CILINDRO DE CHOCOLATE ou O POETA QUER DAR O CU

Um conto erótico de ClaudioNegromonte
Categoria: Homossexual
Data: 19/06/2017 20:33:33
Nota -
Assuntos: Gay, Homossexual

O negrinho poeta queria dar o cu. Mais especificamente, queria dar o cu a mim.

“Tu me comes também?” – gosto de levar rola. E a do poeta negrinho deve ser uma delícia, aquele lindo cilindro de chocolate.

“Não curto comer. Só dar!” – ele responde.

Por isso não insisti muito para nos encontrarmos. Sou bi-flex. Gosto de serviço completo. O nosso encontro foi se adiando...

Mas sexta-feira acordei com a pica dura e louco por uma safadeza.

Lembrei do poeta negrinho. De sua bunda morena e redonda, que ele me mostrou um dia, por foto.

“Por que não?!” – pensei.

E se bem pensei, melhor o fiz. Marquei de fodermos na manhã seguinte. Ele exultou. Eu, mais ainda.

(Sempre havia a possibilidade de, na empolgação do vinho que eu levaria, acontecerem “coisas”...)

O sábado amanheceu frio e neblinando. Perfeito! Baco está conspirando ao meu favor...

Tomei banho duplo, fiz-me lindo e cheiroso. Camiseta regata e bermuda jeans. Parti para o local combinado.

Minha ansiedade: cheguei dez minutos antes. Na hora exata, divisei o corpo gostoso, da cor do pecado, do meu poeta. Bigode pouco mais que um buço sobre os lábios carnudos, que se entreabriam, mostrando dentes alvos. Deliciava-se com um sorvete.

Entrou no carro. Esqueci um pouco a discrição e me inclinei, colhendo-lhe um beijo gelado, de baunilha, dos lábios escuros.

“Doido!” – ele brincou. Mas gostou, que eu sei.

Pus o veículo em movimento, trocamos palavras de quebra-silêncio, e eu já sentia minha pica endurecendo sob a bermuda, armando o circo. Ele, mal disfarçadamente, lançava gulosos olhares ao meu pacote.

Passei a quarta marcha, mas não voltei a mão ao volante. Ficou na coxa do poeta, carinhando. Ele se remexia na cadeira, arrumando-se melhor para receber a carícia. Noutra mudança de velocidade, enquanto minha mão repousava no câmbio, a dele insinuou-se sobre minhas coxas, tocando de leve meu pau e apertando levemente. Gemi baixinho...

Nunca o motel estivera tão longe.

Mas chegamos. Ao fecharmos a porta do quarto, caímos nos braços um do outro, num abraço apertado, demorado, quente. Dei-lhe um cheiro no pescoço e senti o arrepio no seu braço. Nossas bocas se encontraram e as línguas vadiaram, num beijo delicioso. Lábios imensamente gostosos tem o poeta negro.

Contivemo-nos o tempo de tomarmos algumas taças de vinho, enquanto conversávamos assuntos de poesia.

Beijo com gosto de vinho é uma delícia – já experimentaram? E tremendamente excitante...

Minhas mãos caminharam por baixo de sua camiseta, roçando-lhe os mamilos, fazendo-o gemer. Continuando, levantei-lhe os braços, levando a camisa junto, enquanto minha boca, minha língua, meus lábios circulavam os bicos de seus peitos (Ele me dissera o quanto adora essa carícia...). Senti o volume de sua rola mexer-se.

Então abaixei-me, levando, com as mãos, bermuda e cueca de uma vez, liberando a rola dura, que ele procurou disfarçar, para eu não chupá-la.

“Está bem, deixe só sentir seu cheiro, então...”

Ele deixou. E meu nariz fungou a pica, embaixo, de lado. Delícia de cheiro. Ela palpitava de dura. Como eu queria suga-la e tê-la enfiada no meu cu... mas respeitei seu pedido.

Afastei-me um pouco, tirei minha regata, o mais sensualmente que consegui ser. Depois a bermuda jeans, e minha pica balançou dura, no ar. Os olhos do poeta brilhavam, comendo-me, entre meus mamilos e a cabeça da minha rola.

Caiu de boca nos biquinhos e entendi por que o sacana gosta tanto. É delicioso mesmo (e eu que me perguntava para que porra existia peito em homem, que não servia para nada...).

Ele então agachou, apanhou meu pau com aqueles lábios incríveis e foi produzindo o boquete mais gostoso do mundo. Tinha momentos em que eu quase gozava, tão difícil de controlar.

Ao sentir-me no ponto, deitou-se de bruços na cama, ergueu um pouco as ancas, abrindo para mim o cuzinho mais apetitoso que já se tinha aberto diante de mim. Caí de língua e de dedo naquele buraquinho, enquanto ele se rebolava e suplicava que eu lhe enrabasse logo.

Aprumei a cabeça da minha pica, fiz um pouco de pressão e fui entrando, devagar, naquele cuzinho, que se escancarava todo para me engolir a rola, enquanto o poeta gemia e dizia obscenidades lindas.

Abrindo caminho no macio daquele rabo, meu caralho foi deslizando suavemente, até que minha barriga encostou na sua nádega.

