Miguel e Vinicius:Entre o céu e o inferno

Um conto erótico de Pudim
Categoria: Homossexual
Data: 28/02/2017 23:36:24
Nota 9.86

Enquanto preparo os últimos capítulos de a história impossível de nós dois,lhes apresento minha nova história;Miguel e Vinicius entre o céu e o inferno.

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

[O início]

Começar a contar uma história é sempre difícil,e ficamos martelando por onde começar.Mais o bom segredo para isso,é deixar que as palavras fluam como água corrente.

Eu sou Miguel e não sei minha idade ao certo,porém a estimativa é de dezesseis anos.Sou um rapaz magro,de 1,70 de altura e pele bastante queimada pelo sol.Meus cabelos são de um tom castanho bem diferente e meus olhos são da mesma cor.

Eu não tenho casa ou abrigo,vivo nas ruas.Sou órfão de pai e mãe e desde que fugi do orfanato,vivo vagando por essa selva de pedra,que chamam de cidade.Nessa dura jornada conheci outros jovens como eu,jovens que foram abandonados e conhecem a frieza de um orfanato.

Lion tem 17 anos e é o nosso líder,Vicky tem dezesseis anos e é uma garota cheia de personalidade,Otávio tem quinze e é o coração dessa turma e por último temos Alice,que fugiu de casa para não ser violentada pelo pai,ela têm apenas doze anos,mais apesar de ser uma pequena guerreira têm uma força gigantesca.

E nossa história começa em um dia como outro qualquer,onde nos reunimos em uma praça para decidirmos o que íamos fazer,para garantir a comida.

-Não vamos roubar...roubar é errado.-Otávio disse choroso.

-Errado é passar mais um dia de fome,por causa da sua frescura.-Eu disse ácido.

-Não fala assim com ele,Miguel...O Otávio têm razão...A gente não é ladrão!-Vicky disse enquanto,dava tapinhas nos ombros dele.

-Não mesmo,a gente é só um bando de otário que pra manter a honestidade em dia,vai passar mais um dia de fome.-Eu disse,sem olhar pra eles.

-Chega pessoal!...Nós vamos voltar a pedir esmolas e com sorte,a gente consegue mais do que ontem.-Lion disse,antes que Vicky pudesse se manifestar.

-Com sorte,claro!...Coisa que a gente não tem!-Eu disse sarcástico.

-Otávio vá para o lado dos mercados,Vicky e Alice para a rua da feira e Miguel para a praça perto da rua da feira.-Lion disse,me ignorando.

-Ficar no sol quente,pra implorar umas moedas?-Perguntei indignado.

-É isso,ou mais um dia sem comer e bebendo água dos canos que a gente consegue achar.-Lion respondeu irritado.

-E a gente se encontra aqui depois?-Vicky perguntou,antes que eu pudesse me manifestar.

-Vou pra lá pra baixo e no fim do dia a gente se reúne aqui e vê o que dá.-Lion respondeu.

Xingando mais que puta bêbada,acompanhei Vicky e Alice até a praça,onde nós separamos.Apanhei uma caixa e fui até uma árvore,onde me sentei e passei a pedir trocados a todos que passavam,mais a maioria me olhava ou apenas ignorava.

-Senhor,me dá uma moeda aí,por favor...Eu tô com fome!-Implorei a um homem gordo que passava.

-Vai arrumar um emprego,seu vagabundo!-Ele disse,demonstrando seu estresse.

-No dia que tu perder essa banha,sua rolha de poço!-Rebati irritado.

O tempo foi se passando e uma senhora acabou me dando cinco reais,logo depois uma moça me deu dois,e comecei a ter esperança de não ir dormir com a barriga vazia.Faminto e com sede,passei a procurar garrafas d'água e acabei achando,duas jogadas a um canto.Para minha sorte havia um pouco de água dentro de cada e mesmo estando morna,bebi com vontade.Em seguida voltei ao meu lugar e comecei a fingir choro pra ver se aqueles mãos de vaca,tinham pena.

Ao fim do dia tinha apurado quinze reais e cinquenta centavos,não era uma fortuna,mais era bem mais do que tinha conseguido ontem e isso já valia a pena.Me levantei e desci em direção a rua da feira,mais ao passar em frente a um beco,encontrei Vicky e Alice sendo paqueradas por dois marmanjos que pareciam dois armários.Me aproximei e eles me encararam,seus olhos furiosos com a minha interrupção.

-Sai daqui muleque,essas duas gostosinhas não é pra o teu bico.-O maior disse.

-Vou chamar pra briga e vocês correm.-Sussurrei,enquanto empurrava as duas para de trás de mim.

-Não ouviu pivete...Se manda!-O outro disse.

-Foi mal ae,não tô afim não!...Sabe,deixar duas gostosinhas dessas nas mãos de dois viados arrombados e com a boca fedendo a rola,não é comigo.-Disse com sarcasmo.

