DOIS DESCONHECIDOS NO BANHEIRO DO POLIESPORTIVO

Um conto erótico de Baco
Categoria: Heterossexual
Data: 25/03/2020 18:35:42
Nota 9.50

Antes de continuar a narrativa do meu fim de semana louco com a “loira da farmácia” falarei sobre uma outra aventura.

___ ... ___

Após dias de tempo fechado e as chuvas num vai e vem, houve um dia ensolarado, embora todos já sabiam que não duraria até o entardecer, mas para mim não fazia muita diferença, pois precisava apenas de algumas horas da manhã. Com isso, tomei um café enquanto checava as mensagens nas redes sociais, a as solicitações de trabalho, o que não durou mais que dez minutos com sempre.

Logo estava a caminhar pela avenida principal de meu bairro trajado de roupas leves, um short de malha fina preto, uma camiseta branca e um tênis misturando as cores do short e da camiseta. Estava indo para o complexo poli esportivo do bairro vizinho, onde sempre havia pessoas jogando peteca nas várias quadras destinadas ao esporte. Era comum encontrar os mesmos rostos por lá, geralmente uns adolescentes e uns senhores, mas naquele dia tive uma surpresa, uma linda surpresa diga-se de passagem. Uma bela morena de cabelos castanhos escuros com pontas loiras.

Estava vestida de um short, esportivo como os das jogadoras de vôlei ou handebol, de cor preto com um cordão branco amarrado em laço, no lugar de camiseta vestia um sutiã esportivo do estilo nadador, que por sua vez deixa parte de seus seios a mostra pelo grande decote. Seu corpo era magro, mas não anêmico, pelo contrário, era uma moça forte até mesmo com os braços finos e coxas normais, sua barriga não era super, bem definida por academia presumo, porém, era livre de dobras ou gorduras em excesso. Era um pouco mais baixa que eu apenas, creio que sua altura estava entre um metro e setenta e cinco a um metro e oitenta, o que pelo corpo dava a impressão de pesar menos de sessenta quilos, distribuídos em belas e graciosas curvas.

Seu rosto era fino, tinha um nariz arrebitado e olhos puxados, e uma boca que mais parecia ter sido desenhada por um bom artista, era fina e carnuda, e curvilineia. Notei também que possuía uma tatuagem na parte direita do pescoço que descia até seu ombro, uma no braço esquerdo e outra no direito, um ainda outra no pulso esquerdo. Mas vou tentar não me apagar detalhes demais, irei direto ao ponto.

Juntei-me a um senhor, que havia conhecido naquele mesmo lugar há alguns meses, a fim de ficar na fila para entrar no jogo, o que não demorou. Para minha sorte, a linda morena e sua amiga de feições parecidas havia ganhando, ou seja, jogaríamos contra elas. Antes do jogo, me aproximei a fim de me apresentar. A que tanto me enchera os olhos se chamava Rebeca, e sua irmã Ana.

Ao longo da partida fui desenvolvendo assuntos variados, desde o bairro de onde elas vinham, as ocupações das mesmas, e a conversa desenvolvera muito bem, a ponto de eu notar interesses da parte de Rebeca. Ela sorria a cada besteira que eu fala, além de ficar me olhando de cima em baixo o tempo todo, fazia dancinhas a cada pondo feito, e até começou a soltar umas piadinhas com duplos sentidos do gênero: “Agora sou eu no saco, eu vou sacar!” ou “Seu saque está muito fraco, soca com mais força pra mim!” houve até a frase, “nossa, boa jogada, fiquei de quatro agora com essa!”

Tudo aquilo me deu indícios que a novata da quadra estava cheia de tesão, e claro aproveitei o caminhar da conversa para mostrar que também estava interessado nela, o que deu certo. Tendo terminado a partida, a qual perdemos para quem ficou curioso, fomos ao bebedor no outro lado situado complexo, conversamos sobre outras dezenas de coisas, até chegar ao ponto. Ela me passou seu número de celular e disse para que eu a chamasse no whatsapp, ofereci o meu, mas ela não aceitou, disse que quando o homem passa o número também é por que ele não vai ligar nem mandar mensagem, que é do tipo que vivi de papo com muitas mulheres ou é casado, por isso não tem tempo para nem de lembrar de entrar em contato.

