[Repost] O Lutador de Jiu-Jitsu 24

Um conto erótico de Jhoen Jhol
Categoria: Homossexual
Data: 07/03/2016 21:12:21
Última revisão: 13/03/2016 12:22:41
Nota 10.00

Baixei a cabeça com um misto de timidez e felicidade... também estava envergonhado pelo que disse...

Gabriel> Desculpe... eu só queria não te envergonhar...

Guilherme> Eu tenho certeza que nada me envergonharia em você... alias... acho que será um trunfo levar você...

Ele sorriu enigmático... trunfo? Para quem?

Guilherme> E vamos deixar de papo sem nexo!

Ligou o carro e continuamos indo pra escola...

Gabriel> Eu vou dormir no mesmo quarto que você?

Guilherme> Claro... sim, você vai amar... nem vou te contar como é... mas sei que você vai gostar muito!

Sorri... ele também iria gosta muito do que eu estava planejando... pelo que percebi, nunca houve antes música ao vivo nas festas de aniversário do Gui... mesmo estando com muito medo de cantar pra desconhecidos, eu iria enfrentar e faria o possível pra dar tudo certo e ele aproveitar bem a noite dele...

Gabriel> Tou curioso...

Guilherme> A curiosidade matou o gato...

Gabriel> Mas como gatos tem sete vidas...

Rimos... e infelizmente chegamos a escola... Quando eu já ia descendo do carro o Gui me segura pelo braço...

Guilherme> E meu beijo?

Gabriel> Aqui?! (falei assustado, do lado de fora tinha uns duzentos alunos andando de um lado pro outro)

O Gui deu uma gargalhada e depois falou...

Guilherme> Tou brincando pequeno... vontade não falta... mas... (e riu novamente) mas espera... olha Biel cuidado com o Danilo... se ele se aproximar de você... simplesmente sai... não fique perto dele em nenhum momento viu...

Gabriel> Mas Gui! Vou viver fugindo?

Guilherme> Gabriel quero apenas que vá para onde haja muita gente... tipo a cantina... ou então a diretoria... não fique em locais onde dê brecha pra ele te fazer um mal...

Gabriel> Você tá exagerando! Ele não vai me pegar na escola...

Guilherme> Primeiro ele já te pegou! (ele já tava com voz brava) segundo ele eu não quero que aconteça novamente ou eu não respondo por mim! E terceiro, estarei com o celular ligado o tempo todo... me ligue se der problema... certo? Me ligue!

Apenas balancei a cabeça... o Gui tava sendo muito paranoico!

Guilherme> Bom... então até o almoço... hoje tem academia... quero massagem... em mim viu...

Gabriel> Então vai pra fila...

E desci do carro deixando ele com uma cara de surpresa...

Guilherme> Você vai ver o que farei contigo seu provocador!

Sorri... adoro provocar ele! Corri procurando a Jú... ela ainda não havia chegado... ou se chegou tava na diretoria! Entrei na sala e fiquei aliviado quando não vi o Danilo. Sorri, felizmente acho que ele estava na sala E que tanto ama ele... kkkkk, pra não dizer o contrário... uma colega de classe veio falar comigo sobre o jogo que aconteceria neste sábado a oito... ela queria saber se haveria o patrocínio da academia... eu fiquei tímido em pedir ao Gui esse patrocínio... não queria que ele pensasse que eu estava simplesmente me aproveitando dele!

Colega> Eu Gabi, me diz... vai conseguir o patrocínio?

Gabriel> Olha eu vou tentar... mas sou sincero a dizer... eu fico com vergonha de pedir lá pro dono da academia... pois eu trabalho lá e tal... sei lá... tenho medo dele achar que eu estou me aproveitando da situação de amizade...

Colega> Ah Gabi, pensa assim não... também é uma forma de divulgação pra academia... você sabe que tem muitos alunos que ainda não entraram na academia e poderia aumentar o número de matriculas com uma divulgação num campeonato... tipo... tem outras escolas envolvidas...

Não havia pensado naquela perspectiva!

Gabriel> Verdade! Dizendo assim pode não parecer que haja interesse, sei lá...

Colega> Larga de besteira Gabi! Esses empresários sabem que são os aproveitadores... não será um aluno que vai passar a perna neles... pensa nisso!

Sorri... se ela sonha que eu sou o namorado do dono da academia! Quando me sentei vi a Jú entrar na sala de aula... e realmente eu pensei que fosse outra pessoa... gente o cabelo da Jú estava parecidíssimo com o da Gisele Bündchen... esvoaçante... liso no início e ondulado nas pontas... um pouco mais clara as pontas que o resto do cabelo... ela estava de vestido verde escuro... uma gola canoa deixando a alça de uma camiseta preta fininha de seda aparecer... o vestido era curto nãos não tanto e ela estava de salto... nossa! Parecia uma modelo...

Gabriel> Exame? (ironicamente)

Jú> De fezes e na sua boca... (ela se sentou e cruzou as pernas) sem piadas Gabriel... sou mais rápida que você sempre!

Gabriel> Pra quê toda essa produção? Desistisse de ser lésbica?

Jú> Não! Nunca me inclinei pra ser... mas quem sabe!... ah, estou assim porque diferente de você eu sempre parto pra luta... e meu objetivo de vida é o Bruno... hoje tem academia baby, e quando chegar lá eu vou causar... garanto que o Viagra terá efeito medíocre em comparação com o que eu vou causar!

Olhei pra ela e não me contive...

Gabriel> Você não ta sem calcinha tá?

Ela me olhou seria... ainda tava chegando o pessoal na sala de aula... então ela pôs a bolsa tiracolo e pôs na frente das pernas... e rápida como um raio tirou por baixo do vestido a calcinha...

Jú> Por que as bichas tem as melhores ideias?

Eu realmente não acreditava quando ela colocou a calcinha preta (parece até banda de forró rs) dentro da bolsa...

Gabriel> Jú põem de volta a tua calcinha!

Jú> Agora que eu estou sentindo todo o poder feminino!

Gabriel> Já já a gente vai sentir o cheiro desse poder...

Jú> Vai te lascar Gabriel... pensa que sou fedorenta que nem seu cú é? Se o Chanel 5 tiver de mudar a fragrância vai ser baseada no cheiro de minha xana!

Gabriel> E falir a Chanel... coitada da Coco... deve tá ser revirando no túmulo agora...

Jú> Só se for pra direcionar o nariz pro leste... mais diretamente pra essa direção...

E apontou pra própria vagina...

Gabriel> Vou te denunciar...

Jú> Fique à vontade... garanto que em dois segundos essa calcinha vai estar dentro de sua boca... e eu chorando feito uma donzela que não sou... por te sido estuprada por um estuprador que você não é... e que nem competência membriana tem!

Ri...

Gabriel> O que pretende fazer com o Bruno?

Jú> Ah meu Gabi... se eu te contar serei presa e posta numa camisa de força!

Gabriel> Jú por favor... não faz mais nada que possa fazer ele sofrer! Por favor!

A Jú me olhou sorridente... eu senti nuvens negras trovejarem! A aula começou e eu só ficava fitando a Jú...

Jú> O que aconteceria com o professor Daniel se eu cruzasse as pernas como se fosse a Sharon Stone?

Gabriel> Provavelmente ele lhe compraria uma máquina de depilação!

Jú> Querido... mesmo tendo usado toda a cera no macaco Bruno... sobrou o suficiente pra a nazistazinha aqui de baixo...

Gabriel> Mentira! Tu raspa estilo Hitler?

Jú> Quer ver?

Gabriel> Passo!

Jesus... o que falta naquela doida? Um selo de pureza pra loucura? Felizmente a aula terminou e fomos pra biblioteca... tínhamos que fazer um trabalho pra aula seguinte... na biblioteca foi pior... pois a Jú estava perigosamente sentada em cima da mesa de leitura... e balançava as pernas... respirei fundo e briguei com ela...

Gabriel> Jú desce daí... qualquer coisa vai cair no ouvido de tua mãe!

Jú> Se alguém ver alguma coisa... espero que seja aquele ali do terceiro ano... gatinho ele...

Gabriel> Tú não estava na do Bruno?

Jú> Ah meu querido amigo inexperiente... antes da estação principal, a gente para nas pequenas espalhadas no meio do caminho!

Gabriel> Promiscuidade é o nome científico...

Jú> Não querido! É o nome usual... o cientifico é não sou donzela! Lembra de alguma coisa?

Fiquei de bico! Detestava quando me lembrava que eu era virgem...

Gabriel> Senta direito e vamos fazer o trabalho...

Ele revirou os olhos e finalmente sentou na cadeira. Terminamos rápido o trabalho porque a Jú queria simplesmente andas contra o vento... palavras dela! Saímos e fomos pra cantina... não vimos o Danilo... felizmente. Pedi um pastel e um suco de laranja... olhei o relógio... só teria duas aulas mais e depois iria almoçar com o Gui...

Gabriel> Jú vai almoçar com quem?

Jú> Com minha mãe!

Gabriel> Não quer vir comigo?

Jú> Não vai dar... tenho que almoçar com ela... pois vou ter que ir comprar o presente do Gui e não vai querer que ele veja o presente né...

Não pensei naquilo... tava planejando almoçar com a Jú e o Gui pra que ela pedisse o patrocínio... é, realmente iria sobrar pra mim... terminei o lanche e fomos pra sala de aula... a aula se arrastou horrivelmente... quando finalmente terminou eu pensei que tinha sido transportado pra outra dimensão... a Jú estava ainda radiante... parecia que tinha sido fotografada e ficado a figura estática ali... bom, saímos juntos e me despedi dela... fui pro estacionamento e não vi o carro do Gui... suspirei... ele se atrasou? Quando pego e celular e ligo pra ele sinto alguém nas minhas costas... me viro já imaginando o Danilo me agredindo...

Gabriel> Ai que susto Gui! Pensei pense... (eu tremia) pensei que fosse o Danilo...

Guilherme> Tava ali observando você chegar... (ele sorriu) desculpa o susto... vamos que eu pus o carro do outro lado... hoje vamos almoçar em casa... no apartamento...

Olhei pra ele e sorri... ele tinha cozinhado pra mim?

Gabriel> Você vai cozinhar?

Guilherme> Surpresa... surpresa...

Enquanto andava para o carro eu olhava o jeito do Gui... era um homem enorme... marrento... andava como aqueles caras despreocupados... aliás o Gui não tinha consciência de sua força e masculinidade... mesmo vestindo aquelas calças folgadas moletom ele era tão forte que o corpo desenhava na malha... e quando ele sentava-se numa moto, por exemplo, a roupa folgada colava-lhe ao corpo... eu ficava enlouquecido com aquela sensualidade despercebida... sem forçar a barra... sem tomar conhecimento nem fazer de propósito... simplesmente, na displicência se tornava totalmente erótico... além do andar marrento... ele era simplesmente um homem completo...

Guilherme> O que ta olhando (ele riu) quer me deixar encabulado é?

Fiquei vermelho na hora e baixei a vista... ele gargalhou...

Guilherme> Ah pequeno... ainda fica vermelho comigo... isso é tão lindo!

Chegamos no carro e eu ainda estava com vergonha de ter sido pego no flagra...

Guilherme> Mas pode olhar quando quiser viu (e sentou-se ajeitando-se no banco... e sem querer... se bem que não sei ao certo... deu uma ajeitada no volume do pau) é tudo seu mesmo (e piscou o olho, o que me fez ficar mais rubro)

E rindo ligou o carro, fez a manobra e saímos pra casa do Gui...

Gabriel> Gui me conta... você cozinhou?

Guilherme> A curiosidade... (interrompi)

Gabriel> Matou o gato já sei... e já disse que o gato tem 7 vidas... portanto vamos gastar... me conta!

Ele riu e ligou o som do carro... começou uma música de pagode... não que eu seja contra... mas tem alguns pagodes que nem conheço... pelo visto ele também não gosta porque mudou de faixa... e quando começou outro pagode ele desligou e pôs um CD... e foi ali que meu sorriso veio... eu estava escutando as preferências dele... vamos ver se eu acertei nas escolhas... Meu Deus! Ele escuta o Queen! Eu não escolhi nada do Queen!

Gabriel> Você gosta do Queen Gui?

Guilherme> Adoro! Escuto sempre que posso... sabe cantar alguma música?

Gabriel> Boemi Rhapsody, e todas do CD Barcelona...

Guilherme> Eu adoro Boemi! E o a música principal do CD Barcelona... como é o nome mesmo?

Gabriel> How can I go on!

Guilherme> Exatamente! Essa mesma… sabe cantar?

Gabriel> Sei sim... mas depois viu... pede agora não... é uma música difícil que precisa de muito ensaio...

Guilherme> Tudo depois... eu hein! De que serve um amor que sabe cantar e não canta quando a gente quer?

Gabriel> Valoriza o passe!

Ele riu muito... e então decidi por aquelas duas músicas... não sei como... são quase óperas!

