O Brutamonte do apê 210. XI

Eu estava sentado olhando sem foco ao redor enquanto passava minhas mãos suadas em minha calça.

“Caramba eu tô muito nervoso!”

Meu coração estava palpitando e não era por uma boa sensação.

Assim que o avistei vindo ao longe meu corpo multiplicou tudo o que sentia, meu nervosismo ficou muito mais aparente e o meu sorriso falso estava congelado em meu rosto. “Ah caramba, como eu começo? O que eu falo?”

Tudo era muito complicado em minha mente e eu pensava em tudo o que tinha acontecido desde que cheguei a SP até aquele momento.

-Oi.

Disse ele se sentando ao meu lado um pouco petrificado, ele também aparentava estar nervoso. “Mas porque?”, me interroguei. O olhei mais fixamente e logo respondi:

-Oi Thiago. Tudo bem?

-Estou sim e você?

Seu sorriso não era tranquilo e nem tão feliz quanto me lembrava ser na noite passada, ele estava estranho. Isso é fato.

-Eu tô bem. O respondi tentando convencê-lo mas era nítido que havia entre nós um abismo gigante e não era só uma impressão minha, ele também estava visivelmente nervoso.

Ele continuou a me olhar e parecia estar preparando para me dizer algo.

-Você deve se perguntar o por quê desse encontro assim do nada né... Bom, é que eu preciso te falar algumas coisas.

Ele me olhou se ajeitando no banco frente a mim e agora focava com atenção em casa palavra que eu dizia, ele estava um pouco inquieto e antes que eu dissesse ele me interrompeu.

-Me desculpa te interromper Rafa, mas eu também tenho algo muito importante pra te falar. Não que o quê você tem a me dizer não seja importante, mas se eu não falar agora, talvez eu não fale nunca mais.

Ele pegou minhas mãos e as apertou dando agora sim, o sorriso do qual eu me lembrava.

-Olha, a gente tá se conhecendo e está sendo muito bom ficar contigo, bom até demais para falar a verdade. Ontem quando te levei para jantar eu fui sincero quando disse que você era único e eu cheguei à conclusão de quê você realmente é único.

Ele era tão afoito ao falar, seus olhos não paravam de me olhar e aos poucos fui percebendo que sua respiração ofegante estava desacelerando e que sua feição demonstrava agora um pouco de culpa. Ele continuou com a minhas mãos coladas nas deles e agora as apertava com um pouco mais de força.

-Eu tenho que te confessar que eu fiz uma idiotice ontem depois que te deixei em casa. Seu olhar congelou no meu por um segundo e depois continuou: -Eu sai com meus amigos para balada e lá eu acabei ficando com um outro cara... mas eu juro que ele não chega a 1% do homem que você é. Eu sei que não estamos tendo nada sério ainda, mas eu precisava te contar isso para que eu me sentisse limpo para seguir com o que eu quero.

Eu não demonstrei nenhuma reação. Estava apenas o ouvindo e assumo que dada revelação eu já tinha até me esquecido do quê falar com ele. Não que eu estivesse morrendo de ciúmes por ele, até porque não tínhamos nada fixo, mas gente “ele saiu do nosso encontro e foi para um balada e ficou com outro?”

-Eu passei a manhã toda na casa dos meus amigos e conversei muito com eles, e eu acho que estou cansado dessa vida clandestina Rafa, eu tô gostando mesmo de você e espero que você também esteja gostando de mim e que me perdoe pela minha atitude. Mas querendo ou não, foi por ela que eu me dei conta de quê eu cansei de viver assim. Então, depois dessa volta toda eu quero te dizer novamente que tu já é muito importante para mim e que eu quero muito poder passar de nível com você... Rafael, você aceita namorar comigo?

Meu Deus. Meu deus. MEU DEUS.

Foi impossível não ter ficado surpreso. Como assim ele tava me pedindo em namoro? Era isso mesmo que eu tinha ouvido? As coisas já estavam difíceis e se não bastasse isso, agora eu também teria que me virar para sair daquele pedido inusitado.

-Nossa... eu não esperava por isso Thiago. Disse totalmente nervoso tentando bolar algo em minha mente, mas coitada, ela estava tão perdida que seria exigir muito dela naquele momento.

-E aí?

Ele me perguntou ansioso me deixando ainda mais nervoso, não tinha como fugir daquilo, mas eu confesso que por um segundo eu pensei em sair correndo e o deixá-lo ali, “que criancice”, me alertei um segundo depois. “Segue o seu coração, como você sempre fez”, a voz de Thalita ecoou na minha mente e me agarrando a ela eu o respondi:

-Desculpa Thi, mas eu não posso aceitar.