Mordisquei sua orelha e sua nuca (novamente o automático arrepio) e comecei a fazer cadenciados movimentos, entrando e saindo de seu cu, estocando. O poeta negro delirava, gemia, rebolava em cima da cama, feito cavalo brabo sendo amansado.

Estava gostoso demais! Eu não seguraria por muito tempo.

Senti a energia do gozo invadir meu corpo e se espalhar. Acelerei os movimentos e explodi meu mel grosso naquele cu, que se satisfazia feito uma cadela no cio, com meu caralho entalado em suas entranhas.

Cansados e felizes, deitamo-nos lado a lado, beijamo-nos com furor, e nos sorrimos.

Eu olhava para seu semblante feliz e imaginava como teria sido bom se ele não tivesse farrapado, e tivesse comparecido ao encontro.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.

Online porn video at mobile phone


contos eiroticos leilapornler contos eroticos de padres reaisxxx foda da irima imaucontos fio terra marido broxadesenho de um homem transando cm uma mulher debruçada no capo do carrometendo o pau na chefs.em do pornô brasileiro XVídeosxvideo se masturbando com muito desespero e rapidez com o clitorisarrrebentando a novinha ate arregacar tudo sangrandoRuıva fudendoconto erotico escrava canil nuanossa essa novinha marcando ojens cim um bucetaoguri cagano na pica dnegaoquem foi marido de gêmerfui uma menina malcriada e como castigo tive que chupar o pausao do padrasto exivideoxvideio vellhos safadoPorno xisnvidio podolatria lesbicas por pesboquetes e bucetasconto.erotico com fotosjWwwxvideo de desenho popaiconto erotico novinha caseiro negroFotos de piruzoes aleijados de machosfudedor de viado vorais e tarado fudendo xvideos gaycontos maesinha mw deu cuzinnhoencoxando as meninas na baladaesposa casadas bunda ggg pertinho gostosoxvideos com . sexy porno ju safada adora provoncar mulher safadaporno tira tira do cu auiiiiiiconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhocontos eroticos tenho um amigo roludo tento fazer dp eu ele espoda ta com medoxividio ela fica xorando quando da o cueu, minha namorada, minha namorada e meu tioler contos eroticos menageome corri atras de mule ate pega e ifia opiru nela pornocontos eiroticos leilaporncontos gay de escravos e o filho do patrãocontos eiroticos leilapornnovinhas de camisola no desafio e vou tomar banhocontos eiroticos leilaporncontos eróticos primeiras experiências com siririca com mulheres mais velhacorno frouxo contoconto bem erótico ele chupistas meus seios lá atrasx vodios popas e bosrtonaxisvido sobria dormi co tiavidios caseros de mulheres levando gosada na causinhasnegom gosano dentro do do menorcomendo a mulher do chacareiroconto erotico gay vovo deu leite pro netinhocntos eroticopadastro genrocontos eroticos capataz pau grosso que comia eu e minha mae e minha irma na senzalaConto erótico bricadeiras eradas com o paiconto descobri que sou cornosurfistão transando na praia pornôcompetição de nudismo pintudos mais cabeçudoporno sobrimisacontos fudida por um caralho grande e grosso insertoscontos erotico,meu genro me enrrabou dormindoporno gey contos eroticos priminho inosenteXVídeos brasileiras mulheres Mutantes para marido chamando nome de outro caseirotitio caralhudo noivo corninho safado noiva putinha contos eroticossou viciada no pau do negraoconto erotico apertada pra fazer xixiContos novinha cuzinho depósitoNovinha reboa gostosa yotubZoofilia franco e belinhapornodoido fazendo amo/com minha entiada rosangelaxnxx.com um zeque em minha camacontos eróticos eu****** minha mãe gostosa na praia de nudismocontos eroticos da mulher vxs negao dando o cufoto de nuher pelada asbonitas gratuitocontos erotico de puta dando da a buceta pro mendigovidios travetis nao aguetaoesposinha pagando pepequinha no xvideoscontos erotico curvada frente namoradoconto erotico caseirocontos de sexo depilando a sograpornô doido corno Deixou o cara comer sua esposa e seu cuzinho na sequênciao negao fode o cu do moreno porque ele tava cantando na piscinaconto erotico gay negao dominador gosta de maltratar viado brancocontos eiroticos leilapornmeu amigo me comeu e me fez a mulherzinha delezoofilia.com.casalapaixonado por dois brutamontes da faculdade 12andrew arlindo dellavoglio casa dos contosConto esposa quer filmarponodoido cenas muito fortesentei no colo do meu tio o pau endureceu e nos fudemos contosvídeo de pornô doido rapaz regaço a b***** da mulherxvideo pau pesado na sunga marcado direitinhocorno eu confessoxvideos vovo aregassa novinhocontos eroticos fistingputao de esteio chupador rshistoria de genro homem hetero transando com sogro homem heteroconto erótico o meu cunhado me tornou sua putacontos eiroticos leilapornx novinho fundeno papai e mamaexvideos. gatas qi remexepai xega do servico cansado e ve sua filha dormino e fode ela porno