Concordei em apenas ficar com o número dela e entrar em contato para marcarmos de sair, pedi uma abraço e fui surpreendido com um longo e molhado beijo em minha boca. Rebeca se dependurou em meu pescoço como se fosse uma alguém que não via seu parceiro a anos, e em contra partida, segurei-a pela cintura e correspondi. Ficamos ali nos beijando por alguns minutos até que a moça veio me dizer que, “não é bom deixar para amanhã o que você pode fazer hoje, vai que algo acontece com um de nós!”

Era a primeira vez que via alguém levando aquele velho ditado tão a sério, e fora o que me abençoou, pois vendo que aquele era uma mulher que não rejeitava uma aventura, eu disse que: “neste caso, podíamos avançar um pouco dessa parte do beijo, vai que algo acontece com um de nós!”

Ela deu um sorriso apertado e mordendo os lábios olhou de um lado para o outro, com isso me puxou para o banheiro masculino que ficava uns dez metros dali. Ao entrarmos, fui puxado para uma das cabines, após fechar a porta me virei e fui agraciado com uma deliciosa engolido em meu falo já ereto, ela puxara meu short com rapidez e sentada na privada colocou-se a cantar com gemidos, segurando-me com uma mão em minha coxa e a outra o motivo de sua cantoria.

A princípio deixei minhas mãos livres, mas logo estava segurando-a pelos cabelos ondulados guiando-a com mais força de encontro ao membro pulsante que ora entrava reto até a garganta, ora de lado, fazendo volume nas bochechas. Naquele momento não estávamos nos importando com muita coisa, ela gemia de uma forma delicada com sua meiga voz, enquanto eu urrava de tesão e excitação. Estava a ponto de explodir em gozo em meio a língua e o céu da boca de minha nova parceira de peteca, quando ela deixou-me e se levantou abaixando seu short com a calcinha cor-de-rosa junto perguntando “se eu me importava de saciá-la mesmo estando toda suada.

Nem pensei duas vezes, me ajoelhei perante aquela mulher e segurando-a pelas nádegas, pus-me a adorá-la como uma deusa merece. Beijei suas pétalas com a mesma veemência e intensidade que sua boca, pincelei suas sépalas e como um explorador de cavernas, levei minha língua para dentro de sua gruta molhada de gosto saboroso. Ela gemia como uma gatinha que come algo após muito tempo ser ter tal comida, contorcia como se fosse eletrocutada, e remexia suas mãos em meus cabelos como se afagasse um adorável cão. Sentia que estava prestes a derramar em mim seu licor, mas não me deixou continuar, fez-me levantar e voltamos aos beijos, e agora com carícias íntimas, enquanto eu circulava o botão de sua flor e deslizava um ou dois dedos para dentro da porta do prazer, ela trazia-me para frente e para trás com sua mão aquecida. No fim das contas percebi que não iríamos ir além, então me restringi a dizer o quão linda era a mulher em meus braços, e o quão saborosa era a fruta em meio suas coxas.

Ela se vestiu, e antes que eu me vestisse se abaixou e levou-me por inteiro novamente de volta para sua boca, e ao fim disse: “Tente não esvaziá-lo até nos vermos de novo, gostaria que fosse hoje a noite de preferência, eu vou adorar sentir o gosto que sai de você, e ter meu rosto lambuzado!”

Daquele modo subi meu short concordando e prometendo entrar em contato com ela imediatamente, e foi o que fiz. Saímos dali como se nada tivesse acontecido, não havia crianças ali naquela hora, pela manhã é raridade, apenas alguns adolescentes cabulando aula, mas todos já tinha idade o suficiente para saber o que havia acontecido naquele banheiro. No mais tomamos rumos contrário e ficamos a nos falar por mensagens, até nos encontrarmos a noite da daquele mesmo dia!

___ ... ___

Opa, aqui é o Baco, obrigado por ler até aqui, espero que tenha gostado. Deixe um voto e um comentário dizendo se gostou ou não, isso nos ajuda a manter a qualidade da escrita, e nos incentiva a continuar trazendo contos para vocês! Forte abraço.