“O quê ?”, era nítido ver essa expressão no rosto dele, os seus olhos me fitavam sem brilho e ele ainda parecia estar processando a minha resposta. Quanto a mim, estava tão nervoso que minhas pernas se balançavam num ritmo frenético e quando percebi tratei logo de fazer aquilo parar, mas quando se está nervoso o seu corpo se apodera de você e quanto mais você tenta o controlar mais ele se rebela contra você.

-Porque? Você não tá gostando de mim?

-Não, eu gosto de você Thiago, mas é que eu não posso namorar com você agora. Não seria eu por completo. Eu gosto sim de você, mas não ainda ao ponto de namorarmos. Entende?

-Não, não entendo Rafael. Como que você pode me dizer isso não sem ao menos tentar?

Ele me olhava incrédulo, nada do quê eu dissesse o faria entender minha decisão, então por mais doloroso que fosse decidi ser o mais sincero que podia.

-Meu coração não é seu Thiago. Desculpa!

-Ah, então tem outro?

Eu nada respondi e ao mesmo tempo acabei o respondendo com o meu silêncio. -Quem é ele? Indagou um pouco alterado. -Não me diga que é o cara que você divide o apê. Ele continuou a me olhar e ainda sem nenhuma resposta minha seus lábios se abriram para um sorriso falso. -Não acredito que é ele. Suas mãos passaram rápidas pelo seu rosto e ele parecia não acreditar naquilo tudo.

-A quanto tempo vocês estão se pegando?

-A gente nunca se pegou. Disse rapidamente. -Quer dizer, ele me beijou uma vez, mas foi só isso.

-E você quer mesmo que eu acredite nisso?

Seu olhar agora era diferente de qualquer outro que já tinha visto nele.

-Como assim? Eu não tenho que te provar nada.

-Como não, quem me garante que você não estava pegando os dois e me fazendo de besta.

-Te fazendo de besta? Você tá louco garoto?

Eu não estava acreditando no que estava ouvindo, como que aquele Thiago maravilhoso que conheci tinha se transformado naquilo em minha frente.

-Qual moral você quer debater Thiago? Você está mesmo tendo a cara de pau de me cobrar algo que você mesmo não conseguiu fazer, tanto que na primeira oportunidade ficou com alguém.

Ele me fuzilou com o olhar enquanto me ouvia.

-Eu não peguei os dois como sua mente tá imaginando, mas se eu tivesse pego seria algo meu, como você que depois de me levar para jantar ficou com outro cara na balada e nem por isso eu to te menosprezando. Qual é o seu parâmetro de julgamento?

Ele não me respondeu no momento, apenas bateu suas mãos no banco e se levantou tenso.

-Não temos mais nada para conversar.

Vi ao longe seus passos seguirem para a saída, eu não estava acreditando que ele tinha me deixado ali sozinho. Aquilo tinha sido pior do que eu tinha imaginado.

Eu olhei para o céu e o dia ainda estava tão bonito, poucas nuvens cobriam o sol e o céu era de um azul tão forte que me deixou perdido alguns minutos em sua beleza. Voltei o olhar para baixo voltando a realidade de tudo o que tinha acontecido, olhei para os lados buscando algum norte para o que fazer e logo me lembrei de Hugo.

-Oi. Disse sua voz grossa me atendendo.

-Você pode vir me buscar?

-Claro, sai pro portão que daqui a pouco eu chego aí.

Segui a passos lentos, queria não só olhar com mais atenção aquele parque bonito, mas também organizar como seria minha vida dali para frente, eu tinha acabado de uma péssima maneira o meu lance com o Thiago e estava super incomodado com isso, tinha o Hugo e tudo o que sinto por ele, não posso me esquecer da Faculdade que estava apenas começando e um plus d’eu além de rever Thiago todos os dias na sala eu o veria fora também porque ele é do meu grupo de estudos. “Eu tô fodido!”

Viemos o caminho todo em silêncio, Hugo volta e meia me olhava com certa curiosidade mas eu estava tão perdido em meus próprios pensamentos que não queria falar nada com ele ainda, a menos que ele perguntasse.

Assim que chegamos em casa eu fui direto para o banheiro e tomei um bom banho, precisava me sentir limpo.

Deitei em minha cama e dei um longo suspiro, me incomodava de verdade o fato de ter terminado daquele jeito com o Thiago, ainda mais por ele ter me pedido em namoro. Minha consciência estava um pouco pesada agora.

-Posso entrar? Bateu Hugo na porta.