Chegamos no prédio do Gui e ele estacionou o carro na garagem... subimos no elevador e quando chegamos no apartamento ele simplesmente pôs as mão nos meus olhos... me assustei ele não avisou nada... apenas me vendou com as mãos...

Gabriel> Gui! Porque isso tudo?

Guilherme> Porque é a primeira vez que preparo algo pra alguém... e simplesmente tem que ser perfeito... me esforcei pra caramba viu...

Então ele foi andando e me forçando a também andar... aliás, mais tropeçando que andando.. eu quase cai duas vezes... e ele simplesmente ria o tempo todo... parecia uma criança que estava mostrando uma travessura.

Gabriel> Gui eu vou cair! (ria)

Guilherme> Cai não... eu não deixo!

As coisas ficam extremamente mais distantes quando não vemos pra onde estamos indo... parecia que havia andado um quilômetro!

Guilherme> Pronto! Agora vou tirar minhas mãos de seu rosto... e seja sincero...

Quando ele tirou as mãos de meu rosto eu estava de olhos fechados... e os abri...

Meu coração parou! A mesa estava posta como se fosse um jantar à luz de velas... com uma louça linda... quadrada... tinha uma barca enorme de japonês no meio da mesa... com rashi, molho shoyo, tudo relativo a japonês fantasticamente posto... até leques tinha... estava tudo lindamente organizado... mas o que mais me chamou atenção foi um pequeno bolo de chocolate com a inscrição... feliz 1 mês vezes mil de felicidades... olhei pra ele com os olhos cheios de lágrimas...

Gabriel> Mas hoje faz 1 mês?

Guilherme> Que nos conhecemos e essa é a data que eu sei que passei a te amar...

Abracei ele e dei um beijo longo o que fui correspondido e ao mesmo que o Gui assumia o controle do beijo e já era ele que buscava em mim a urgência e a entrega...

Guilherme> Te amo meu pequeno!

Gabriel> Te amo Gui! E nem sei o que dizer!

Guilherme> Apenas diz que me ama e mesmo que eu fique muito chato nunca vai pensar em me abandonar... porque eu mato você e quem ousar tentar ter você!

Ri dele!

Gabriel> Isso é uma ameaça ou uma declaração?

Ele riu também...

Guilherme> Os dois!

Eu simplesmente não acreditava naquilo... o Guilherme era um mistério! Uma hora extremamente ciumento e grosso... outra simplesmente perfeito! Doce... atencioso e surpreendente... eu estava encantado com o Guilherme!

Gabriel> Gui estou absolutamente surpreso...

Guilherme> Pensou que apenas você poderia me surpreender é?

Gabriel> Não Gui... é que, bem isso não é comum um cara pensar...

Guilherme> Tá... agora ta me chamando de bichinha?

Rimos juntos...

Guilherme> A ideia foi minha... mas tive ajuda na execução... sou sincero... eu não encontraria a metade disso tudo sem minha comparsa!

Gabriel> Quem a Jú?

Ele riu e disse... e ante que ele respondesse eu falei

Gabriel> Não! Se fosse a Jú com certeza tava um javali com uma maça na boca aqui... cálices medievais e tochas ao invés de velas...

Guilherme> Kkkkkk. Verdade... (e rindo revelou) minha linda sogra! Claro!

Gabriel> Ah mais que mãe mais alcoviteira!

Guilherme> Ei... alto lá como fala de minha sogra viu! Foi ela quem nos juntou...

Gabriel> Vou ter uma conversa com ela depois...

Então sentei peguei o hashi e ataquei a barca... que tava suculenta... apetitosa... e ali... pra eu degustar... hummmm. Enquanto eu estava já no terceiro sushi e já tinha comido bem umas 5 lâminas de sashimi quando o Gui abriu um vinho branco...

Guilherme> Só vai tomar uma taça Gabriel... uma viu!

Gabriel> Então traz aquelas enormes de vinho tinto!

Guilherme> Vai ser dessa aqui mesmo!

Gabriel> Só para constar... hoje estou fora da dieta?

Guilherme> Não! Mas é que sushi não engorda muito... então...

E me serviu a taça única de vinho, fez um brinde e tomamos um gole pequeno...

Gabriel> Certo! Mas e a torta?

Guilherme> Meia fatia...

Gabriel> Você só pode tá brincando!

Ele comeu um pouco do sushi e tomou um gole do vinho...

Guilherme> Quando é saúde eu nunca brinco!

Gabriel> Pois fique sabendo que se eu desmaiar nos seus pés de fraqueza e anemia, vou lembrar a você justamente essa vida seca que tou levando...

Ele riu alto e continuei a comer... pelo menos naquele momento eu tava liberado... enquanto comia fiquei imaginando o quanto avançamos no nosso relacionamento... alias... era já um casamento... era maduro e sério... e muito lindo tudo... o que ele se dispõem a fazer por mim era algo simplesmente sem palavras... ele me olhava nos olhos e eu via alegria nele...

Gabriel> Gui eu não mereço tanto carinho... tudo isso é tão lindo... eu não mereço...

Ele pôs o hashi na mesa e limpou a boca com o guardanapo... depois falou...

Guilherme> Eu estou absolutamente estarrecido com isso que tá me falando Gabriel! Entenda uma coisa... além de te amar como nunca amei ninguém na vida... eu faço de tudo para te surpreender... para ser um pouco além do que sou perto de você... eu que não tenho qualidade nenhuma que possa chegar perto de você... poxa meu pequeno... você é perfeito pra mim...

Gabriel> Não existe ninguém perfeito Gui... já falhei tanto contigo mesmo... sendo precipitado... já te meti em tanta encrenca...

Ele se levantou e deu a volta na mesa... se agachou e pôs as mãos no meu rosto...

Guilherme> Biel... nada em você é errado. Tudo é perfeito... beleza... simplicidade como pessoa... corpo maravilhoso... voz linda... e uma coisa que não sei explicar... mas que mexe comigo toda vez que te olho... ou te toco... não sei... me excito em apenas te olhar...

Baixei o olhar envergonhado e consequentemente muito vermelho! Ele riu...

Guilherme> Viu? É isso que eu digo! Até sua timidez é um charme arrebatador... (e suspirou) Biel se fossem criar uma máquina de desejo de sedução e de perfeição... você seria essa criação!

Gabriel> Gui?

Ele olhando nos meus olhos perguntou...

Guilherme> Diz amor, o que foi?

Gabriel> Para de me envergonhar... obrigado pelas palavras... mas vamos voltar a comer...

E ele gargalhou novamente... será que tinha dito algo demais? Voltamos a comer... rs... na realidade eu estava contando as horas pra partir a torta... eu amo a torta de chocolate!

Guilherme> Biel nem sei o que dizer viu... você é demais!

Gabriel> Não fala nada... libera aí para que eu possa simplesmente voltar a forma...

Guilherme> De forma alguma! Nem tente muito! Ah eu não esqueci a foto não viu... ainda vai ter que muito me pagar pela foto!

Gabriel> Releve Gui... aquilo não foi nada demais...

Guilherme> Sei! Mais tarde você vai ver o quanto eu relevo!

Sorri... seria ótimo pagar aquela dívida... se ele cobrasse da forma que eu imagino que ele cobraria... hummm.... rs

Gabriel> Posso comer bobo?

E o Gui se levantou e recolhei nossos pratos... pegou os de sobremesa e pos na mesa...

Guilherme> Pode... mas antes quero que faça um pedido...

Sorri... nem era aniversário nem nada!

Gabriel> Tá (peguei a faca e parti a torta) pronto já fiz o pedido...

Guilherme> Já sei qual foi! Pra a gente ficar juntos até envelhecermos e tal...

Gabriel> Ah isso eu já peço todo dia... e já sei que vai acontecer...

Guilherme> Então o que pediu?

Gabriel> Que tire de sua cabeça a paranoia da dieta!

E ele gargalhou mais uma vez... realmente eu estava virando um especialista em divertimento!

Quando parti o bolo minha boca se encheu de água... tirei uma fatia que dava pra alimentar uma família de italianos famintos... o Gui partiu no meio a fatia e dividiu pra mim e ele...

Gabriel> Você tá se tornando um chato viu seu Guilherme...

E peguei o pedaço maios da divisão que ele punha pra ele e me sentei emburrado pra comer... o Gui riu e deixou... também começou a comer...

Guilherme> Biel amanhã é sábado e nós iremos para a praia bem cedo...

Gabriel> Como assim nós? Já me consultou?

Falei pra provocar... ele me olhou sério e falou...

Guilherme> E desde quando eu preciso lhe consultar?

Gabriel> Desde que eu tenho opinião... e minha opinião é...

E ele olhou bravo de braços cruzados...

Gabriel> Que irei pra praia com você...

Guilherme> Sim! Bom, pensei que ia ter que lhe ensinar uma lição...

Sorri... Não tínhamos tempo pra isso, pois isso eu não o provoquei como de costume!

Terminamos a torta... eu queria mais, mas Gui não deixou... falou que amanhã eu comeria mais... suspirei... se ele der bobeira eu como o bolo todo... ai ele ia ver! Fiz menção de levantar pra lavar a louça mas ele não deixou... falou que a faxineira iria naquela tarde e ela cuidaria daquilo... eu fiquei pensando quem seria essa faxineira... se ela ia gostar de mim... e tudo mais... como sou bobo! Nos levantamos e fomos pra o quarto... o Gui queria deitar 20 minutos apenas pra descansar... e eu simplesmente adorei a ideia... teria ele ali só pra mim... deitadinho na cama... e cochilar de conchinha... hum que delícia...

Quando fomos para o quarto ele foi logo tirando minha roupa... é uma coisa que ele ama fazer... ele toma conta de mim... eu acredito que sele seria capaz de me vestir todos os dias... como um pai veste seu filho pra escola... ele simplesmente adorava tirar minha roupa... e ele fazia de forma natural... não era apenas sexual... era também já uma forma comum como se realmente fosse sua responsabilidade...

Gabriel> Gui! Você vai me despir...

Guilherme> Claro pequeno! Claro que vou... quero dormir agarradinho a você! Sentindo teu corpo no meu... (e retirou minha camiseta e já o tênis...) faz cinco dias que não sinto direito esse corpo junto ao meu (retirou a calça... eu estava excitado e fiquei morto de vergonha – ele riu de minha timidez) fica vermelhinho não meu pequeno! Olha também como eu tou olha...

E pegou minha não e pôs no pau dele... estava uma rocha... desenhando por cima da calça que ele usava...

Guilherme> Está assim desde o minuto que você entrou aqui!

Baixei a vista... mas de forma alguma iria recolher aquela mão dali... era tão quente!

Gabriel> Gui... nós vamos descansar, não é?

Guilherme> Claro que sim Biel... prometo me controlar...

Ele retirou a roupa dele rapidinho e ficou só de cueca... pegou minha mão e se deitou comigo...

Guilherme> Fica quietinho viu... nada de provocação...

Sorri... como ele sabia que eu iria provocar ele... mas quem sabe quando ele dormisse...

Era maravilhoso sentir o corpo do Gui coladinho ao meu... parece que o fato dele ser muito forte e eu esguio faz com que haja um encaixe absolutamente maravilhoso... sinto muito acolhido e ele diz que sente que dorme melhor quando estou com ele... embora fique excitado ele adora...

Guilherme> É como se eu estivesse simplesmente abraçado ao meu porto seguro! Biel é tão macia tua pele... (e começou a me beijar e dar pequenas mordidas no pescoço... me estiquei todo arrepiado, sentia o pau dele encostar minha bunda... percebi que havia escapado um pouco da cueca... pois estava lambuzando todo o meu coxis) nossa... quando fizer amor contigo sei que vou enlouquecer de prazer meu pequeno...

Gabriel> Então pra quê esperar?

Guilherme> Não vou discutir mais isso contigo... vamos esperar e pronto... e durma ai seu danadinho... ou te dou uma surra...

Gabriel> Só quero ver...

Guilherme> Gabrieeeel! (ameaçador)

Sorri sozinho e fiquei quieto... deixa só ele pegar no sono... Mas simplesmente quem acabou adormecendo pesado fui eu... dormi tão forte que parecia que estava de ressaca! Dormi bem porque estava com o Gui abraçando-me por trás e ainda tocando meu braço e acariciando... adormeci profundamente...

Foi um sono tranquilo sem sonhos... ou melhor, sem os pesadelos terríveis que estava tendo ultimamente... dormi simplesmente porque tinha a presença do Gui ali do lado... numa paz... num silencio... e principalmente aconchegado!

Fui quando... no torpor do sono profundo que me encontrava... comecei a sentir sensações maravilhosas... sensações incríveis... que me lembravam uma volúpia e um prazer inigualáveis... um frio subindo na espinha e meu corpo se arrepiar lentamente, mas de forma definitiva e presente...

Meu corpo começou a se retesar... e senti e a parte interna de minhas coxas ficarem úmidas e algo macio acariciar... tão deliciosamente macio que num suspiro maior vislumbrei a realidade e o sono profundo que me encontrava fora dissipado...