Vicky e Alice aproveitaram que eles prestavam atenção no que eu estava falando e saíram em dísparada.Não esperei a última palavra sair direito da minha boca,e parti atrás delas.Os dois caras demoraram alguns minutos para entender tudo,mais logo vinheram correndo atrás de mim.Xingando mais que coelho entalado na toca e as bocas chegando a espumar de tanta raiva,percebi que se conseguissem me alcançar,seria picadinho de Miguel.

Vicky e Alice dobraram uma rua e pularam um cercado,quando foi minha vez,enganchei o pé e me estatelei do outro lado,mais me levantei de um pulo e sem olhar pra trás,parti o mais rápido que pude.

Dobra aqui e sobe ali,paramos em uma praça que estava deserta e como não havia nenhum sinal dos caras,percebemos que havíamos despistado eles.Nós jogamos nos bancos frios de cimento,e esperamos que nossa respiração voltasse ao normal.

-Vicky primeira regra...Quando um cara te parar com vontade de te comer,não dá bola e sai correndo.-Disse,com a mão no peito.

-Mais eles eram enormes!-Ela disse sem fôlego.

-A regra é mete o pé e vaza...Quando não pode com eles,corra!-Repeti.

-E onde tá escrito essa regra?-Ela perguntou sarcástica.

-No manual de sobrevivência das ruas.-Respondi no mesmo tom.

-Mais isso não existe!-Ela disse,após um minuto em silêncio.

-Claro que não,burra...Não escrevi ainda.-Disse,dando uma gargalhada logo em seguida.

-Idiota...E se os cara fossem do teu tamanho?-Ela perguntou em tôm de desafio.

-Aí é a lógica da abelha...Se for pouco,mete a porrada...Se for muito,mete o loco e vaza.-Respondi,ficando de pé.

-Correr não é uma atitude muito corajosa.-Ela disse pensativa.

-O mundo é dos covardes,minha filha.-Rebati.

-Aí Miguel...Tu não presta!-Ela disse enquanto ficava de pé e ajudava Alice.

-Tu também não...Mais te trato como se valesse uma daquelas pedrinhas que os caras dão um bocado de dinheiro por elas.-Disse.

-Miguel!-Ela disse indignada.

-Que foi?...Falei a verdade...Agora vamos,que tô quase desmaiando de tanta fome...Minhas pernas tão até tremendo. -Disse encerrando o assunto.

Devagar e um próximo do outro,subimos as ruas em silêncio.Depois de um longo tempo,chegamos a praça onde tínhamos nos reunido mais cedo e encontramos os outros,que nos olharam furiosos.Explicamos o que tinha acontecido e entregamos tudo que conseguimos arrecadar a Lion,que saiu logo em seguida.

Quando eu já começava a ver estrelinhas,ele voltou com umas sacolas e mandou que nós ficássemos de pé,o que fizemos sem demora e nos arrastando,o acompanhamos até o beco onde dormíamos.Cada um em seu papelão,ele tirou um pastel e uma água de dentro da sacola e nos entregou.

-A comida é pouca...Mais sobrou um dinheiro e se amanhã não for um bom dia,pelo menos com o que conseguimos,vamos garantir uma refeição.-Lion disse,após se sentar ao lado da Vicky.

Enquanto comia,percebi que Alice estava de joelhos ao meu lado,murmurando baixinho e sua comida ainda estava ao lado dela,intocada.Esperei que terminasse e lhe perguntei,o que tinha sido aquilo.

-Eu agradeci a Deus por mais um dia e por conseguir o que comer...Também agradeci por ter encontrado vocês e por ter um canto pra dormir.-Sua voz era doce e melodiosa,porém triste.

-Deus não existe,Alice!-Disse,sem querer mágoa-la.

-Enquanto eu acreditar que Deus olha pra mim,vou ter forças para ficar de pé.-Ela disse com firmeza.

Sentada sobre suas pernas,Alice começou a comer devagar quanto nós observava.Não consegui evitar de olhar para ela com pena,pois no começo todos eram assim e quando deixavam de acreditar,as coisas não melhoravam.Alice só vivia nas ruas há duas semanas e logo logo,ela ia descobrir que o inferno era aqui na terra.

De dia as coisas eram bem tranquilas e apenas alguns tarados importunavam as meninas,o que a gente dava um jeito fácil, como fiz hoje.Mais a noite,a história era outra e o bicho corria solto.Policia,drogado e outros muleques de rua,eram apenas alguns dos problemas que tínhamos que enfrentar e Alice não sabia o que lhe esperava,pois na rua não tinha moça virgem,a Vicky era um exemplo disso.

Garota abandonada e sozinha,virava marmita nas mãos dos caras,as vezes por necessidade e as vezes porque não tinham escolha.