-Pode sim. Dei um meio sorriso respondendo.

-Tu veio o caminho todo calado, e pelo pouco que te conheço isso significa que sua mente está um turbilhão.

Ele se sentou comigo na cama e me olhou esperando uma resposta.

-Você tá certo... eu tô me sentido injusto e não queria me sentir assim.

-Tá tudo bem?

-Acho que não. Respondi.

-O quê aconteceu?

Ele me perguntou com carinho, eu o olhei me recordando cada palavra que ele tinha me dito nessa madrugada e explodindo falei:

-Tudo o quê você me disse era verdade Hugo?

Ele ficou visivelmente surpreso com a pergunta.

-Claro que sim Rafa. Eu não sou homem de mentir em nada.

-Então o que você pretende fazer agora?

-Como assim o que eu pretendo fazer?

-O que você pretende fazer? Qual vai ser sua atitude? Você disse que gostava de mim e que era para eu te escolher, e ok. Mas e agora? O que você quer da sua vida?

-Meu Deus, calma! São muitas perguntas. Eu não sei bem como te responder todas...

-Eu esperava que você soubesse Hugo.

Ele percebeu o leve desapontamento em minha fala e agora ele parecia estar muito mais preocupado.

-O que aconteceu?

-Eu escolhi recusar o pedido de namoro do Thiago. Foi isso que aconteceu.

-Ele te pediu em namoro? Que filho da put...

-Pediu Hugo, e eu neguei. Eu neguei porque eu segui o meu coração e achei que você saberia responder uma coisa tão simples como: “o que você pretende fazer agora?”

Seu corpo pareceu tremer com a minha fala, ele me olhou com aqueles olhos negros e sem me dar chance de sair, ele me deitou na cama e se jogou em cima de mim.

-Eu quero você Rafael. Ele grunhiu.

-Isso eu já sei Hugo. O olhava fixamente buscando achar nele qualquer coisa que me fizesse sentir seguro pelo que tinha escolhido, eu queria atitudes dele. -E o quê você vai fazer para me provar isso?

Seu rosto tinha um leve sorriso, sua boca aos poucos foi se aproximando da minha e sem barreiras começamos a nos beijar, sua língua percorria a minha boca e nossos lábios não se desgrudavam. Ele descolou nossos corpos e me puxou com facilidade para o seu colo, sentei em suas coxas e minhas mãos passeavam por seu cabelo enquanto eu o beijava necessitado.

Seu toque era tão forte que ele parecia ter um prazer gigante ao me tocar, suas mãos passeavam pelo meu corpo, pela minha pele e ele queria descobrir muito mais do quê isso.

Paramos de nos beijar e ofegantes nos olhamos tentando digerir como tudo aquilo estava sendo ótimo. Ele me mostrou um sorriso e eu mordi meus lábios em resposta. Colei novamente meus lábios nos dele e agora eu guiava nossos beijos, eu o beijava com mais delicadeza, queria poder me lembrar que meio a todo o desejo avassalador que tínhamos, pequenos segundos de carinho também foram trocados.

Parecíamos estar livres, nada nos impedia agora de fazer o que queríamos fazer.

Eu o ajudei a tirar sua camisa e ele tirou a minha em um segundo, eu o observei maravilhado, tocava em seu peito forte e aquilo me deixou excitado na hora, finalmente eu estava o tocando da forma que eu tinha imaginado. Voltamos aos beijos e suas mãos apertavam minha bunda pelo jeans, ele parecia querer rasgar o tecido e me penetrar a ali mesmo.

Gemíamos entre os beijos, um tremor passava pelos nossos corpos, estávamos entregues um ao outro liberando todo o prazer que tínhamos guardado a tanto tempo.

Seus olhos negros me olhavam com tanto desejo que era palpável o quanto ele sentia o prazer consumi-lo.

-Que delícia. Você é uma delícia. Ele confessou.

Eu não o respondi, apenas me levantei e parado em sua frente abri minha calça e a tirei devagar. Ele parecia encantado ao me ver e seus olhos suplicavam para que eu fosse até ele. Ele com pressa retirou sua bermuda e assim como eu, estava de cueca com um volume que me deixou num misto de desejo e medo. Segui para perto dele e voltei a sentar em seu colo, seu gemido era forte, e agora só alguns finos tecidos impediam sua rola de encontrar o meu anel. Ele movimentava o seu quadril e sua rola dentro da cueca deslizava entre minhas nadegas me provocando cada vez mais.

-Eu quero muito fazer isso Hugo. Só tenha cuidado, tá?