Foi quando senti que eu estava deitado de bruços e simplesmente uma língua lambia mais profundamente a minha bunda... Era o Gui! Senti ele acariciar minha bunda com uma mão, enquanto a outra abria um pouco pra ele poder chegar até o ponto mais sensível e com sua língua simplesmente me levar a loucura... comecei a gemer... O Gui levantou a cabeça e me olhou com desejo...

Guilherme> Humm, meu gostoso acordou... tava saboreando aqui o que me pertence...

Gabriel> Gui... para! Está me levando a loucura (minha voz estava rouca de desejo)

Guilherme> E ainda rouquinho assim... nossa! Vai ser difícil resistir!

E recomeçou a tortura... ele simplesmente começou a lamber desde a parte interna da bunda... passando pelo orifício até em cima, onde faz a covinha da junção... era absolutamente delicioso... e sempre que ele passava a língua na entrada eu sentia minhas pernas tremerem e uma fraqueza se apoderar de mim... ele então começou a dor mordidas leves... e com a barba rala... nascendo... começou a arranhar minha bunda... fazendo movimentos circulares em ambas as partes... deixando um rastro vermelho de pura excitação e prazer...

Gabriel> Ahhhh Gui que delícia! Como você é malvado!

Guilherme> Malvado não... louco por você...

E então ele cravou seus dedos nas laterais de minha bunda abrindo-a... escancarando-a! e simplesmente deu um beijo lá onde simplesmente todas as minhas forças somem! Desabei naquela cama... com aquele homem enorme segurando minha bunda... mas segurando de forma possessiva... com fome... força e ares de proprietário... ele simplesmente mordia, arranhava... lambia... beijava... passava a língua fazendo movimentos circulares... passava o polegar pra cima e pra baixo, fazendo com que eu simplesmente relaxasse e aproveitasse aquela deliciosa tortura...

Guilherme> Meu Deus... não sei como consigo aguentar ver isso e não te possuir até cair desmaiado de tanto... tanto... (e respirou fundo) Biel é fantástica essa bunda linda... gostosa... rosadinho... pequenininho... nossa! Vou me acabar aqui eu sei...

E voltou a morder forte minha bunda e a lamber mais intensamente... gemi alto!

Gabriel> Gui estou desesperado... por favor vamos fazer amor... agora!

Guilherme> Não! Por mais que eu queira... hoje não! Você sabe quanto...

Gabriel> E o que farei pra aplacar esse desejo?

Guilherme> Vamos aplacar dessa forma...

E então me puxou pra ele com força fazendo com que eu ficasse de costas e ele abraçado a mim... lambendo meu pescoço e passando o pau na minha bunda pra cima e pra baixo... sentia o liquido viscoso nas minhas costas... e o saco dele ralar minha bunda... era absolutamente fantástico...

O Gui fazia movimentos como se estivesse fazendo amor comigo... como se estivesse me penetrando... mas apenas a base de seu pau tocava-me no ponto mais profundo... fazendo-me ter descargas elétricas poderosas... ele mesmo estava a beira de uma loucura... muito

excitado... sentia sua respiração em meu pescoço e minha nuca estava toda arrepiada... ele então começou a enfiar a cabeça nos meus cabelos... cheirando... uma mão segurava minha cintura e a outra passava por baixo de minha axila esquerda e até a frente do meu rosto, onde ele segurava minha cabeça com os dedos mergulhados nos meus cabelos, na testa! A mão que ficava na cintura simplesmente movimentava meu corpo pra cima e pra baixo... e como ele estava excepcionalmente excitado, expelia tanto lubrificante que minha bunda ficava ensopada e isso fazia com que seu pau se encaixasse mais ainda na fenda que separa a bunda fazendo o pau dele ter a sensação de uma deliciosa masturbação... nossa eu estava sentindo a veia grossa roçar na entradinha o que me deixava absolutamente em êxtase! Ele subia até não imaginar ter pra onde, encostando o saco intumescido na bunda e depois baixava absurdamente até a cabeça do pau ficar prestes a me penetrar... era um risco... que eu estava amando e simplesmente quase chegando ao orgasmo...

Foi então que senti ele acelerar mais ainda... fazendo o pau subir e descer pela minha bunda... e sentir ele gemer com o rosto enfiado nos meus cabelos... cheirando... o seu peito roçar nas minhas costas... e sentir o bico de seu peito ouriçado... duro... riscar minha pele... fazendo cada sensação aumentar absurdamente... nossa... pensei que fosse desmaiar...

E então ele simplesmente me apertou forte... muito forte... e senti todo o corpo tremer... senti ele gemer profundamente...

Guilherme> Se continuar eu vou gozar amor!

Gabriel> Não! Que quero provar... deixa...

Ele me soltou, virando-me pra ele... olhei seu pau. Estava vermelhíssimo...

Guilherme> Me dá prazer Biel...

E eu fiz... Fui empurrando meu corpo pra cima do dele... e ele no princípio não queria recuar... mas forcei... e ele entendeu que eu estava pondo ele deitado na cama... fui forçando o corpo dele enquanto o beijava e mordia o pescoço dele... Gui simplesmente se excitava ao extremo quando eu mordia e lambia o pescoço dele... é uma zona muito erógena pra ele... como a parte interna das coxas... ele foi se encostando lentamente... rendido as minhas caricias... de olhos fechados e boca aberta com a língua aparecendo e os gemidos roucos... suas mãos acariciavam minha bunda... vi seus pelos do peito ficarem ouriçados... ele estava ficando absolutamente maluco com aquilo... então... enquanto ele se recostava lentamente no espelho da cama entre os travesseiros comigo colado ao corpo dele e o beijando na curva do pescoço e ombro e bolinava minha bunda de forma possessiva eu simplesmente comecei a arranhar o peito dele com minhas unhas... que, embora pequenas, fazia uma caricia ardente... ele abriu os olhos e baixou a cabeça... eu parei de beijar o seu pescoço e olhei-lhe nos olhos... eles estavam tomados pelo desejo.. Então arranhei mais ainda até minhas mão chegarem a barrida e encontrar o pau dele que estava muito vermelho, duro e totalmente molhado pelo tesão... então ele mordeu o lábio inferior quando minha mão abraçou a cabeça enorme... e gemeu baixinho...

Guilherme> Que tesão é esse? Como pode me excitar ao extremo apenas me tocando?

Suas mãos saíram de minha bunda e ele segurou minha cabeça e me olhou fixamente...

Guilherme> Não há explicação pra isso... não há!

E sorri e fechei os olhos virando o rosto para a mão direita e comecei a beijar e lamber sua mão enquanto as minhas próprias começavam a fazer movimentos circulares no pau dele... ele gemeu alto... e falou um palavrão que no momento foi muito excitante!

Gabriel> Tem uma explicação sim... o amor!

Ele então suspirou e me puxou violentamente pra cima dele me abraçando e dando um beijo que foi absolutamente fantástico... um beijo que explorava todas as sensações incríveis que estávamos sentido ao mesmo tempo... o cheiro maravilhoso do sexo... o pau dele duro roçando em minha barriga e deixando um rastro viscoso ali... as mãos apertando minha bunda de forma incisiva e possessiva, cujo uma estava simplesmente explorando mais intimamente... o que me deixava absolutamente enlouquecido... suas pernas enlaçando as minhas e o músculo de seu peito, firme, com as batidas aceleradas do coração tocando o meu próprio peito e em sintonia... arfantes... trocavam calor, excitação e arrepios! Enquanto me beijava explorando cada parte de minha boca... a língua urgente me penetrava os lábios tomando conhecimento de tudo... de meus dentes do céu de minha boca... da minha língua... meus lábios absolutamente de tudo... mostrando de forma forte e decidida que eu era absolutamente apenas o objeto de seu desejo e a direção que todo o seu amor era projetado...

Então ele parou e com os olhos suplicantes, a boca aberta como se procurasse ar e o peito arfando muito, pediu...

Guilherme> Me chupa amor... me chupa agora que quero me acabar em seus lábios...

Então eu olhei pra ele e o meu próprio desejo se intensificou de forma absurda, sem explicações... pois foi naquele momento que eu percebi que o meu desejo era simplesmente multiplicado quando o prazer dele estava envolvido e de pendia de mim... eu amava dar prazer a ele... e foi ai que me baixei com um sorriso nas lábio... percorri todo o seu peito, tórax até a barriga perfeita... segui a linha tênue de seus pelos deliciosos até o pau que, de forma inacreditável, estava maior que o normal... e era tudo meu!

Lentamente aproximei-me daquele pau maravilhoso. Saia tanto líquido dali que fiquei intrigado com é que ele produzia tanto... eu fiz um movimento com as duas mãos da base até o freio... e aquilo fazia simplesmente um rio viscoso escorrer... então, voltei com as duas mãos pra base do pau e, com a língua toda, como se lambesse um sorvete, subi até a base degustando aquele líquido salgado e de um sabor maravilhoso até a cabeça que, quando lá cheguei ele deu um gemido rouco... selvagem... um misto de desejo e prazer tão fortes que me deixou extasiado!

Guilherme> Ahhhh que coisa gostosa é essa... que boca é essa... ahhhh Deus!

Gabriel> Delicioso é você vida!

E então coloquei a cabeça enorme na minha boca e com os lábios cobrindo os dentes apertei na altura do freio... ele esticou as pernas e senti sair mais liquido pra dentro de minha língua que naquele momento estava circulando o orifício da glande... então, apertando a cabeça com os lábios fiz ela quase sair totalmente de minha boca e voltar...

Guilherme> Puta que pariuuuuuuuuuuuu...

Ele gritou e fez menção de me segurar a cabeça... eu parei de chupar ele e recuei... falei então...

Gabriel> Não Gui! Eu que vou conduzir você até o fim ok... (o olhar dele era de puro desejo) ponha as mãos pra trás da cabeça... (ele pôs obediente) não pode me tocar... deixa eu simplesmente te dar prazer... certo...

Ele mordeu o lábio inferior e balançou a cabeça de forma positiva... Então fui com tudo! Com a língua passei diretamente da caleça até a base do pau , chegando no saco... o que simplesmente adoro lamber... chupa! O Gui gemeu forte e abriu mais as pernas... eu estava totalmente deitado sobre ele fazendo-o se esticar de prazer... passei a língua na parte interna do saco o que fez cada um ir violentamente de encontro as laterais da base do pau... intumescido e anunciando o orgasmo próximo... então, com a boca eu e puxei o saco de volta para colocá-lo na boca... primeiro um testículo depois o outro... tentei os dois mas não consegui... eram grandes e poderosos... ele se contorcia cada vez que punha na boca e eu os soltava e eles lentamente se encaminhavam pra lateral... era lindo de ver... excitante e totalmente inspirador... lambei novamente seus testículos e agora com a mão eu estava simplesmente o masturbando apenas na cabeça do pau... ele gemeu forte e falou...

Guilherme> Vou gozar pequeno... tou perto... ahhhh (ele gemia e segurava o gozo)...

Gabriel> Segura mais... segura Gui!

Ele esticou os pés e falou num gruindo

Guilherme> Tá... vou tentar... ahhhh

Eu então subi com a língua pela veia grossa e como se tivesse mordendo o pau fui subindo até onde minhas mãos estavam massageando... na cabeça... e simplesmente o abocanhei...

Ele fez menção de se levantar mas voltou forte pra onde estava deitado... pôs as mão na cabeça e fechou os olhos... eu desci o pau até o fundo de minha garganta, tentando engolir o máximo possível enquanto minhas mãos seguravam o saco massageando a base... então acelerei os movimentos como se ele estivesse fudendo minha boca... e simplesmente ele abriu as pernas e gemeu alto...

Guilherme> Não dá...d esculpa... porraaaaa... mas não dá pra segurar... ahhhhh Deus! Deus! Que tesão! Tou gozando... (e gritou palavras inelegíveis enquanto gozava violentamente dentro de minha boca)...

Simplesmente o sabor do Guilherme era e sempre será único pra mim... embora ele goze tanto... mas tanto que simplesmente eu não consigo conter... é algo magnífico sentir ele ter um prazer daqueles... quando ele chega ao orgasmo o Gui fica todo esticado... seu rosto é de dor profunda de um prazer imenso... seu rosto fica muito como se tivesse sentindo mesmo dor, mas é um sofrimento de prazer inigualável... ele sempre termina de ter seu orgasmo com o corpo todo tremendo... tendo espasmos e só acalmando uns vinte segundos depois... o seu pau fica extremamente intumescido e sensível... o que eu adoro pois ainda fico lambendo de leve ele... e o Gui com um meio sorriso olhos fechados fica gemendo a cada vez que eu lambo sua cabeça por causa da hipersensibilidade... e simplesmente é neste momento que eu tenho o meu orgasmo... sem precisar nem de tocar-me... O Gui então, ainda muito trêmulo... se levanta e me puxa pra ele... me abraça forte... e me beija a cabeça...

