez vou demorar a gozar, e começou o vai e vem, violento, fazendo minha tripas revirarem, um homem na boca me tirando o ar, e meu intestino estava sendo empurrado para dentro, minha bunda sendo judiada com as estocada que levava, ele colocava e tirava quase tudo, se afastando e empurrando com golpes brutos, um dos homens disse caralho vai estourar o cu dessa garota, outro disse nada ela já esta fudendo desde as 6 da tarde sem parar com 10 homens, o homem negro cada vez ficava mais bruto, minha barriga começou a inchar enchendo de ar, ate que comecei a soltar ar e fazer barulhos horríveis, ele riam, o homem negro falou, sufoca ela com o pau e aperta o pescoço que ela goza assim, eu segura pelos homens, já iniciando os espasmos, comecei a tremer e me contrair, o homem negro disse, segura ela, para não se machucar porque sou vou parar quando gozar, quero gozar com esse cu mordendo o meu pau, eu nessa hora entrei em convulsão e comecei a me contorcer e contrair os meus músculos, já não era mais dona do controle do meu corpo, perdi as forças nos braços e pernas, não vendo mais nada, contorcendo os e tremendo todo o meu corpo entrando em uma espécie de desmaio com gozo, sentia as estocadas do homem negro, quando fui puxada com força tomando trancos sem o homem tirar nem por o pinto, minha bunda se contraia apertando o pinto do homem negro, quando totalmente e inundada por ele, eu estava tão mole que não tinha forças na pernas, sendo segura pelas ancas com o pinto dele todo dentro de mim, o homem da minha boca falou estou gozando engole a minha porra, do jeito que eu estava de quatro senti o homem negro tirar a tora de dentro de mim, deixando uma sensação de vazio dentro de mim, o homem negro soltou minhas ancas e eu cai de joelho no chão, sem forças nas pernas, um dos homens me pegou no colo, o homem negro disse, tapa o cu dela com o vestido que vai cair porra na casa, me levaram para banheiro me colocaram no chão do box e ligaram o chuveiro na minha cabeça, eu depois de um tempo e, recuperei as forças e levantei, o homem negro disse, enfia a borrachinha do chuveiro no cu dela e deixa a água lavar por dentro, terminaram o banho e fui para o quarto nua ainda, o homem negro me deu um copo de água e disse, dorme menina, descansa que amanhã tem mais, me fez eu deitar nua mesmo, me cobriu e foi embora, dormi quase que imediatamente.


Este conto recebeu 0 estrelas
Estamos testando um novo formato de votação. O ranqueamento será feito não mais pela média, mas apenas pela soma das notas oferecidas. As notas também serão apenas de uma, duas ou três estrelas. Isso deve evitar que haja quedas repentinas do ranking por conta de ataques por alguém que queira manipular os resultados. Se tiverem dúvidas, .

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
01/09/2018 07:22:26
Que safada, tenho uma turma aqui tb se quiser ir na festa da turma, ser o lanchinho da
17/11/2015 14:52:28
A cada conto o tezão almenta muito bom adorei estou adorando continua.

Online porn video at mobile phone


quero ver vídeo de menina virgem dando para homem dotado que arranca vida dela com força como se fosse um estrupo mas esse tipo como se fosse de vídeo vídeo de pornô vídeo de sexo e suas coisas Eu quero ver vídeo da simxvideos capacho corno trouxafotos d mulheres so d calcinha box cm a buceta inchadabrutamontes caio parte 14 pornoconto erotico velha casada banca negao pirocudosafada se solta no swing contosContos eróticos de incesto mae que cuzinho guloso e o seu engoliu todo o meu cacetaothayza a filha do patrao pornocasa dos contos eroticos temas broderagemexecutiva casada puta de negao contosporn xxx mulher paga divida e corno vendo ela chorar de dordesde novia goto d pauzao n m xoxotacontos erótico assembleia dcumeu a buseta da novinha qe nuca tinga metidoxvideos gero pede acabesa e estrupa sogragordinha metelinacontos eroticos escrava dividaxvideo branguinhaa.18anoscache:O6GiaR9Gb0sJ:zdorovsreda.ru/texto/20180120me fode seu desgraçadowww.xvideo gratis marido a seitou dinheiro ficou olhando esposar transaxvideos novinho aguento penis de 24cm do irmao gemeo gaytava pastor ver a mulher de mini saia gostosa e não aguentei e transeivadia. nao aguenta. apica. e urra. porno. doidobrincando de namorar contos gayscontos sexo com garçom em moteiscarolas daigreja crente com peitos e bunda bem grande peladasvideos caseiros itabiranas fudendo escondidosxvidio.c miha mae n siriricaArrombou minha buceta contofilme porno "labios encharcados"dois negao cacetudo arroba a porta e amarra o cara e trepa na mulher dele na frentenovinha menor engolimogotinha gosrosa virgem pperdendo o cabaco com o namorado na cama dela trsandoxvıdeos porno novınhas no shopCerto ou errado?meu irmao amado contos gays cap.9gay ficou so roçando no meu cu eu arrupiava tudocomadre bem gostosa cheia de tesão chupando pau do compadreContos arrombada alunomeu marido adora leva porra na portinhaa do cunegao bagaca branquinho xxvideosbeceta melecada fazeno barulinho fudenopornofamilhasacanavideos de belinha e franco na zoofiliaXvidio mulher asusta o maridocasadoscontos estrupada por pivetesxvideos putas fazendo sexo com cavalos rasgando avagina sangrarContos eroticos esposa madura ajudando menino de ruaXVídeos da Luz Sementinhagostosa sendo assediada abusada a forca perdendo cabacoporn provocadeitafudendoncu na saunaContos d casada com cu arrombad por negroes traficantporno doido travetis fundenocontos eroticos de fio terra de homem e homem heterosobrinha contopornomulheres que urináoesposinha puta veste roupas curtascomedo a tia de xortiu xvideoincesto pai bota filha pequena no colo e ficar bolinando elaxvideos caindo short do garoto no banho de baldecasa dos contos gay incestos meu senhorxvideos porno as coroa carentis levando rola geandemae beba fas fiho chupa putariabrasileiraver videos pornoo com coroas punheteiras e gozadas fartasXvideo so chupetas molhada da prudentinaCai debocanomeu buset setaomae mte como primo filla pega eles ke goso muito em filme de pornoMeu compadre fudeu minha buceta e cuxvideos com mulheres seios fragidosxvideos entertida no computadorcontos eroticoscuzinho sem pregasmagria vingens novia q sederam mal napica xvideos.combaixando GTA tomando banho no banheiro tocando siririca eu não aguentei e ajudei ela comendo elaTaubateanas gostosa xvideosmtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1homens bobinho pinto fino viadoContos eroticos lesbicos mtkfeminização forçada contosconto hetero dos pentelhos raspadomulher marrou ele e martuba devagarinconto erotico tive pelada varios cachorroconhada batendo ponheta escodidaConto virei mulher paixvideo gay andarinhos pastouXvideo porno estrupo dormino abusada boanoitesinderelaconto lesbico com luanatravestidepiladorase basear pornô pai pega filho com a filha transandocorno convencido beija esposa com pica atolada na bucetax videos porno tranquei novinha no quarto e estrupei ela aforasa