Ele pareceu entender do que eu tinha me referido, afinal, ele seria o primeiro a me comer. Seus lábios estavam suaves e seus beijos não era tão vorazes como a segundos atrás.

-Confia em mim. Eu vou ser o homem que você precisa. Não só agora, mas sempre. Eu realmente te quero muito Rafael e eu vou te provar isso a cada dia.

Seus braços fortes com facilidade me tiraram do seu colo e me atirou na cama, o olhei se aproximar e me estremeci inteiro ao ver aquele gigante em cima de mim, seus beijos foram sendo distribuídos pelo meu pescoço me fazendo gemer como nunca tinha gemido. Sua língua curiosa ia descendo por toda a extensão do meu corpo e quando chegou na minha cintura, suas mãos arrancaram a minha cueca. Nu. Exposto. Totalmente Dele. Sem jeito e parecendo estar um pouco nervoso suas mãos tocaram meu membro e ele subia e descia começando uma leve punheta em mim, aquilo era tão bom que parecia que eu iria explodir.

-Ahnn.

Gemi enquanto sentia o prazer do toque que ele me proporcionava. De olhos fechados senti sua boca envergonhada me chupar, era tão nítido que aquilo era novidade para ele que suas ações eram todas muito nervosas, mas também era nítido que ele estava gostando. Sua língua descia e parecia querer encontrar muito mais de mim.

-Fica de quatro, vai. Ele ordenou.

Me virei e aberto para ele pude ver o quanto seus olhos me olhavam incrédulos e cheios de tesão. Para ele devia ser um prazer gigante estar transando comigo naquele momento.

Sua língua sem receio chupou meu anel.

-Ahn, assim...

Sua língua era tão boa que era impossível segurar meus gemidos, ele me chupava tão gostoso, ele parecia querer sentir o gosto que eu tinha e sua língua me fodia sem receio.

Me assustei e gemi mais ainda quando em meio as linguadas sua mão pesada espalmou um lado da minha bunda. Suas mãos cravadas em minha cintura me puxavam sempre mais para perto de sua língua inquieta.

Meu pau babava tamanha era o prazer que eu sentia, eu não ousei toca-lo porque se o fizesse sabia que gozaria em segundos.

Ele parou um instante e eu entendi que era a minha hora de fazê-lo sentir tudo aquilo que ele tinha me feito sentir.

Ele se sentou na cama e eu me ajoelhei frente a ele, olhei seus olhos negros e sorri.

-Me chupa! Ele grunhiu

Lambi meus lábios os deixando bem babados e puxei sua cueca, na minha frente agora estava uma vara grande, tão branca quanto o dono, suas veias azuis pulsavam em minha frente, sua cabeça seguia a grossura do restante da rola e era de um vermelho quase intenso. Era uma rola linda. Desejei chupa-la e tê-la dentro de mim o mais rápido possível.

Passei minha língua ao redor daquela cabeça inchada e pulsante e assim que ele sentiu o toque deu um pequeno gemido.

De uma vez tentei comporta-la toda dentro da minha garganta, o que era impossível, porém sua reação a minha tentativa o tinha deixado louco de tesão.

-Issss... Chupa essa rola, vai.

Meus lábios desciam e subiam por toda a extensão da sua vara, era tão gostoso chupa-lo, parecia que eu tinha nascido para aquele vara. Suas mãos estavam entranhadas em meu cabelo e ele guiava minha boca em sua rola. Ele me fodia da forma que ele queria. Assim que soltou meus cabelos eu intensifiquei na chupada, era uma delícia ouvir os gemidos que ele soltava por minha causa.

-Que delícia de boca caralho. Continua chupando assim Rafa, que gostoso...

Minha mão agora estava dando uma leve punheta em seu membro enquanto meus lábios e minha língua passeava em sua cabeça vermelha.

Suas mãos apertavam os lençóis da cama e sua rola pulsava em minha mão tamanho prazer que ele sentia.

-Ah que delícia, porra. Ele gritou.

Ele tirou a rola da minha boca e sorrindo passava toda pelo meu rosto, me dando até uns tapas com aquela vara.

Ele me guiou para cima da cama e se levantou, eu estava deitado frente a ele e vê-lo de cima o deixava ainda mais alto e sua vara ainda mais grande.

Ele percebeu que minha feição tinha mudado um pouco e prontamente ele me beijou dizendo:

-Relaxa e confia em mim, tá? Tudo o que eu mais quero é te fazer gozar como você nunca gozou.

Eu sorri depositando nele toda a minha confiança como ele pediu.

Seus dedos tocaram o meu anel e eu senti pela primeira vez algo me penetrar.

-Ahhn. Gemi em surpresa.