Guilherme> Sabia que te amo?

Eu sorri... ele sempre diz isso pra mim...

Gabriel> Sim... (falei simplesmente)

Guilherme> E que o maior gozo que já senti foram todos contigo?

Olhei com os olhos mareados de lágrima... sorri e falei...

Gabriel> E os únicos que senti foram contigo...

Ele me abraçou muito forte... eu estava todo banhado do sêmen dele...

Guilherme> E isso me faz te amar mais ainda... numa intensidade que eu não sei dimensionar... (e me beijou o olho) te amo...

Sorri... ele me levou pro banheiro e tomamos um banho bem animado... Depois do banho... sem sexo gente, pois embora ele tivesse animadinho, rs, já era tarde e tínhamos que trabalhar... corremos literalmente para nos arrumar... parecia que estávamos fazendo amor escondido e que mainha estava chegando a qualquer momento... meninos maus...

Gabriel> Gui posso sair mais cedo hoje?

Guilherme> Da academia? (ele tava vestindo a calça) mas por quê?

Se eu dissesse que era pra organizar o caderninho que planejava imprimi a sequência das músicas para ele e a avó dele, ai acabaria a surpresa! E ainda faltava duas músicas do Queen que resolvi acrescentar... tentaria uni-las num pot pourri!

Gabriel> Não posso dizer Gui... é pessoal...

Ele apertou os olhos e pôs a camiseta... eu já estava vestido...

Guilherme> De segredos pra mim Gabriel?

Suspirei... ele não ia deixar escapar aquela...

Gabriel> Não estou de segredos não! (ele cruzou os braços e me olhou sério, suspirei) olha você vai saber o que é... mas depois...

Guilherme> Quero saber agora!

Sua voz já estava totalmente grave... como o trovão! Suspirei mais ainda... eu não ia dizer...

Gabriel> Gui faz parte de teu presente! E eu não direi... tenho o direito e a liberdade de te dar o presente só no dia... e de você saber qual é ele apenas no dia... ou não tenho...

O semblante dele suavizou e ele descruzou os braços e me abraçou beijando minha cabeça...

Guilherme> Oh, meu pequeno... você não já comprou meu presente? Então não precisa mais...

Gabriel> Gui! Por favor...

Ele sorriu...

Guilherme> Nada disso viu... não quero!

Suspirei...

Gabriel> Então não vai me deixar sair cedo?

Guilherme> Claro que não! Pra tirar você de perto de mim apenas um motivo beeemmm forte!

E me puxou, deu um beijo e falou...

Guilherme> Vamos logo, ou então nós vamos nos atrasar...

Olhei pra ele... tava de mal com ele... de mal mesmo! Saímos quase que correndo... o Gui me enchendo o saco porque eu tava de cara emburrada pra ele porque ele não me deixou sair mais cedo pra organizar o niver dele... DELE! Francamente! Pensei em simplesmente dar um sonífero pra ele... mas como não sou das práticas de bruxaria...

Guilherme> Pequeno tamos atrasados...

Olhei pra ele e falei seco...

Gabriel> Sei... sei sim!

Ele riu e falou...

Guilherme> Ta bravo é? Não ligo viu... não deixo você sair e pronto (e riu do fico que fiz)

Ele corria como sempre... de forma louca! Eu olhei pra fora e fiquei pensando uma forma dele deixar eu sair mais cedo... mas não vinha na mente...

Guilherme> Biel não quero mais nada do que você... a jaqueta que me comprou é suficiente... até demais!

Então eu olhei pra ele e fiquei chocado! Como ele sabia da jaqueta?

Gabriel> Guilherme como você sabe?

E ele me olhou extremamente constrangido! E diminuiu a velocidade... eu o olhei arrasado e com uma vontade enorme de chorar...

Guilherme> Ou meu amor... desculpa! Desculpa mesmo...

Eu baixei a cabeça. Sacanagem! Quem contou pra ele da jaqueta?

Guilherme> Desculpa... juro! Me perdoa! Eu não tive intenção de estragar sua surpresa... me desculpa...

Olhei pra ele... agora sim eu tava bravo...

Gabriel> Quem te contou? Foi a Jú?

Ele me olhou com uma cara de fazer pena... ele tava visivelmente arrependido...

Guilherme> Na realidade eu mesmo que vi... fiquei te vigiando o tempo todo... não lembra?

Gabriel> Ah é mesmo... poxa Gui... que chato você! (falei bravo)

Guilherme> Fica assim não meu pequeno... foi uma surpresa linda ver vocês escolher roupa pra mim...

Eu nem respondi... ele pegou minha mão e beijou...

Guilherme> Fica de mal comigo não!

Então tive a ideia de me aproveitar daquela situação...

Gabriel> Então me deixa sair mais cedo pra simplesmente ver se eu salvo minha surpresa pra você?

Guilherme> Claro que não!

Puxei a mão e fechei a cara... oh homem difícil!

Guilherme> Oh menino difícil hein! (e rindo correu pra academia)

Chegamos na academia e eu estava ainda, tudo bem admito, fingindo que tava muito bravo... mas de vez em quando ele me via sorrindo... quando ele fazia uma piada... mas eu não dava o braço a torcer...

Entramos na academia e todos já estavam lá... a Flávia, o Alysson, Samir, e o Bruno. Este estava com semblante sério... e quando nos viu entrar baixou o olhar... acho que o tempo ainda era curto pra ele... fiquei na minha e não quis interferir... ele cumprimentou o Gui com um oi seco e apenas balançou a cabeça pra mim... a situação era estranha, mas ninguém percebeu... eu me encaminhei pra minha sala achando engraçado a situação de tá fingindo zanga com o Gui... e muito envergonhado com o Bruno! Coloquei as coisas lá e quando me virei vi o Alysson na porta me observando...

Alysson> Me conta uma coisa.

Olhei intrigado... o que ele queria comigo mesmo? Cruzei os braços e me recostei na cama... ele estava com o semblante sério... o que será que queria...

Alysson> O que você está fazendo com a Marcela?

Eu pisquei os olhos pra ele e não entendi... eu? Fazendo o que com quem?

Alysson> Tipo assim cara... porque não deixa ela em paz... é só um aviso! Eu não entendo porque não deixa ela em paz... acho melhor pra ti...

Ele tava me ameaçando... meu corpo começou a tremer e eu não conseguia falar nada... o que ele sabia? Ele achava que eu tava criando caso com a Marcela? Ou ele sabia que eu e o Gui? Não! Acho que não... mas se sabia porque ele tava me dizendo pra deixar a Marcela? Tipo... em paz? Como se é ela que me inferniza... Quando abri a boca pra falar... simplesmente escuto uma voz poderosa dizer...

Guilherme> Você tá ameaçando o Gabriel?

O Alysson se virou rapidamente pra trás... e seu rosto estava assustado...

Alysson> Não Guilherme... não é neste sentido...

Guilherme> De uma vez por todas... deixa a vida do garoto em paz... e diga a infeliz de sua irmã que me esqueça... ou ela vai entender por mal... e você deixe de tomar partido, ou então vamos esquecer nossa amizade...

Alysson> Guilherme não é isso! Não tava ameaçando o Gabriel, tava alertando apenas...

Guilherme> Não quero saber... esse assunto está encerrado... aliás, me faz um favor... entenda de vez que eu não vou nem quero namorar sua irmã, que não tenho a mínima vontade... amor... tesão... só uma coisa me passa pela cabeça e não te digo agora por respeito! E é isso que te peço... respeito pra mim...

Ele baixou a cabeça e saiu... antes se virou pra mim e falou...

Alysson> Desculpe... mas ninguém me entendeu...

E siau. Quando ele saiu o Gui se aproximou de mim e falou...

Guilherme> Biel você tá bem?

Gabriel> Tou Gui tou sim... só intrigado! Como é que ele diz aquilo... pra eu deixar a Marcela em paz... que acha melhor pra mim... (respirei) Gui ele sabe ou suspeita alguma coisa?

Guilherme> Não... acho que não! Mas é estranho...

Gabriel> Era como se ele me alertasse... não sei...

Guilherme> Não quero pensar nisso... ninguém pode se meter em minha vida... nem na sua viu...

Balancei a cabeça... e achei ele tão lindo me defendendo... que esqueci que tava bravo...

Gabriel> Gui quem é o primeiro a massagear?

Guilherme> Depois das aulas do Bruno e da Flávia você começa viu... acho que com o Bruno... vou ver...

E deu um selo rapidinho em mim... me assustei... e se alguém visse... rs

Guilherme> Vou lá pequeno...

Ele saiu e eu preparei a primeira massagem... então sai da sala e fui olhar as aulas da academia... quando entro no espaço reservado as aulas de luta eu simplesmente fico boquiaberto... eu e todos que ali estavam...

Gente... a Jú! Só podia ser ela... ela estava de top preto e uma calça colada ao corpo que deixava qualquer Sabrina Sato arrasada! Gente que corpo era aquele... ela estava com um óculos escuro lindo e um clarinho... rosa, que deixava a boca dela maior... nossa... todos os homens olhavam pra ela... e o Bruno estava hipnotizado... ela entrou na academia como se fosse um desfile... uma passarela! E eu que pensei que ela vinha com o vestido verde! Ela caminhou e todos olhavam ela... se encaminhou pra mim e sorrindo falou...

Jú> Vim pra minha aula... quem será meu instrutor hoje?

Eu dei de ombros... não entendia nada... absolutamente nada de quem era o que ali... só sabia que eu fazia as massagens... a Flávia veio se aproximando e falou...

Flávia> Jú querida, boa tarde (e falou entre os dentes e baixo só pra mim e Jú) cachorra pra que tu vens assim pra essa academia... todos só olham pra ti sua safada!

Ri...

Jú> Oi amiga... boa tarde (e falou baixinho) vim dar uma lição num certo Bruno! Aqui pra nós viu... mas me põem pra ele hoje!

A Flávia piscou o olho e sorrindo foi organizar sua aula já falando pra o Bruno que ele iria ser o personal da Jú... a cara que ele fez foi de puro desespero! Eu nem queria ver aquilo direito... rs... mas comecei a me apavorar quando o Bruno veio em nossa direção... eu ainda não tinha falado com ele e a recepção não havia sido muito boa não! Ele se aproximou e seu olhar era incerto pra mim...

Bruno> Juliana... serei seu personal training!

Ele me olhou e falou serio...

Bruno> Boa tarde Gabriel...

Gabriel> Boa... (simples)

A Jú que estava fazendo caras e bocas sensuais parou e olhou pra a gente bem séria...

Jú> Perai... peraí... tá rolando alguma coisa que eu não sei... (o Bruno me olhou assustado)

Bruno> Nada não! Não é Gabriel...

Mas o seu tom foi tão suspeito que até eu haveria estranhado... e olha que não sou tão perspicaz...

Jú> Corta essa! O que tá havendo aqui hein? (olhou pra Bruno e depois pra mim) em Gabriel?

Bruno> Deixa de besteira guria... (e olhou pra mim) nem se preocupe viu... vou cumprir o que prometi...

Ai a Jú rodou a baiana...

Jú> Agora floriu! Vamos quero saber... que segredinho é esse... que clima é esse?

Percebi que o Bruno não queria contar de mim e do Gui... mas daí a Jú já sabia né... então...

Gabriel> Tá beleza Bruno... a Jú já sabe?

Bruno> Ela já sabe?

Jú> Sei de que? (quase gritando)

Gabriel> De mim e do Gui!

E então a Jú olhou pro Bruno...

Jú> Ah... descobriu o Brasil, Cabral... vou te dizer uma coisa simples... quando esses dois ai nem sabiam eu já imaginava viu...

O Bruno se levantou e falou...

Bruno> Essas coisas erradas só poderiam ter o seu apoio...

E aí sim... nos dois, eu e a Jú ficamos chocados.

Jú> Erradas? Erradas? Puta merda cara! Tens o que na cabeça mesmo? Você tá louco é?

Bruno> Tá desculpa... foi impensado... é que não sei o que pensar...

Jú> Melhor você nem pensar ok? Nem pensar... vou te dizer uma coisa viu! Não me faça me arrepender de ta investindo numa furada... num barco furado... faça um favor ok...

Bruno> Já pedi desculpa porra... eu só não sei o que falar... o que pensar... não é minha praia... nem meu mundo... desculpa... porra... deixa eu pensar... me deixa quieto...

Olhei pra ele e entendi... poxa tava sendo difícil compreender aquilo tudo... mas a Jú também estava muito chateada...

Jú> Então se não entende ainda... fica com a boca fechada ou dá descarga antes de abrir ok...

E pegou ele pelo braço e saiu pra os aparelhos, antes ele deu uma olhada triste pra mim... um misto de desculpas e de porque tinha que ser assim... Voltei pra sala de massagens e a Flávia estava lá pra massageá-la... o que fiz com grato... pois queria distrair minha mente... a Flávia é muito legal e rimos muito durante a sessão... tanto que passei da hora... o Gui chegou na porta e falou...