Email para contato: [email protected]


Este conto recebeu 6 estrelas.
Incentive baco_baco a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
27/03/2020 16:20:13
Olá Charlotte! Fico feliz que tenha gostado do conto. Meu conselho é: perca o medo e realize suas fantasias enquanto pode, a vida é curta demais pra se fazer o que nos dá prazer, mas é longa demais para nos arrepender do que não fizemos por medo! Abrçs! :*
27/03/2020 15:41:43
excelente!
26/03/2020 17:43:56
Valeu Will_CE, fico feliz que tenha gostado, a continuação é está postada, chega mais pra ver como foi o fim dessa história!
26/03/2020 09:29:00
Muito bom!
25/03/2020 19:29:40
Obrigado Patricia. Lerei sim!

Online porn video at mobile phone


contos e historias de sexo de meninas de 8 a 12 aninhos reaiscontos eroticos casada safada padre taradosuper dotado encosto a moreninha bunduda na padaria e ela gemeu muitocontos sou um rainha do analDesamarrar corda mordaça contoeroticoxvideos.com mulher diz nunca provei assimFotos de mulher dano o cuzinho vai nlvinhacontos incesto lesbico mae enssina seu filhinho a bate punhetacasal praticante de zoofiliapornor corno gosa na buseta melada de porra domegaoDesabafo real de uma mae contos ero cap,IXvidios de sexiso ulher con tocudobaiano chupando clitori e falando besteirascasa dos contos eroticos sardentawww.mulheres dando o chiri é o cu sem pena zap .com xvideosXVídeos vídeo nacional e caseiro mulher dormindo sendo acariciada por saisx videos gostoza com chicotin na maoxsvidio.nao.ta.abrindo.atelaminha esposa cely e nosso caseiro negrao nosso machosex. video amarcaiagts agaxada mostrando o bucetaoGta brut mulher nuacontos eiroticos leilapornwww.xvideo vostrou a buceta sem o corno verhidromel a bundinha da mãe dormindoporno irado de filho espiano sua mae peitudaquero ver filme pornô de mulher com a buceta da Bruna dirigindo porradopando a minha esposa conto erodicomenina peituda louco por rola cabecuda fotonovela eroticaporno grátis cm gringa dando ate se amoleserxvideos comi e fis ela caga no meu pauxx vidio gozadaia femininaminha esposa adora tomar minnha porra quentinhaVidio de virgi assanhada pra da a paguinha MemAma mamei gota gostei mais agora eu to em outraCoroa com chotiho de maha detro da bocetameche gostozo estou gozado dentromenina nociha demenor pededo asprega anal pornoperdendo a virgindade com um gigolo com muito tesao no pauporno dando a buceta noma tranza agresivaContos eroticos cruzar nosso são bernardocontos erótico gay brincadeirinha com meu irmãoContos de coroa casada gostando de ser humilhadamolhadinha vídeo abrindo as pernas para o cara lambe a b***** dela no canavial tá o c***** dela do interiormelhoor jeito para chupar um cuzinho pornoxxxxxxxvideos com professoras de educacao fisicacornolandia contospai mostro e medo choro poradas xvideoshttp://animais gozando na busetas d mulheres d correr porravidio de foda de cunhado dormindo na casa da cunhadafesta de cdzinhas no cine porno 2017chilli xvídioprofessora do encino fundamental se masturbano peladacontos eróticos de esposinha branquinha fazendo Dp interracial com vibradorvideos de padrasto manda enteado provar cueca boxcintilografia de mulher pelada com os negão metendo e g****** em vídeopau sujo do meu filho contos eróticosanordestina nao gostou porque gozou dentroporrnodoido segurançacontos a.freira viu meu pauendoidando homem com cheiro da bucetaesculachou o cu da filha adolecente ate gosa dentrocontos mulher casada da igreja deixou dois arrombar seu cucam esc no banheiro da idosa flagra ela na siririca beconto de encesto filho 32 de pau quadrinhoconto gay filho foder pai marinheirohomem come baitola com pauduronovinha perdendo o c***** com pai anotado x.comhomoprazer.blogspot.com.brcontos eroticos texto louras cavalonasMenina adora a porra do irmozinho contoseroticosgostosa se vestindo de causa arojada o bumbuzaoconto comi minha patroa na igrejaeu sou noivo a irmã casada crente da minha noiva eu levei ela no meu carro pro motel conto erótico