-Relaxe meu lindo. Apenas relaxe.

Logo, mais um dedo estava dentro de mim e eu queria muito conseguir fazer aquilo, eu queria tanto que fosse ele a tirar minha virgindade. Parecia que tudo pelo que passei tinha me deixado pronto para que esse momento fosse com ele. Eu me sentia seguro e acertivo de estar ali.

Com minhas pernas levantadas e postas em seus ombros ele aproximou seu corpo de mim e eu senti a sua cabeça bem na minha entrada, um tremor passou pelo meu corpo e eu entendi que aquela seria a hora. Ele me deu um beijo e sua rola fazia pressão para entrar em mim.

-Abre para mim, vai. Apenas relaxe.

Suspirei alguns segundos e tentei relaxar o meu músculo anal e assim que o fiz o seu membro duro deslizou alguns poucos centímetros dentro de mim.

-Ahhhh, issooo. Ele gemeu começando a sentir o calor que o meu canal anal tinha.

O seu prazer era nítido, mas em mim algo me mandava tira-lo dali de dentro.

-Ai, tá doendo Hugo.

Ele voltou a me olhar saindo do transe que estava e me viu com carinho. Ele tirou a sua rola de mim e me beijou com todo o afeto que tinha.

De novo com as minhas pernas levantadas sua rola queria entrar em mim, relaxei como tinha feito da outra vez e sua rola conseguiu passagem.

-Ai. Gemi

-Calma meu lindo, fica paradinho e deixa comigo.

Ele aos poucos ia metendo centímetro a centímetro dentro de mim, sentia minhas pregas se rompendo e dando passagem para aquele músculo duro e pulsante que me empalava. A dor era nítida em minha face mas eu queria tanto dar para ele, eu me sentia momentaneamente sem forças e quando ele virou sua cabeça para trás me confirmando que ele estava inteiro dentro de mim eu suspirei aliviado.

-Que delícia de cuzinho, caralho. Ahhn.

Eu o olhava e ele parecia estar tão realizado, aquilo até me fazia bem. Sua rola começou a se movimentar bem devagar dentro de mim e assim que ela entrava e saia eu sentia um misto de dor que dava espaço a uma sensação nova. Eu nunca tinha sentido aquilo. Sua rola saia de mim e quando entrava parecia tocar lá dentro um lugar tão gostoso que fazia o meu corpo inteiro se arrepiar.

-Ahhn, que delícia Hugo. Gemi realmente de prazer.

-Olha pra mim, vai. Olha pra mim enquanto eu te fodo.

Abri meus olhos e seu rosto estava fixo me olhando, ele queria ver o prazer que causava em mim. Os ritmos das estocadas foram aumentando e agora ele metia como queria em mim.

Como era gostoso sentir aquela vara dentro de mim, nunca tinha imaginado que seria tão bom.

-Me fode Hugo. Me fode!

Ele me olhou surpreso quando disse aquilo e até eu me surpreendi, o sexo estava tão gostoso que eu me sentia outra pessoa.

-Quer que eu te foda é? Então toma.

Sua vara saiu completamente e por um segundo me sentia vazio, parecia até que o tempo tinha sido pausado, mas quando ele entrou duro novamente em mim eu senti meu corpo explodir todas as células do meu corpo gemeram juntas ao prazer que senti.

-Eu vou te foder todos os dias agora Rafael, que bunda gostosa da porra!

Ele disse entre os gemidos e as bombadas que dava dentro de mim.

Sua mão pegou firme em minha rola e ele ao mesmo tempo que metia em mim me masturbava, eu não ia aguentar aquilo.

-Eu vou gozar Hugo.

-Goza meu gostoso, goza com a minha pica te enrrabando, vai!

Eu fechei meus olhos e meu corpo todo tremeu, vários jatos de porra saíram de mim e a cada jato uma sensação melhor eu sentia. Meu cuzinho devorava a rola dele e ele sentindo aquela pressão aumentou as estocadas dentro de mim, sua respiração era tão forte, suas mãos puxavam minha cintura mais e mais a encontro de sua vara, seu rosto mostrava o quão gostoso estava me foder, seus dentes semi cerrados não conseguiam impedir o gemido que saia de dentro dele e em um urro ele gozou farto dentro de mim.

-Eu tô gozando, porra! Que delícia. Ahhhhnn. Ahhhhnnn.

Nos encarávamos sorrindo e com a respiração agitada, eu sentia o corpo dele quente e o meu estava na mesma temperatura, não tínhamos apenas transados, a gente tinha se queimado nos nossos desejos e aquilo tinha sido maravilhoso.