Guilherme> Será que vão passar o dia é?

Eu queria mesmo contar pra ele o incidente, mas daí desisti.... achei melhor mais tarde...

A Flavia saiu e o Gui também... fiquei organizando a próxima massagem que foi a do Samir. O Samir é uma onda... muito engraçado... era naturalmente engraçado e a massagem dele fluiu... fluiu muito bem até que terminamos eu gargalhando e ele marrento sem entender o porquê deu estar rindo... então ele saiu e eu fui organizar tudo... depois tomei uma água e fiquei esperando a próxima massagem... e o Bruno entra! Eu meio que me assustei um pouco, pensei que ele não viria...

Bruno> Oi...

E sem me segurar falei sinceramente...

Gabriel> Pensei que não viria...

Ele baixou a cabeça e falou...

Bruno> E não viria mesmo! Mas é melhor estar aqui do que com a Jú!

Rimos juntos como se não existisse aquele abismo entre nós... mas existia... e quando o riso acabou, vislumbramos ele.

Gabriel> Quer fazer a massagem ou conversar?

Bruno> Nem um nem outro... mas posso ficar um pouco aqui? Tipo... o tempo da massagem?

Eu apenas balancei a cabeça afirmativamente... realmente era uma situação triste... e eu me entristecia cada vez mais. A situação começou a ficar constrangedora... eu sentado ali pertinho da janela e ele na cama de massagem... fiquei imaginando o que se passava pela cabeça dele... o que seria ser gay na cabeça dele? Será que ele me via como um promiscuo que só quer ficar pegando um e outro sem se importar que seja... apenas por vicio sexual ou loucura mesmo? Suspirei... seria melhor aquela massagem começar!

Gabriel> Bruno, na boa... entendo sua confusão com tudo... mas deixando isso pra trás... acho melhor nos agirmos profissionalmente e começar essa massagem, pois não quero ter problemas aqui na academia nem contigo nem com o Gui que vai perguntar o porque eu não fiz a massagem...

Bruno> Diz que fez então... eu confirmo!

Suspirei...

Gabriel> Desculpa Bruno, mas eu não vou mentir... aliás eu não minto... portanto, desculpa eu não vou mentir... nunca fiz isso e nunca farei...

Ele me olhou admirado...

Bruno> Então porque vive uma mentira com o Guilherme?

Aquilo foi demais pra mim...

Gabriel> Cara... o fato de você não entender... não aceitar... e tudo mais, não te dá o direito de julgar... não venha me julgar cara... eu não vivo uma mentira com o Gui não... o que eu vivo com ele está além de tudo o que você já conheceu de decência, felicidade e amor... o que eu vivo com ele é amor... amor! Portanto não suje isso com seu preconceito sem fundamento...

Ele se levantou e me olhou assustado!

Bruno> Desculpa! desculpa... parece que ultimamente só estou fazendo burrada!

Gabriel> Nossa massagem acabou... pode sair...

Bruno> Gabi, desculpa deixa eu falar...

Gabriel> Terminou Bruno...

E dei as costas pra ele... pra que ele não me visse chorar... Senti uma mão nas minhas costas... certamente era o Bruno... não queria mais falar sobre aquilo... era realmente um situação muito delicada...

Gabriel> Bruno por favor... me deixe só!

Bruno> Não quero perder sua amizade... mas quero que me entenda Gabi... eu... eu não sei o que pensar...

Eu continuei de costas pra ele... já estava chorando e não queria que ele visse... mas continuei escutando...

Bruno> Eu sou de outro mundo... cara imagina se meus amigos sabem disso...

Gabriel> Entendo Bruno... eu entendo seu mundo! E o do Gui!

Bruno> Então! É difícil pra mim. Gabriel não é preconceito em si... é que esse assunto não é nem tocado no meu meio... tipo, como se a gente nem tomasse conhecimento que possa acontecer isso entre caras entende?

Me virei pra ele...

Gabriel> Entendo Bruno. Claro que entendo... realmente deve ser muito difícil pra você compreender que um amigo seu... de seu mundo, está vivendo uma história totalmente desconhecida pra ti e teus amigos... e isso ta te deixando realmente desnorteado... mas eu também tenho um mundo... e ele não é menos digno que o seu... e nesse meu mundo também não compreendemos como pode existir pessoas que não aceitem... que discriminem e que não entendam que somos iguais... que amamos igual... que sentimos tesão... paixão... amor... da mesma forma... porque tanto as pessoas do seu mundo quanto as do meu amam seres humanos. Independente deles terem um... desculpa a palavra... pau ou buceta!

Ele baixou a cabeça...

Gabriel> Então entenda bruno... não é fácil pra mim compreender o teu mundo. E é por isso que eu entendo que está sendo difícil pra você compreender o meu.

Bruno> Estamos no mesmo barco não é Gabi?

Gabriel> Sim no mesmo! E sabe o que pode fazer a diferença nisso tudo?

Bruno> O que?

Eu me aproximei dele e toquei-lhe o ombro...

Gabriel> O grau de amizade que você tem pra o Gui e pra mim. Ele precisa de sua amizade e apoio. Como eu preciso da tua.

O Bruno me abraçou e falou... ele tava com voz um pouco embargada.

Bruno> Vou prometer continuar sendo teu amigo e do Gui. Só peço tempo pra entender tudo... e prometo não falar mais merda viu...

Sorri.. pelo menos era um começo...

Bruno> Mas não contem mais pra ninguém! Não é legal ver o povo falando de meus amigos... mesmo que eu não entenda... vou sentir vontade de quebrar a cara de quem chamar o Gui ou você de viadinho...

Sorri e ele também... o Bruno era uma pessoa de verdade. Mostrava seus sentimentos, medos e angustias de forma limpa... era aquele Bruno que me conquistou como um irmão que eu já considerava...

Bruno> Vou ganhar massagem não né?

Gabriel> Só um pouquinho...

Ele correu e se deitou rapidinho na cama de massagem... fui lá e fiz uma massagem relaxante bem rápida... mas bem eficaz... quando estava no fim o Gui chegou...

Guilherme> Terminou ai Gabriel? (o Gui tava com cara séria... acho que pelas ultimas reações do Bruno)...

Gabriel> Só falta... (interrompido).

Guilherme> Acabe agora! (falou bravo e saiu)

O Bruno se levantou e me olhou nos olhos...

Bruno> Ele é tão amoroso contigo!

Sorri e fui organizar a bagunça que o Bruno fez...

Gabriel> Ele só tá bravo com alguma coisa...

Bruno> Tá... ainda sou novo nisso, mas não deixa ele te maltratar não viu... o Gui é expert em ser chato... (e suspirando) obrigado pela massagem Gabi. E vou pensar em tudo que me disse viu...

Ele saiu e eu me senti um pouco mais leve... Organizei tudo em silencio com um sorriso nos lábios... tinha certeza de que tudo o que aconteceria dali pra frente seria favorável a volta do bom relacionamento com o Bruno... quando vê volto tomo um susto enorme. O Gui estava sentado na cama.

Gabriel> Que susto!

Guilherme> Estava te olhando (ele tava serio)

Gabriel> Gui que susto! (ai suspirei e falei) você tá sério...

Guilherme> Eu escutei a sua conversa com o Bruno!

Ele disse aquilo na lata! Que danado essas escutas clandestinas do Gui... ia reclamar ele daquilo... mas não agora... será que ele tava bravo comigo?

Gabriel> E então você está bravo comigo?

Guilherme> De forma alguma pequeno. Só estou pensativo... não estava entendendo o lado do Bruno. E ainda não entendo viu... sou do mesmo... como foi que ele falou? Mundo! E eu entendi normalmente tudo o que nós estamos vivendo...

Eu me aproximei dele e toquei-lhe as mãos!

Gabriel> Nele falta um fator que simplesmente facilita e simplifica tudo. Foi o que fez você compreender rápido e sem traumas.

Guilherme> O que é?

Gabriel> O amor! O amor fez você compreender que não existe mundos diferentes... estamos no mesmo!

Ele sorriu finalmente...

Gabriel> Dá um tempo pro Bruno... ele tem coração bom... vai compreender...

Guilherme> Se ele te destratar novamente eu vou acabar com ele...

Gabriel> Vai não! Por favor... não quero ver você brigar com ele... você é um herói pra ele!

Ele deu de ombros e se levantou...

Guilherme> Vou organizar ainda umas coisas.. Já ta tarde...

Gabriel> Vai me deixar ir agora?

Guilherme> De forma alguma... sem folga.

E saiu pisando duro... nossa! Oh homem irredutível... As coisas pra organizar do Gui simplesmente duraram até as 7 da noite... ficamos eu a Flávia, o Bruno e a Jú papeando enquanto o Gui punha tudo em ordem... no escritório.

Jú> E foi assim que eu fiquei com o gêmeo errado!

A Jú tava contando a sua clássica história de ter namorado dois irmãos gêmeos ao mesmo tempo... onde eles pensavam que estavam enganando ela e que na realidade fora ela que enganara eles...

Flavia> E você?

Jú> Como assim eu?

Flávia> Você não sabia quem era quem?

A Jú deu uma risada malvada e falou...

Jú> Amiga! Claro que eu sabia... desde a primeira vez... (o Bruno fez cara de zanga) olha vou dizer uma coisa... cada um tem uma marca no seu beijo... uma impressão entende? Como um DNA do beijo. E a primeira vez que o outro me beijou eu sabia que era o outro... mas fui na onda... e fui levando o joguinho dos dois até que...

Bruno> Levou um pau deles...

Flávia> Bruno!

Jú> Não querida... até que eles se apaixonaram por mim... os dois! E terminaram brigando pra ver quem ficava comigo...

Flávia> Caraca! E tu?

Jú> Enquanto eles brigavam eu fiquei com o primo mais velho deles que por sinal era um gatooooooooooooo.

Todos rimos, menos o Bruno...

Bruno> Você é uma estrada né?

A Jú parou de rir, e falou... estrada é tipo... muito rodada... passada de mão pra mão...

Jú> Querido sou uma estrada sim... com muitas curvas (e se levantou e mostrou as incríveis curvas) com acidentes aqui e ali... (apontou pra curva da bunda e da pélvis) com paisagens incríveis pra se admirar quando se passa por esta estrada... (e apontou pro seio e pra o próprio rosto que brindava-nos com um sorriso) e onde se é permitida dirigir em alta velocidade... a velocidade do pensamento... (apontou pra mente)... sim Bruno! Sou A ESTRADA!

Todos nós rimos muito, até o Bruno riu... ele olhava pra Jú de uma forma diferente... mas vamos combinar que ela estava um estouro! O cabelo dela estava todo solto, esvoaçante... cheio... liso no início e ondulado nas pontas... ela estava lindíssima... a roupa valorizava seu corpo e estava... gente eu acho que ele colocou cílios postiços porque estavam enormes... ou era máscara pra cílios... não sei...

Flávia> Jú, embora seja mais nova que eu... eu preciso aprender umas coisinhas contigo!

Bruno> Ah Fla! Aprende não viu...

Jú> Deixa comigo! Vou te ensinas a vida Jú de ser!

Gabriel> Jú ensina a parte boa viu...

Bruno> Valeu Gabi... pelo menos tu tem juízo aqui!

Jú> Juízo ele não tem não... quem foi quase morto em cima de um moto-taxi do mal?

Bruno> Realmente! Nem lembra isso viu...

Flavia> É foi barra pesada!

Guilherme> Vamos?

Todos olhamos pra ele... finalmente iria embora e teria tempo pra organizar tudo ainda...

Guilherme> Vou pagar um rodízio de massas pra todos...

A gritaria foi geral... menos eu... e então entendi que ele tava me boicotando... pra que eu não fizesse mais nada pra ele... acho que não queria que eu gastasse mais dinheiro com ele... com o niver dele... que golpe baixo senhor Guilherme!

Eu estava com muita, mas muita raiva... cheguei em casa de 10:40 da noite... ainda fomos deixar a Flavia que tava sem carro, a Jú que tava sem carro e o Bruno que, advinha? Tava sem carro! Cada um que morasse o oposto do outro... e ainda o Gui resolveu ir ao posto de gasolina encher o tanque, balancear os pneus e trocar a água do radiador... eu fechei os olhos e só pensava na Boemi Rhapsody e como seria facílimo, pra não dizer o contrário, transformar aqueles vocais centrar da música em melodia pra piano... Jesus!

Gabriel> Guilherme isso não se faz!

Guilherme> O que não se faz? (com cara de inoscente)

Gabriel> Você sabia que eu queria chegar cedo em casa e inventou um monte de coisa pra fazer hoje apenas pra que eu chegasse tarde!

Guilherme> Quem disse isso? Pelo que me tomas Biel? (mas o sorriso maldito no canto da boca denunciava aquele charlatão!)

Gabriel> Você vai ver Gui... vai ver!