Continua...

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

Este capítulo é só um teste,se gostarem,eu continuo quando finalizar a história do Lúcio,se não,eu paro por aqui mesmo.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/03/2017 19:17:30
Mto bom esse conto!
06/03/2017 05:40:05
Continue esse conto Espetacular
06/03/2017 05:39:30
Continue esse conto e espetacular
01/03/2017 23:21:31
Continue por favor . Ótimo conto .
01/03/2017 19:39:19
Esperando pelos próximos...
01/03/2017 16:59:18
Parece que vai ser interessante...veremos... ansiosa pelo próximo...
01/03/2017 04:49:36
Oculte as futuras partes de estupro. Por favor
01/03/2017 01:33:35
Gostei muito, ansiosa pela história
01/03/2017 01:32:13
01/03/2017 01:14:53
Uau Gostei Ansioso pelo próximo
28/02/2017 23:54:41
Muito bom vou te acompanhar e futuramente te falo mais.😍😍😍😘😘😘

Online porn video at mobile phone


contos de sexo depilando a sogracaralhudo rasgando cu da loira cinquentonametendo gostoso vai feledaputavadia dando o cu fechadíssimoQuero assistir filme pornô brasileiro das Panteras pai vendo a filha tomando banho no banheiro e fica olhando ela nua de espinhasesposa bunduda vergen anal e ovelho cacetudo contos eroticos filme potnou vide mateapertei fazer filme pornô calça entrar no rio mulher pretinhacontoseroticos/comadre rabudaMe come logoconto a novinha com cinta penianachantagem com entiada xvidiosconto rabuda preferi atrascontos eroticos padrinho tarado w afilhada novinhalevei minha esposa num glory hole conto realmulher estava fazendo hidrataçao de pele na cara nao percebeu o homem sexo pornoboafodasangueSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaesposa vadia de shortinho curtinho batendo punheta p outro ba frente do cornowattpad enteado gay chupando o pau do padrasto musculosoconversa com coroa carente cellver video de mulheres sentando e amaçando latinha x videocontoerotico namorada e mae putas do tio jorgesenti um bafo quente na buceta zoofiliaquero o'zap de um sugador de bucetacontos eroticos gay de novinho sentei no pau grande e judiei delesexooralcuiabaporno++o++encanadorler contos eroticos menagehomem leva uma mulher a loucura de tanto ecitalaquando o outro eu quero filme só de mulher pornô fazendo pornô com a outra arranhada r***** bundudaContos de primas de fio dental e boquetemunhe engulido a gala sem tira u pau da pocacontos enrabado na prisãocontos erótico menininho na faxinacontos porno scat lesbicopornoirmao chupando o pau duro dooutro irmaomeu primo me pegou cagando e comeu meu cuzinho me chamo vanessaeu juro que meu sogro me fudeupornodoido mae vagabunda balansando a bunda no pau do filhovídeos de novinhas dançando xote inchada se masturbando e gozando dentro de jatos de porraGelo e Fogo conto incesto gay irmaõ com irmaõ 3 capítuloComto lesbica flagante Pai a trese já te mandei tu também vai vídeo pornô adoro sexo de lavadoragostosaginecologistasamara tirando a virgindade da bucetaNmvinha metenopiricudo de floripaxxvideo mobile de mulher chupando seios de outra em lactacaocasa dos contos gay Romance HubrowNovosfiumepornoFilha dormindo debruço o pai montou em cima e comer uma bundinha vendo pai comendo menina no ômega escondido pedindo para ver a pica do desconhecido XVídeoszdorovsreda.rucontos erótico menininha. dama de honra Xvideos cunhada deita com cunhado dormino fica sarrano neleContos eroticos 16xvideo corno arma asautocoroa de beibidol seduzindo o genro na casa dela brasileiraspiranhona de espartilho e cintavideo de cunhoda tranzando com o cunhadovidioporno coroa branca buceta bem arbetazoomfilia com eguacontos heroticos com fugitivoscontos eiroticos leilapornpornocontoincestospalavroespornobrasileirashomem come baitola com pauduropornodequatodois homens a baterem punheta fantaziando ate gozarmarido embebeda a esposacasa dos contos Gravida Mais lidoscasais na piscina contomulher gostosa dando para novinho cheia de tesao em sua casonavidios pono minininhas. fisadas a fude com velhos e a faze fil teramulhe lavado abuçetaMais carentes enrabadas por filhocontos pornos comadres morenameu marido adora leva porra na portinhaa do cuanal brasileiro. uncesto irmao. comendo. ocu da irma. ela dizendo .que doi muitoFotos d negao fudeno cazadacontos eróticos minhas amiguinhas de infanciacontos eróticos gay o belmironovinha deixa rapaz pincelar sua bucetinha dentro do ônibushomem se enxuga nu e a mulher abre a porta senquerer porno