Ele se jogou “morto” do meu lado e se aproximou com dificuldade para me dar um beijo.

O beijo era calmo, depois de toda aquela intensidade o seu beijo calmo era a melhor coisa que ele podia me dar.

-Você é maravilhoso. Ele me olhou feito bobo confessando.

-Obrigado. Disse timidamente.

-Eu tô tão feliz Rafa. E não foi mentira o que eu te falei: eu vou te provar que mereço sua escolha.

Seus olhos negros estavam tão felizes, seu sorriso era tão fácil, era tão bom estar com ele ali naquele momento que não importava mais as minhas escolhas. Eu com certeza tinha feito a certa.

Continua...

⚜️⚜️⚜️⚜️⚜️⚜️

Olá meus queridos, sei que sumi ontem e isso não é muito costumeiro, mas não estou com tanto tempo quanto estava quando iniciei o conto, porém continuarei assíduo com vocês.

Tem sido incrível a resposta de vocês ao conto. Amo ler os comentários e me surpreendo sempre a quantidade de leituras. Muito obrigado!

Alexsandro Afonso: Imagino. Kkkkkkk.

Obrigado por acompanhar querido.

Geomateus: Será? Eu acho que existe uma probabilidade disso, mas vamos ver, né? Obrigado por acompanhar querido.

Arrow: Eu também desconfio disso, heim. Vamos ver nos próximos capítulos. Obrigado por acompanhar querido.

Guardian: Espero mesmo que o Thiago não perturbe muito o Rafa. Vamos ver nos próximos capítulos. E o Fernando como disse a Sharon, é o amigo e chefe do Hugo que tentou ficar com o Rafa no dia da balada. Muitooooo obrigado por acompanhar querido. Te adoro! ❤️

Sharon: Com certeza. Eu espero que Thiago faça isso. Obrigado por acompanhar querida. ❤️

Nayarah: Com certeza flor. Espero que Rafa agora viva tranquilo. Obrigado por acompanhar linda.

VALTERSÓ: Espero mesmo que isso não aconteça. Muito obrigado por acompanhar querido.

¥¥david¥: Olá querido, não eu não tenho perfil nesse app, mas estou pensando em fazer, e caso faça eu aviso. Seja bem vindo e espero que continue a acompanhar.

Edu19>Edu15: Realmente muita coincidência, mas com esse cap de hoje vemos que Thiago mudou de ideia assim que deixou a casa dos amigos. Vamos ver o que acontece. Obrigado por acompanhar querido.

Luhenrique: Adorei sua visão. Vamos ver se isso se realiza mesmo. Muito obrigado por acompanhar querido.

Romanticonato: Eu já disse que amo os seus comentários? Hahaha. Muito obrigado por acompanhar mana. ❤️

Magus: Muito obrigado por acompanhar querido.

Atheno: Fato, Rafa precisa ser mais realista né?! Vamos ver o desenrolar disso tudo. Muito obrigado por acompanhar querido.

Regi1069: Vamos ver como será esse desenrolar. Muito obrigado por acompanhar querido.

Alex: Bem vindo leitor. Fico muito contente por ter gostado. Obrigado por acompanhar.

Plutão: Um abraço para tu também lindo. Muito obrigado por acompanhar.