Guilherme> Não fiz nada! (riu)

Gabriel> Pra suas armações eu não tou de dieta né...

Guilherme> Seis dias de dieta... e em um pode relaxar...

Eu olhei com os olhos apertados... queria alguma coisa pra bater nele...

Gabriel> Na sua festa senhor Guilherme vai ser o UM DIA da semana que vem que eu posso comer viu?

Ele gargalhou tão alto que todos os frentistas olharam pra nossa direção....

Guilherme> Vou ver... se eu tiver de bom humor!

Cruzei os braços... pense numa prisão sem muros! Quando ele me deixou em casa... me obrigando a beijá-lo várias vezes... naquele momento eu adorei, mas não sei se era porque queria, ou se era pra gastar mais tempo... bom não, eu acho que era porque queria mesmo... quando entrei no prédio temi ver o Hugo e o Paulo... foi aí que lembrei que não havia contado pra o Gui que eu havia visto o Hugo fazendo sexo com uma menina e o Paulo logo depois falando o que falou... poxa... como pude esquecer? Mas decidi que logo depois do aniversário dele eu falaria...

A entrada até o apartamento foi muito tranquila... graças a Deus... entrei no ap e fiu direto pro quarto de mainha... ela tava deitada lendo... dei um beijo enorme nela e fui para o quarto... acendi a luz de meu quarto e comecei a tirar a roupa... fui pra o banheiro tomei um banho rápido e sai só de calção de pijama... o Gui tava olhando na varanda e eu sorri... mandei uma mensagem pra ele dizendo que ia dormir muito tarde por causa dele... ele mandou outra de volta dizendo que me ordenava ir dormir... ai eu mandei dizendo que daquela distancia eu não tinha medo dele... e ai ele ligou... claro!

Guilherme> Vá dormir Gabriel... eu não estou brincando...

Gabriel> Gui a culpa é sua! Eu não vou dormir agora... por favor...

Guilherme> Gabriel! (me ameaçando)

Gabriel> Gui é o seguinte... eu te peço, imploro... deixa eu fazer o que tenho que fazer... te imploro... me deixa vai...

Ele suspirou e falou...

Guilherme> Até uma da manhã... certo? Amanhã temos praia ok?

Suspirei... pelo menos era aquilo ou nada... Nos despedimos e ele ainda afirmando que eu fosse dormir de 1 da madrugada ou ele iria até ali me por pra dormir aos gritos... aceitei, fazer o que... e corri por note... trabalhei numa velocidade impressionante... e 15 pra 1 da manhã já tinha terminado a cartela de músicas... incluindo as do Queen. Fiquei feliz... amanhã iria imprimir depois da praia e ensaiar novamente todas as músicas, incluindo as duas novas...

Apaguei a luz e fui me deitar... quando estava já deitado escuto a mensagem do celular... olhei... era do Gui #por isso te amo...# sorri, mandei de volta #fazer o que... te amo mesmo e sou teu# recebi outra #É assim que gosto! Boa noite meu pequeno, amanhã temos praia viu 9 horas. Bjos bb# sorri... ia pra praia, almoçaria com ele e voltaria pra casa pra ensaiar, porque no domingo! Ia ser complicado!

O sono foi tranquilo e rápido... não tive pesadelos, mas simplesmente me acordei com o celular tocando... meu coração deu um salto e acelerou... me levantei de vez e olhei o visor... droga! Era o Gui e são 9:15... ele deveria ta ali embaixo...

Gabriel> Oi Gui, já tou descendo... me dá 5 minutos...

Guilherme> Ainda dormindo né seu danadinho... esqueceu-se de mim né...

Meu estomago se revirou...

Gabriel> Não Gui... desculpa... fui dormir tarde...

Ele riu do outro lado da linha...

Guilherme> Se preocupa não pequeno... tou brincando... na realidade nem ia te ligar agora, porque não vai dar pra ir pra praia... vovó vem agora pela manhã pra aqui comprar umas coisas, nossa! Ela faz tudo sem combinar... (suspirou) e eu terei que ficar com ela...

Dei Graças a Deus... teria tempo pra ensaiar tudo...

Gabriel> Sem problema Gui... vou me levantar e ficarei em casa pra organizar minha coisas viu...

Guilherme> Vamos pra praia no outro fim de semana ok? Tou triste... queria muito hoje ir contigo a praia, mas... (suspirou) Pequeno vou lá... ela ta chegando aqui viu... beijos meu amor...

E desligou sem me esperar... pelo menos aos céus me ajudou naquele momento. Fui direto para a varanda e olhei com a luneta... pouco vi da avó do Gui... ela é uma mulher baixa... o que me impressionou pois pela estatura do Gui poderia ser um pouco mais alta... mas também estava vendo de longe pela porta de vidro da varanda... e o Gui realmente é muito alto o que todo mundo fica baixinho diante dele... eles se cumprimentaram e a avó dele foi até a porta de vidro e... nossa! Ela olhou diretamente pra cá ou é impressão minha?

Tirei a luneta de meu olho, assustado... será que ela tava procurando meu apartamento? Não! Era muita coincidência... voltei a olhar a luneta e não a vi... o pouco que deu pra notar foi que ela tinha os cabelos loiros... outra coisa divergente no Gui... ele tinha cabelos negros... como os da mãe... e como os do pai... pelo menos pelo que vi na foto... acho que era o avô do Gui que tinha cabelos negros... ou a avó certamente tinha cabelos brancos e pitou de loiro... ah Deus... o que eu tava pensando... que coisa mais insana... meu nervosismo era tão grande em conhecer a avó dele que simplesmente estava divagando sobre a cor do cabelo...

Olhei com a luneta novamente e ela tinha saído dali... aparentemente o apartamento estava vazio... sem movimento. Olhei baixo e vi um carro enorme sair da garagem... era importado... depois o jipe do Gui... então percebi que eles haviam saído... bom melhor...

Fui pra cozinha e vi mainha fazendo ioga... só minha mãe pra fazer ioga pela manhã na cozinha... dei-lhe um beijo na testa e fui tomar café da manhã... comi pouco... o que era de se estranhar... e fui para o piano... tinha que ficar perfeita a minha apresentação, pois sabia que estaria nervosíssimo! Ensaiei até ao meio dia e meio... quando mainha me chamou...

Gabriel> Mãe já vou!

Mãe> Já vou não! Agora!

Gabriel> Ou mãe... deixa eu terminar só essa!

Mainha saiu da cozinha e veio perto de mim... fechou a tampa do piano e me puxou o braço...

Mãe> Tá pensando que vai disputar o american ideol?

Gabriel> Ou mãe... eu não quero errar...

Mãe> Gabriel você está num nível agora que mesmo que errasse você não perceberia porque o erro seria bom demais...

Suspirei e acompanhei ela... eu ainda estava muito nervoso... mas fui almoçar... comi pouco... e isso era sinal de que eu estava com medo!

Gabriel> Mãe será que ela vai gostar?

Mãe> Ela? Tu chama Gui de ela? Que estranho!

Gabriel> Mãe! Não tou falando do Gui... tou falando da avó dele...

Mainha suspirou e pegou minhas mãos...

Mãe> Francamente filho... você não precisa que ninguém goste de você... que não seja o Guilherme!

Balancei a cabeça negativamente...

Gabriel> Mãe! Nem sempre é assim... ela é importante pra o Gui... queria causar boa impressão!

Mãe> Mas você vai chegar de mãos dadas com ele e com um convite de casamento e uma lista de pedidos dizendo que quer a geladeira ou o sofá pra ela?

Sorri...

Gabriel> Claro que não!

Mãe> Então!

Gabriel> Mas é que eu acho que deveria agradar ela...

Mãe> Filho entenda uma coisa de uma vez por todas... primeiro você tem que agradar apenas uma pessoa... aquela que você ama... a família sempre será complicada... sempre foi comigo... e com teu pai! São mundos e histórias diferentes... mas uma coisa é igual... a família... mesmo que você fosse mulher você simplesmente iria passar tudo isso que ta passando... essa angustia de ser aceito... de agradar... não é assim filho... essa aceitação a gente somente quando sofre muito é que sabe que não tem tanta importância, e que toda família vai implicar independente de qualquer coisa... e só nos futuro... anos e anos depois, é que todos vão entender o quanto foram bobos no início de não aceitar de cara a pessoa maravilhosa que será o amor do filho... ou neto... ou sobrinho... dependendo do parentesco.

Gabriel> Então o que eu faço?

Mãe> Seja você mesmo... que foi você como é agora que conquistou o Gui. Seja você mesmo que com o passar do tempo, que pode ser anos ou um dia... você será visto como a pessoa linda que é.. e ai sim não precisará conquistar ninguém... porque quem te ama você já conquistou...

Sorri! Era verdade... iria ser eu mesmo... e se ela não gostasse... tudo bem! O dia de finados era logo no outro dia mesmo! Me levantei e organizei a cozinha enquanto mainha ia descansar um pouco... quando tudo estava organizado o celular tocou... era o Gui... atendi!

Gabriel> Oi Gui...

Guilherme> Oi Gabriel. Tudo bem?

Gabriel! Certamente ele estava com a avó por perto...

Gabriel> Tudo... (incerto) já chegou em casa?

Guilherme> Ainda não... estou aqui com minha avó... acabamos de almoçar e ainda irei com ela alugar um sistema de som acústico...

Gente eu gelei! Ela certamente falou pra ele a minha surpresa... ouvi ela perguntar quem era ao celular...

Guilherme> Só um minuto (e mais distante do celular) vovó é meu amigo Gabriel... o que te falei... que vai domingo comigo... (escutei ela fala... ah certo! Daí o Gui voltou pra mim) você acredita que minha avó comprou um karaokê é quer colocar lá no jantar de aniversário... por isso ela quer alugar um som acústico? Nossa! Falei que nem precisava de acústico... uma caixa de som qualquer já valeria pela farra, mas ela não quer.. acredita? Tão teimosa...

Suspirei aliviado! Ela é esperta em!

Gabriel> Pelo visto você tem a quem puxar...

Guilherme> Engraçadinho! O bom de tudo é que vou ver você cantar...

Gabriel> Gui! De forma alguma eu cantarei num karaokê... é o Ó! Música sem métrica... som enlatado... horrível... fora que morro de vergonha...

Guilherme> Poxa...

Gabriel> Num karaokê eu garanto que não cantarei viu...

Sorri... já tava gostando da avó dele! Ela é esperta!

Guilherme> Tá bom... mas se tiver vontade...

Não menti, não ia cantar em karaokê nenhum! Ia cantar mesmo era ao vivo e o som acústico pouparia minha voz... fiquei feliz... mas tinha que manter o sigilo!

Gabriel> Não sentirei...

Guilherme> Tá bom... (voz triste) vou lá... até mais...

E desligou. Ela deveria ta perto pois nem beijo ganhei... poxa! Voltei pro piano com gosto de gás... tinha que ensaiar ao máximo... e as músicas do Queen estavam me matando! Mas já havia encontrado uma forma boa de cantá-las... realmente foi muito proveitoso o ensaio da tarde, pois eu viajei nas canções e de olhos fechados simplesmente deixei fluir pela melodia e o toque límpido do piano sob meus dedos... foi que, enquanto tocava, senti que não estava sozinho na sala... olhei pra trás esperando mainha... e estanquei ao ver a pessoa que estava ali...

Hugo> Desculpa se te assustei!

Ele estava de pé na sala, atrás de mim...

Gabriel> Como... como entrou aqui? (gaguejei)

Hugo> A porta estava aberta... (e se aproximou mais de mim) e esta música era bem convidativa...

E se sentou quase que ao meu lado... me olhando fixamente...

Gabriel> O que você quer? (me levantei e antes de sair ele me segurou pela mão)

Hugo> De início conversar...

Eu estava assustadíssimo... e ele riu daquilo... me soltou e se levantou.

Hugo> Desculpe... desculpe... não queria te assustar... mas é que tava ouvindo sua música lá do apartamento da avó do Paulo e simplesmente fui atraído pra aqui...

Eu dei a volta ao piano e o encarei...

Gabriel> Certo... e então... o que quer mesmo?

Ele sorriu maliciosamente... seus olhos fixados em mim... senti minha coluna se arrepiar...

Eu não queria ele ali... não queria conversar com ele... não queria...

Hugo> Você sabe o que eu quero...

O que era aquilo agora?

Gabriel> Hugo não sei aonde quer chegar, mas eu não quero saber...

Hugo> Posso te dizer...

Gabriel> Não! Olha eu não te conheço e não foi convidado aqui...

Hugo> Não imaginava o quanto canta bem... o quanto você é lindo e perfeito... nossa... por isso o Paulo te amou tanto... e esse ai deve levantar as mãos pro céu né?

Eu me dirigi a porta e abri...

Gabriel> Boa tarde Hugo!

Ele passou por mim tão próximo que tive de me afastar... e sussurrou...