Malévola: Muito obrigado por acompanhar. ❤️

Beijos,

Little Boy.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
16/01/2019 13:44:57
MDS! Q TESÃO😈!AMEI ❤ NOTA 10
16/03/2018 09:52:51
Adoreii
15/03/2018 15:07:07
Eu que agradeço pelo presente de um conto magnifico como esse!!!
15/03/2018 10:21:36
Absorvendo todo esse capítulo espetacular, parabéns!hugo vem tirar minhas pregas
15/03/2018 01:24:38
há vários motivos pra eu acreditar que Relacionamentos assim não dão certo. Eles moram juntos. Esse é o principal motivo. Se relacionar com uma pessoa que mora com você é o mesmo que se casar! O Rafael acabou de sair da casa dos pais. Ta morando sozinho pela primeira vez, ta começando a faculdade, ta morando em uma cidade que ele mal conhece, vai ter que aprender a se virar. Tudo isso já coloca uma enorme pressão na cabeça de uma pessoa normal. Imagina somar a isso viver uma rotina de casado com um cara enrustido? Tudo isso aos dezoito anos? Isso é uma receita para o desastre. Nenhum dos dois tem maturidade pra levar isso adiante. E ainda há um traço na personalidade do Rafael que é bastante irritante. Ele não sabe lidar a personalidade dos outros. E é um menininho mimado. A prova disso é que ele confunde objetividade e pragmatismo como grosseria. Por exemplo, quando ele conheceu o Hugo eu não vi nada no comportamento dele que o classificasse como um brutamontes. Ele espera que as pessoas sejam sempre excessivamente gentis com ele. Típico de menininho protegido pelos pais que nunca viveu no mundo real onde ninguém dá a mínima pra você. No começo vai ser tudo flores, mas quando a vida bater na porta quero só ver como vai ser...
15/03/2018 01:10:33
Acho que temos um vilão
15/03/2018 00:51:16
Lindo esse capítulo, esse momento é único pena que ainda vão passar por muitos momentos de dor, pois pelo que vi da reação de Thiago ele não vai deixar Rafael em paz,ele irá infernizar a vida de Hugo e Rafael,e ainda tem as famílias acredito que não vão aceitar assim de boa principalmente a mãe do Hugo.
14/03/2018 23:46:10
Shippo muito esse casal. Rago😻
14/03/2018 23:00:34
Thiago tentou fazer a coisa certa ao ser sincero e falar de sua traição mas perdeu a razão ao ver que não seria correspondido. E acho que com isso vai se tornar uma pedra no sapato do Rafael. Qdo ao Hugo fazer sexo com Rafael não responde a pergunta que rafa fez que quer saber o que ele pretende. E tenho minhas dúvidas de que Hugo vá se assumir tendo em vista que ele sempre foi reprimido e negava seus desejos achando nao ser o certo perante a sociedade. Vamos ver como Hugo vai provar ser merecedor da chance que está recebendo.
14/03/2018 22:58:32
Tá Lindooooo s2Postei e sai correndo.
14/03/2018 22:50:44
O encontro deles é digno de aplausos. Acredito que Fernando nada tenha ver com isso: amor entre Hugo e Rafa. Que os dois tenham mais momentos iguais e até mais intensos que esse do capítulo de hoje.
14/03/2018 21:46:27
Duas sensações bem distintas nesse capítulo. A primeira a angústia do Rafa e todo aquele dissabor da conversa. Nossa, o thiago não soube lidar. Para mim orgulho ferido por ter sido preterido. Espero que ele sublime essa situação. Se bem que ele tinha real afeto / desejo / carinho do jeito dele pelo Rafael . Agora a cena dos dois foi muito bem descrita. Ficou maravilhosa. Que bom que eles "se acertaram", agora é eles juntos segurarem o rojão possível que pode ser a reação da mãe do Hugo. Não sei como irá desenvolver, mas realmente espero que o Thiago sublime. Se não teremos o "vilão" do conto se apresentando entre nós. E bicha despeitada é uó. Aguardemos.
14/03/2018 21:34:06
Estava torcendo para que engajasse um romance do Rafael com Fernando, enquanto Thiago estivesse nessa indecisão, mas agora que os dois já se envolveram... continue, por favor.
14/03/2018 21:12:42
Não demora meu querido, minhas tardes são vazias quando eu não leio seus contos, nem os livros da faculdade e nem as aulas pela tarde me preenchem kkkkkkkk, #HugoeRafael.
14/03/2018 21:10:52
Cacete que intenso hein, delicia, espero que o Hugo cumpra com a sua palavra, o Tiago foi um otário não tinha moral pra nada e ainda estava dando chilique, vamos ser menos, menos barraco e mais rolas.
14/03/2018 20:51:34
Agora o Thiago é um mal amado, usar todos e se achar o certo em que faz.....Certo fez o Rafael não ter aceito o seu pedido de namoro...
14/03/2018 19:50:59
Cara esse capítulo foi maravilhoso, que tesão eu senti mano hehe. Fiquei chocado com a cara de pau do Thiago, cara sem noção. Amei a forma que o Hugo soube deixar a primeira vez do Rafa incrível. Parabéns litte boy, você é demais.
14/03/2018 19:03:00
AINDA NÃO FICOU CLARO SE HUGO VAI LEVAR ESSA RELAÇÃO ADIANTE. RAFAEL PERGUNTOU E HUGO NÃO RESPONDEU. ME PREOCUPA EM PENAR QUE HUGO APENAS ESTÁ USANDO RAFAEL PRA SEXO. PRATICAMENTE HUGO SEDUZIU RAFAEL. MAS THIAGO FOI SACANA, TEVE O QUE MERECEU. NÃO PODE RECLAMAR DE NADA POIS NA MESMA NOITE QUE DIZIA GOSTAR DE RAFAEL FOI PRA BOATE TRANSAR COM OUTRO. MUITO BABACA. TEM QUE SE FERRAR. MAS AINDA VOU AGUARDAR OS PRÓXIMOS CAPÍTULOS ESTUDANDO O COMPORTAMENTO DE HUGO. NÃO ME ESQUECENDO QUE TEM A RELAÇÃO COM A MÃE DELE E A SOCIEDADE. SE FOSSE APENAS UNS BEIJINHOS HJ JÁ ESTARIA DE BOM TAMANHO PRO HUGO. MAS RAFAEL ESTÁ COM UMA NECESSIDADE ENORME DE DAR A BUNDINHA.
14/03/2018 18:41:32
Cm o Rafa não é mais Cabaço, tá na HR de sair do mundo d Alice. O Fernando vai descobrir o lance do Hugo com o Rafael e vai começar a perseguir aquele. É capaz do Hugo não aguentar de início e acabar rompendo
14/03/2018 18:28:08
Capítulo lindo,foi bom o Rafael ter cobrado uma posição do Hugo

Online porn video at mobile phone


tia dando pro subrinho xx vedeosgaieras nuonibusxividio vai de vagacontos erotico meu bebe com fimoseescroto gozou no cu depois lamdeu-garoto espertopenis estrondoso de grande comendo cu xvideoXVídeos cara tapeando essa voz gostosa você fezwww.casadoscontos-O doce nas suas veias (Capitulo 02)Homem com pau grosso descabaça a filha dormindo contos eróticossexo porno meu pai foi ate meu quarto me chama pra conversa e me chupou ate eu gozacontos eroticos de tio,sobrinha e a amigasexoirmá vai dormir con seu irmaoFamiliasacana queridi.ho da mamaemeu sogro isasiavel comtox videos.asediante a nobinha virgema vagina mais.goloza di mundo por pau estranhamente grosso i grandedeu duas mexidinha e gozando em cima da buceta pornôvideos porno insetos entre filho fodendo mae prensadaxvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixocarolzinhanasurubacontos eróticos uma vida incestuosa como tudo começou pt 3insesto istorias eroticas pai filas novinaseu quero só o gostosão moreno fortão doNinfetas mamando rola no cinema contoseroticosporno negra sitorinha rabu enpinadocontos eroticos esposas desmascaradasvidio g demenor marrentocache:8t-ncrFAFncJ:zdorovsreda.ru/texto/201108246 contos eroticos casada indo no cinema pornoO haitiano cmeu minha esposa contosX video maê fas boguetigayxxvidepas baianas mais bucetudascoroas goistosa nuonibumaio gozada de mulheres fumando cigarro asseste videoxvidiomulheres do olho puxadoprofessora para niguei botar defeito tao gostoza pelada linda buceta greludacomendo a buceta da gostosa na barra de suco de limãoemprestei um ovo do meu vizinho contos eróticossexo oral 2016 nos mamilos bicudos das mulataseu quero ver sexo cetonas gostosona de lindas roupasirmao sacana espera sua irma dormir para abudar dela coloca seu pinto na boca e gosacontos de negro roludo e novinhamulherer pediu mais piroca mais nao rinha mais e endiou a mao ate o corovelo pornocontos eroticos feminizaçao do garotinho maeemprestei um ovo do meu vizinho contos eróticoscontos eróticos velho safadomulenapicamulher encapetada sexobelas coroas fazendo oral e metendogosano na buceta griloda da novinhamulherres nua guiquando na pika do paibem novinha gozou nos seios dela lavou de porra contos eroticosxvideos espiando safada beibedolvaldir.piricudofotos vizinnha ficou com cuzinho lamecado d porraconto erotico de nora e sogro acanpandocontos eróticos escritos de lactofiliaconto erotico tia dançando com subrunoquero ver novınha que sao empregada fudendoDe_chefe_a_amor_da_minha_vidashot apertado rola grossa se destacaconto erotico puteiroGTA comendo na rua mostrando a bundinha calcinha vestidos aindadeu o cu si arenpendeu pornoconto gay com meu cunhado juniorchupeteira do condominio contosSatanás me chamando a filhinha para transar com a xoxota toda g*****deu para nao ser caguetada para o marido xvideosseleçao enfiadas cuzinhos novinhos apertadostabu em familia pai e filha se amando loucamente incesto panterasVirei travestnovinha de shortinho cravado gostou da piroca cabeçuda pornonovinha no turno dando sua b******** e gemendo e o cara tome tome varacoroas ponheteiras e chuponasdeitei de conchinha com minha mae peitudaaa cabasso fodedorapingueira no meu quarto xvideoseu quero pornografia pornografia as meninas retada os cabelo achando tudo grande