Hugo> Cuidado com o que eu desejo... sempre pego o que quero... e obrigado pelo sigilo... você sabe... o Paulo não aguenta dar muito não... daí tenho vontades né... todo homem tem... (deu uma gargalhada terrível) mas contigo eu não iria procurar em lugar algum...

Eu fechei a porta com força... tremia dos pés à cabeça! Não tive mais concentração pra nada! Eu apenas ficava imaginando com que pessoa o Paulo estava! Coitado! Mas, lembrando bem... o Paulo estava com o Hugo com o intuito de ficar mais próximo de mim... então, francamente, não sei qual dos dois era mais digno de pena!

Fui pro quarto e liguei o note. Revisei a cartela de músicas e o designe que eu pus nelas... ainda ajustei um pouco... pois nada melhor que usar o trabalho em programas de computador pra te distrair dos problemas atuais... quando realmente ficou terminado... depois de umas milhares de edições, pus pra imprimir... pronto... agora só falta a capa! E agora? Tive uma ideia de fazer uma capa com revista reciclada... eu fazia uns canudos chapados e os entrelacei como se tivesse fazendo um sexto de vime! Ficou do tamanho de uma folha A4 e então colei as pontas soltas... fiz 6 capas para 3 programas que eu havia aprontado... um pra mim... outro pro aniversariante e outro ainda pra a Avó do Gui. Terminado olhei a hora.. nossa! 7 da noite! Peguei o celular e liguei pro Gui...

Guilherme> Oi pequeno!

Gabriel> Oi Gui! Já chegou em casa?

Guilherme> Tou pertinho... acabei de deixar vovó na fazenda... ela não queria dirigir a noite... e deixou o carro dela comigo aqui... vou passar ai pra te pegar... já jantou?

Gabriel> Não! Ainda não!

Guilherme> Pois se apronta... vamos pro shopping e de quebra pegamos cineminha ok...

Legal... pensei... vai me distrair da tarde pressão que tive...

Gabriel> Combinado! Beijos vida...

Guilherme> Beijo amor!

E desligou... corri pro banheiro... ia sair com meu Gui! O Gui chegou e deu um toque pra o celular dizendo que estava lá em baixo... eu já estava arrumado... tava com uma calça caqui de brim e uma camiseta vermelho sangue... pus um boné preto e um tênis preto... sai do apartamento deixando um bilhete pra mainha dizendo que tinha ido com o Gui pro shopping... quando entrei no elevador ele estava, graças a Deus, vazio. Sorri e desci... quando abre a porta vejo o Hugo e o Paulo conversando com o José, o porteiro... suspirei...

Gabriel> Boa noite...

Porteiro> Boa noite senhor Gabriel!

Paulo> Boa noite Gabriel!

Hugo> Boa noite... (e com um riso) Biel!

Eu estava já quase ultrapassando a porta de vidro... olhei pra trás e o Hugo me olhava de forma zombeteira... enquanto o José saia pra área externa do prédio e o Paulo olhava estranho pro Hugo... dei de ombros e sai... Quando chego na calçada procuro o troler do Gui e não encontrei... foi quando o vidro de um carro preto enorme baixou...

Guilherme> Príncipe... sua carruagem aumentou hoje...

Sorri, e entrei... nossa que carrão!

Gabriel> Que bobagem minha... você tinha me dito que tava no carro de tua avó... e nossa Gui... que carro em...

E entrei ele me olhou e falou...

Guilherme> Isso é importante pra ti?

Gabriel> Nam! Nem um pouco... fico tímido com esse tipo de... de... luxo!

Ele sorriu... subiu os vidros e meu beijou muito... mas muito mesmo! A noite foi maravilhosa... fomos pro shopping e mesmo comendo no restaurante natural... pois, embora tenha seguido a dieta de sempre que estava me matando, foi muito bom! Assistimos a um filme ótimo de terror... me assustei muito e sempre o Gui me abraçava pra me acalmar... além de me beijar muito. Saímos do cinema e ainda fomos tomar uns chopes no Stephano... eu adoro! O Gui só me deu dois copos de chope... e ele mesmo tomou uns cinco! Depois fomos pra casa... eu tava muito cansado e ele também... pensei em falar a questão do Hugo, mas não queria estragar o aniversário dele que era no outro dia...

Guilherme> Biel quer ir dormir comigo?

Gabriel> Dormir mesmo?

Ele sorriu

Guilherme> É só dormir sim...

Eu pensei e me decidi...

Gabriel> Vou sim... mas tenho que terminar de arrumar minha mala...

Guilherme> Te espero... vamos...

Descemos do carro e entramos no prédio... O Hugo e o Paulo era o cartão de visitas... beijando-se no terraço! Eles estavam atrás de uma palmeira enorme... ninguém via... a não ser que estivesse entrando no prédio... como eu e o Gui. Era absolutamente constrangedor... o Hugo beijava o Paulo de forma quase obscena... ele segurava a bunda o Paulo com uma mão e com a outra segurava a própria mão do Paulo no próprio pau... passando pra cima e pro lado... era horrível... lamentável e amoral!

O Gui quando viu estancou... nós estávamos apenas a uns 5 metros de distância. A linha corporal do Paulo era que ele estava desconfortável... já a do Hugo era que estava prestes a fuder alí mesmo! Olhei pra o Gui e vi seu semblante mudar... era puro escárnio... nojo! Deus... não era um bom exemplo para ele que estava vivendo comigo uma história de amor... mas sim, uma história homossexual de amor... era por aquele tipo de comportamento que os gays são tachados como promíscuos...

Gabriel> Gui por favor... nós não somos assim!

Ele me olhou e falou...

Guilherme> Nem seremos!

E me puxou e entramos sem olhar nem de lado... mas pude perceber a risada do Hugo! É, eu acho que ele sabia que o vimos! Quando chegamos no apartamento o Gui fechou a porta e perguntou...

Guilherme> Porque você disse que nós não éramos como aqueles dois? Como se quisesse me convencer de algo...

Suspirei... era o Gui, ele não ia deixar por barato!

Gabriel> Porque a maioria das pessoas acreditam que todo Gay é promíscuo! E queria que entendesse que eu... nós não somos assim...

Ele tocou meu rosto e falou olhando nos olhos...

Guilherme> Claro que não seriamos aquilo nunca... mas vou te dizer uma coisa... se fosse um casal ali de homem e mulher se pegando daquela forma, nós teríamos ficado chocados?

Nossa! O Gui estava defendendo os gays? Ele percebeu meu semblante de surpresa!

Guilherme> O que foi? Falei alguma coisa errada?

Ri do jeito lindo dele!

Gabriel> Gui! Você é perfeito meu amor! Tipo, quando não está na veia brava!

Ele riu também...

Gabriel> É justamente isso que as pessoas não veem! Elas simplesmente veem dois homens se beijando e já é safadeza... mas o homem pode pegar uma, duas,mulheres num mesmo dia até que não é promiscuidade! Parece que esse termo é apenas para os gays...

Guilherme> Verdade! Eles estavam exagerando? Estavam! Em local impróprio! Estavam... mas simplesmente não estavam fazendo nada diferente do que um homem e um mulher fariam...

Foi aí que percebi o quanto o Gui entendia nosso relacionamento... tudo o que ele falou é certo... mas tinha aspectos sobre a relação do Paulo e do Hugo que ele ainda desconhecia... e eu havia prometido contar a ele depois do aniversário... mas não poderia deixar pra depois... então contei tudo...

Guilherme> Que filho de uma puta é esse cara! Gabriel porque não me contou quando aconteceu?

Gabriel> Porque aconteceu de ontem pra hoje... e eu não queria que você ficasse com cabeça cheia... era mais importante o seu aniversário...

Guilherme> Mas esse infeliz invadiu o apartamento de sua mãe!

Gabriel> Gui por favor!

Guilherme> Vou falar com esse desgraçado agora! Vou dar um basta nisso!

Meu Deus... corri pra porta e abri os braços nela...

Gabriel> Por favor não vá!

E o Gui apertou os olhos...

Gabriel> Gui por favor eu te imploro... vamos deixar eles dois de mão!

Guilherme> Mas ele invadiu...

Gabriel> E eu o expulsei!

Guilherme> Ele tava fudendo uma guria aqui... e viu que você viu! E se acha detentor de um segredo contigo! (ele falava entre os dentes) eu não vou aceitar isso... não vou (gritou)!

Gabriel> Shiiiii, Gui! Nem sei se mainha tá em casa! Por favor... (ele andou de um lado pro outro nervoso).

Mãe> Gabriel?

Gabriel> Viu (sussurrei pra ele) sou eu mãe! Tá tudo bem...

Ela saiu e olhou pra o Gui sorrindo...

Mãe> Boa noite cunhado!

Tentei sorri... era engraçado chamar ele de cunhado!

Guilherme> Boa não tá Júlia. Senta aqui!

Ele se sentou com ela no sofá e eu senti meu mundo ruir... ele contou tudo... contou da relação do Hugo com o Paulo e da intenção do Paulo... falou do Hugo pegando a menina e eu ter visto... falou da avó do Paulo e da intenção dele estar aqui apenas pra ficar perto de mim... contou tudo!

Guilherme> Por isso temos que nos ajudar Julia... pode ser um louco que esteja neste prédio e pode machucar o Gabriel!

Mainha se levantou e preocupada veio até mim...

Mãe> Filho isso não pode acontecer! Por que não me contou?

Gabriel> Tava esperando o aniversário do Gui...

Mãe> Nada disso viu! Essas coisas não podem esperar... vou agora te vigiar dia e noite

Suspirei... tava ferrado!

Gabriel> Mãe não é pra tanto!

Mãe> Vou falar com esse cara! Quem ele pensa que é pra invadir minha casa...

Gabriel> Mãe vai ser pior!

Guilherme> Gabriel! Deixa de defender esses dois!

Gabriel> Gui não tou defendendo ninguém.... Estou apenas não querendo confusão... ele mora no mesmo prédio... o Paulo tem a avó aqui... gente não precisamos inimizade... precisamos é ignorá-los... deixá-los na indiferença...

Guilherme> Não sei...

Mãe> Nem eu!

Tinha que impedir aquilo... ia ser uma confusão grande...

Gabriel> Vamos fazer o seguinte... depois de voltarmos de nossas viagens a gente conversa sobre o que é melhor fazer ok... por favor?

Mainha olhou pro Gui e perguntou...

Mãe> Como é que você consegue dizer um não sequer a essa carinha pidona? Me ensina!

O Gui sorriu e falou...

Guilherme> Eu fico sem respirar quando ele tá pedindo e mordendo a bochecha por dentro... tento não escutar nada do que ele fala e fico pensando em algo triste... tipo guerra... contas pra pagar...

Riram juntos... aff... dois comparsas... não ia dar certo minha vida monitorada por Gui e mainha...

Gabriel> Tá... bom saber... vou falar mais alto então! (riram ainda) mãe vou dormir lá em Gui porque vamos viajar pra fazenda da avó dele... pro niver dele... bem cedo e...

Mãe> Nossa pra que tanta explicação! Porque não diz... mãe vou dormir com meu namorado... porque a caminha de lá é mais quente!

Fiquei chocado!

Gabriel> Mãe! (ambos riam de minha vermelhidão) vou arrumar a mala... e vocês dois sem conspiração...

Sai sem olhar pros dois e fui pro quarto organizar a mala... Depois que arrumei a mala... e coloquei as partituras todas... o programa que eu fiz tudo no bolso grande que fica na parte da frente e que tem um cadeado... eu peguei o presente do Gui e juntei... que raiva dava quando lembrava daquele presente... ele saber o que era... mas tudo bem... o presente não era aquele mesmo! Não o principal! Terminei de arrumar tudo, principalmente as 3 opções de roupa pra amanhã à noite... a hora do jantar... sai do quarto puxando a mala pela mão... era uma mala pequena de viagens... o Gui e mainha estavam rindo com alguma coisa que eles contavam...

Mãe> Pois pode contar comigo com essa dieta viu!

O que?!

Gabriel> O Que?!!!!!! (falei alto)

O Gui me viu chegar na sala e se levantou pra pegar minha mala... tão cavalheiro... acho

eu vou empurrar ele da varanda!

Gabriel> Gui que história é essa? Mãe!

Mãe> A ótima ideia do Gui em regular as besteiras que você come!

Guilherme> Viu... até sua mãe compreende e aceita!

Gabriel> Vocês são comunistas! Os dois... muda o tratamento de cunhado pra companheiro mãe!

Eles riram...

Mãe> Ah companheiro... como não te verei amanhã... vou pegar o seu presente...

Nem eu sabia o que era... na realidade andei tão ocupado que esqueci de xeretar o presente de mainha... ela foi ao quarto e voltou com uma caixa preta com nomes dourados Montblanc.

Eles se abraçaram e mainha deu o presente...

Mãe> Isso aqui é a porta de entrada de você na vida de meu filho!

Porta de entrada? O Gui sorriu encabulado e abriu a caixa... era um conjunto com relógio, chaveiro e caneta... lindos...

Guilherme> Nossa Julia... poxa não precisava tanto... lindo demais!

Ela sorriu... adi ele fez cara de quem não entendia...

Guilherme> Júlia tem umas chaves aqui no chaveiro...

E ai ela falou...

Mãe> Essas são as chaves desse apartamento... a porta de entrada agora será sua. Seja bem-vindo Gui.

E vi os olhos dele mareados! Fui muito emocionante o abraço dos dois... o Gui tava extremamente feliz e mainha também... eu fiquei tão radiante que esqueci da paradinha da dieta... abracei os dois e falei...

Gabriel> Mãe tu arrasa... obrigado mãe...

Guilherme> Esse é o segundo melhor presente de minha vida!

Eu o soltei e mainha também

Gabriel + Mãe> E qual foi o primeiro? (minha intonassão era de assustado a dela era de indignada)

O Gui riu... e falou simples...

Guilherme> O Gabriel!

Fiquei vermelho sangue e mainha me abraçou...

Mãe> Uau... te dei os dois melhores presentes de tua vida... nossa! Me deve tudo viu Guilherme...

Rimam muito...

Gabriel> Mãe temos que ir... vamos dormir cedo pra acordar cedo...

Mãe> Pra que dormir cedo... vão gastar essa juventude de vocês ai!

Gabriel> Mãe! Tchaaaaaau!

Nos despedimos dela antes que ela fizesse outro comentário que me deixasse com um vermelhidão permanente... abracei muito ela e agradeci por tudo... fiquei de ligar quando chegasse na fazenda... descemos e não vimos mais o Hugo nem o Paulo...

Quando chegamos no apartamento do Gui eu entrei quase morrendo de sono... tava exausto!

Quando já estava na cozinha estanquei... quem era aquela mulher?

Mulher> Boa noite seu Guilherme... ah oi...

O Gui chegou atrás de mim e sorrindo falou...

Guilherme> Boa noite Maria... este é o Gabriel seu patrão!

Fiquei de queixo caído... a Maria me olhou sorrindo... como assim seu patrão! Como assim?

Maria> Ele é lindo mesmo seu Guilherme... aliás é mais bonito do que eu pensava viu!

Ele já havia falado de mim?

Guilherme> Viu! Te disse, eu sei escolher... (e, pasmem me deu um selinho) vou tomar banho pequeno... volto já...

E me deixou chocado com uma Maria bem natural. A Maria era uma senhora morena de cabelos escuros, mas já um pouco grisalhos... também forte... ela parecia com tia Anastácia do sítio do pica-pau amarelo...

Maria> Quando o seu Guilherme me falou que estava apaixonado... não que tava amando um homem eu parei... como pode ser que seu Guilherme desmunhecou de vez... mas ai ele falou que era um menininho lindo por demais! E vixe! Entendi né... tudo acontece nessa vida... daí quando te vi sair ali do elevador... nossa seu Gabriel como pode existir pessoa tão bonita hein? Você é lindo demais viu...

Fiquei envergonhado...

Gabriel> Obrigado... aham, Maria! Mas você sabe da gente?

Maria> Claro! Desde o primeiro dia que ele chegou alvoroçado... eu cuido do seu Guilherme desde que ele tinha 1 mês de vida... fui babá dele... e ainda cuido dele... faço faxina, lavo a roupa... venho duas vezes por semana, porque tou na fazenda de dona Aída...

Gabriel> Ah quer dizer que é você quem põem ordem aqui!

Maria> Filho o seu Guilherme não sabe fazer nada viu... quando você vier morar aqui vai ver o trapalhão que ele é...

Sorri, já tava gostando de Maria...

Gabriel> Maria o que tu acha da gente?

Era uma pergunta difícil... e ela falou simples.

Maria> Filho pra gente rica essa história de gay e tudo mais é... como se diz... proibido... escondido... mas pra pobre, filho isso é tão natural... tão simples... a gente não precisa dar satisfação de nossa vida pra ninguém... entende... eu achei foi bom... tenho um sobrinho gay e ele é o único que cuida de minha irmã... acho o máximo... e esse ai... (apontou pra onde o Gui tinha ido) sofreu muito na vida. De desde que você apareceu ele sorri todo dia... coisa que nunca mais fez... desde... desde.

Gabriel> Eu sei da história.

Maria> Viu? Ele nunca falou pra ninguém, mas pra você!

Era verdade!O Gui voltou tomado banho, apenas vestindo um calção e me abraçou por traz... ele tava bem geladinho

Maria> Mas vocês dois são bonitos em... assim juntos... casal bonito mesmo! Claro que o seu Guilherme eh um pouco feinho né... essa orelha machucada.

Guilherme> Maria! (falou fazendo bico)

Maria> Mas é a verdade... tu é bonitão porque tem corpão e tudo mais... mas esse ai que tu escolheu... nossa eu casava!

Rimos muito da Maria...

Gabriel> Maria você não é casada?

Guilherme> Na realidade não meu filho! Nunca me casei... (o Gui imitou a voz da Maria)

Maria> Na verdade verdadeira eu não casei porque minha vida toda foi dedicada a família do seu Guilherme.

Gabriel> Viu seu chato!

Maria> Ah seu Gabriel pode ir tomar banho agora viu... o seu Guilherme pediu pra eu fazer um lanchinho pois disse que você come feito uma traça!

Olhei pro Gui bravo! Mas fui... eles ficaram conversando na cozinha... eu estava no geral absolutamente encantado. O Gui estava me pondo na vida dele... e a Maria seria uma ajuda na fazenda pra mim... Tomei um banho frio relaxante e troquei de roupa... pus um calção curto preto e uma camiseta branca gola V... parecia uma camiseta de pijama... quando cheguei na sala tava a mesa posta... tinha um lanche maravilhoso ali... vários pequenos sanduíches de atum... bolo de ameixa e passas e um preparo de queijo com palmito que, embora eu não goste muito de queijo o cheiro que vinha dele me deu água na boca...

Guilherme> Não pode comer muito não viu Biel!

Maria> Por que não? Olha esse corpinho enche mais viu...

Gabriel> Maria ele tá me pondo de dieta...

Maria> Que coisa mais besta seu Guilherme... você não disse que ele come muito? E se tem esse corpo é porque não engorda!

Gabriel> Valeu Maria! Fica do meu lado!

Parti o bolo e o Gui tirou a fatia de minha mãe e dividiu em duas.

Guilherme> Maria fica na tua!

Maria> Era só o que me faltava... fazer comida pra estragar... seu Guilherme ele vai comer sim... ai, ai... ai!

Sorri a Maria tava saindo melhor que a encomenda... o Gui ficou calado e nos lanchamos...

Gabriel> Maria senta com a gente.

Maria> Não meu anjinho... não faço isso não!

Gabriel> Isso o que?

Maria> Comer com os patrões!

Guilherme> A Maria é boba Biel... nem por um decreto ela se senta... já tentei... vovó já tentou... desiste... é coisa dela!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
10/07/2017 02:22:10
Se o Chanel 5 tiver de mudar a fragrância vai ser baseada no cheiro de minha xana! JU É IMPLACÁVEL #agora #Floriu
15/03/2016 19:47:34
...
08/03/2016 17:02:47
Jhoen devia terminar mesmo...rsrs. Já procurei tanto um final pra esse conto, pois ele termina sem responder muita coisa, simplesmente acaba repentinamente. Esse foi um dos melhores contos que já li. Até busquei ele é achei as pastagens da antiga comunidade do orkut e um pdf com as 1400 páginas da história e na comunidade explicam que o autor não tina terminado o conto. 😢😢😢
08/03/2016 11:52:03
henrinovembro, posso tentar criar uma passagem final na visão do Gabriel, mas não prometo nada. kkkk
08/03/2016 11:29:17
Tipo Jhoen , não tem o final do conto ?.Se tiver Amém , mas se não tiver cria vc msm um desfecho mas q respeite a história , vamos amar e imaginar q a história vai ser concluída.
08/03/2016 10:36:30
henrinovembro, não sei até vai o conto. Vou postar tudo.
08/03/2016 09:03:57
Que capítulo delicioso. To louca pra chegar essa festa. Agora me diz, que reação mais light foi essa do Gui pra invasão do Bruno? Não entendi, achei que ia por o edifício abaixo na base da porrada
08/03/2016 07:15:39
Ta chegando.. a parte que mais gosto do conto.
08/03/2016 05:48:29
Tadin kkk acorda com buraquinho menor que um o e dorme com uma boca de lobo
08/03/2016 05:41:35
que presente incrível da Julia, dei um grito kkk
07/03/2016 23:48:05
Ameiiiiiiiiiii , me diz uma coisa Jhoen ? O conto ta completo né?????
07/03/2016 23:22:28
Mais um capítulo perfeito pra coleção. Abraços 😄
07/03/2016 23:11:05
Ai...a ansiosa para essa festa e ainda acho q a virgindade do Biell nao chega aos 17
07/03/2016 22:35:07
Top gostei da maria.
07/03/2016 21:28:32
<3

Online porn video at mobile phone


sou puta e cadela do meu cachorro e corno adoraXevedeos cumendo a ex esposa do meu primo vedeos casero so cu fudeno baitolaputas peladas meladas de margarina no cumulher forçadapor homens fude ate nao aquenta maispeitinhu durinho pornopomba gira centando no. meu paupprno doido no escurunho debaixo do lençolnovinha.commamano no banheiropequeninhacontosmaridinho chupou minha bucetavideo porno de mulher dano a sua buceta desfarçada para o primo familia sacananegao colocou td o pau de 45 centi na loiraGTA Dona sinhazinha trabalhandocontos eróticos novinho punheteros Parabéns felicidadescontos gays o mimadoxvideofiumepornocontos eiroticos leilapornnegao grande forte pelado com a bola furatraficante pausudo estourou o cuzinho da minha namorada na favela contosprica cavalaxvideos com fuzilera novinhacontos eiroticos leilapornx videos minha esposa maluquinha com um pauzudo na ninha frentecontos eróticos filhinha novinha gostosa delirando no colo do papaiFotos d cazada sendo fodida p roludocompetição de nudismo pintudos mais cabeçudoxxvideos a panhano de verdade na praiatarado convenceu so passar o pau no grelinho virgen da filhinha e enpurrou tudomulher que gosta de ser encostada no ônibus contoscontos eroticos minha cunhada beteu uma punheta pra mim quando andava na garupa da minha motocontos eroticos minha irma novinha peidou quando tirei o cabaco delavídeo pornô caseiro a empregada doméstica bem torneada bem gostosa do corpo de violãonovinho roncano cabaco da novinhapadrasto de pau enormi e groso enfiando na bucetinha da enteada novinha ebeija e goza na boca delamigre.me/w4IgEcontos eroticos de esposa putayotube pai estrupa menina inocente dentro do transporte xvideos indigestos estrupadasEsposa e corno conheceu macho na choperia xvideoacodou. marido. batendo. bonheita. pra. ele. ai. tranza. .com. ele.amor vc deixou ese safado me comer pornodoidosó bundas gostosas deitada no MXConto erotico virando gay cem quere e a força e chsexo anal hAaaaavidios de porno da ply boiflagga de mulheres deficiente fisica se mastubandoirmau bejano racou cabaco da irmaneguinha nao se controla de tesao quando foi almocamulher goza varias vesis com outra mulher efiandu a mao na busetacomo e bom ter um comedor sólido e um marido viadoyoutube porcas no cio fodendo com homem e gozando dentro delas videosa sogra levantado vestido deixadndo genro locomanmando no glelinho sem pararcasa dos contos eroticos Alê12contos eróticos com professoras205XVDEOincesto mae vovozinha com filhochorora xnxxgaroti gay pauzudp ttansar c homem cacetudo e grisso vidio pirnoconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhocasa dos contos eroticos bunda cagadagangbang casada promete voltar sozinha pros dotados xvideohomem de canastrão chegando em casa de mulher querendo dar a b***** delavizinha fudendo na hora do almoçoconto gay ele se revoltou e tomou todaszoofila como faze teu. cachorro te lambe sem t machucarwww.porno zoofilia.com/contos dando buceta virgem dois cavalos?ver fitis de mulheres dando a buceta encostadas na mesa. de vestido curtoconto erotico casa da comadrecontos heróticos com padrastoPrima bisexual menage contos eroticoscontos eróticos de velhinho tarado da vendinhaContos eroticos menino de onze anos pauzudao com mulher pervertido passando a mao na bucetinhavizinho a aline contos eroticosgay fudendo xvideo fiadinhootodiz pornoQUEGOZADA A FILHA FA NA PICAx porno velho fedeno nefinha novinha amadorameu neto safadinho.ctosirma ver a outra de calcinha e quer chupar elaFui inciada pelo amigo do meu pai contos eroticosNmvinha metenode menor assusta com pal grande pornodoidominha sogra ensinuou e eu transei com ela pornô brasileirocontos eroticos cheguei casa escorrendo porra cornosnovįnha do sexo anal tu