Minha iniciação I

Um conto erótico de Paulo
Categoria: Homossexual
Data: 26/03/2020 00:38:09
Nota 9.75

Os fatos que narrarei não poderão ser chamados de histórias, pois histórias presumem-se ficticías e estes fatos narrados aconteceream, verdadeiramente.

Meu nome é Paulo Roberto, hoje tenho 28 anos, e os fatos narrados aconteceram entre 2006 e 2007, quando eu tinha entre 13 e 14 anos. Eu era um moleque bem esperto, desses que vivia na rua, por ser mais velho minha mãe nunca me dedicou muita atenção, pois a epoca meus irmão eram muito pequenos e necessitavam de sua total dedicação, deste modo cresci me virando, entrava em constantes confusões mas tinha cimetria para sair delas, haja vista que eu era relativamente independente. Aos 13 anos eu ja via algumas revistas pornôs e hora e outra entrava escondido na sessão reservada da locadora e ficava observando as capas dos VHS's pornograficos. Naquela época a putaria na rua, entre meninos era comum mas ao mesmo tempo singular e mantida em sigilio, todo mundo fazia troca troca mas, obviamente, ninguem tocava no assunto, não era tema de conversas de calçada por ser tratar dos cús alheios. Eu, pessoalmente, até esta idade não havia feito sexo de verdade ainda, mas ja havia roçado inumeras vezes meu pintinho de pré adolecente em outros e tentado penetrar meu colegas que aderiam a infame brincadeira. Todos da mesma idade todos sedentos pelo sangue da putaria mas nenhum com uma espada capaz de cortar verdadeiramente.

Foi por volta desta época que tudo mudou em minha vida sexual, tudo por causa de um garoto, Mateus, era seu nome, me recordo bem dele, branco, cabelos castanhos claro, nariz fino, com 1,65 de altura, mais alto que eu á epoca. Mateus era mais velho que os demais garotos da turma, nossa média de idade era entre 13 e 15 anos, mateus já completara seus 17 anos à data em questão. Quando os assuntos da putaria eram colocados à roda de conversa Mateus sempre se gabava, por conseguir gozar, ter cabelos em seu pinto, e ter o dito cujo crescidinho, obviamente bem acima da media para minha pessoa de 13 anos a epoca. Eu nunca senti atração por homens, nem meninos, eu sentia atração pela putaria, por fazer putaria mais precisamente, vivia vendo revista porno e tentando bater minhas punhetas sem, obviamente, chegar ao gozo. Em uma bela tarde de quinta, no raro frio que fazia em ribeirão preto nos meses de junho, estavamos brincando de pique esconde proximo ao galpão da antiga fepasa, na vila carvalho, quando tive o azar ou sorte de esconder junto a Mateus, aquela coisa classica de quem ja passou por isso, em determinado momento do esconderijo mateus tirou seu pinto pra fora e começou a punheta-lo, antes de iniciar o movimento deu uma cuspida certeira na cabeça, eu fiquei curioso com aquilo e perguntei o porquê de tal pratica, ele sem exitar me informa que era pra escorregar mais:

- "Quando você tiver na sua casa usa um pouco de shampoo, você vai ver que delicia" (..)disse ele...

Na minha casa anoite, na hora do banho sigui sua recomendação e realmente o tesão foi maior, porém mesmo assim ainda não conseguia chegar ao gozo.

Passado este dia, andavamos de bicicleta no biracão, local onde já fora uma represa no passado, e iamos la usar as formações de terra como rampa para andar de bicicleta, quando me dei conta já era por volta das 17 horas e todos ja estavam indo pra suas casas, restando apenas eu, resolvi sentar um pouco proximo a uma moita de bananeira que havia por ali para acertar a corrente da bicicleta antes de seguir para casa, passado alguns minutos chega Mateus com sua cross, conversamos um pouco e ele me disse que gostava de andar d e bicicleta aquele horario pois era muito branco e durante a tarde se queimaria muito no sol, eu obviamente dei risada e o chamei de viadinho, ele sem exitar retrucou a ofensa com um tom debochado, você que me viu batendo punhete e eu é que sou viadinho? aquilo deu um nó na minha cabeça, mas achei melhor não retrucar. Ele sentou-se ao meu lado e disse, você sabe que eu podia te matar né e jogar seu corpo por aqui que ninguem encontraria, na hora, eu travei, não sabia se ele estava falando sério ou se estava tentando me intimidar.

Na hora um silencio tomou conta do nosso dialogo, ele tira seu pinto pra fora e começa com os movimentos lentos da punheta, me lembro bem como o pinto dele era delicado, cheio de veias, prepucio cobia levemente a cabeça, seus pelos pubianos eram estranhamente ruivos, e o cheiro era um misto de xixi com sebo, ele me olha e me convida, a pegar no seu pinto, na hora não exitei, estava curioso, era bem diferente do meu, tomei coragem e cheguei perto, peguei no meio de seu membro, segurei firme, ele deu aquela contraida e seu pinto deu pulinhos na minha mão achei bem estranho, então veio o pedido inusitado: - "Bate uma pra mim, faz tres dias que não gozo, vai ser rapido, se quiser bato uma pra você depois". Eu, lembrando da ameassa feita, não exitei no primeiro movimento ele gritou de novo, "devagar caralho, é meu pinto não uma espingadar" me assustei novamente com o gripo, ai começei a punhetar, ele foi se esticando todo, esticando mexendo os dedos dos pés, realmente não demorou muito, gozou doi jatos enormes de porra, que caiu na sua barriga, eu fiquei muito assustado, soltei na hora, já tinha visto porra em revista mas não jorrar daquela forma ainda por mim. Realmente fiquei assustado. Ele riu peguei minha bicicleta e fui embora, muito assustado, mas pensando naquilo tudo.

Daquele dia em diante passei a evita-lo, quando ele chegabva na roda de amigos eu o evitava, não olhava nos olhos dele, as vezes eu tinha a sensação que ele estava me seguindo ou me observado. Em uma manha de domingo chuvosa ele estava sentado na arvore em frente a minha casa, quando eu abri o portão, passei com a bicicleta, ele veio em minha direção. "Eai mano, ta me evitando porque!" não to te evitando não, disse pra ele...

ele me disse, a noite, vamos dar um rolê na chacara do Rubinho, era um local onde se criava cavalo, eu disse que não, pois minha mãe não permetia que eu saisse a noite, foi ai que tive uma surpresa, ele me agarrou pela sintura e disse: "Você não vai querer que seu pai saíba que você bate punheta por ai pra outros meninos né" na hora, tremi as pernas, engoli seco, aquelas palavras cairam como uma bomba sombre mim. Disfarcei o nervosismo e disse: Onde vamos? Ele: Ja te falei, vamos a chacara do rubinho.

Naquela tarde 1001 coisas passaram por minha cabeça, deveria contar para minha mãe, para meu pai. A minha familia era muito tradicional e nunca tocaram em assuntos de sexo comigo. Pensei muito, cheguei a conclusão que ia seder, a noite, ele teva a audacia de bater no meu portão e chamar por mim, não era tarde era por volta das 18hrs, minha mãe não ligou muito, ele estava cheiroso, limpinho, cabelo penteado, fomos andando e ele foi falando, ele me disse: Eu quero que você faça uma coisa pra mim. Que você faça um babão" eu retruquei, " que porra é babão"? ele chupeta, quero que você chupe meu pinto"

Eu na hora me afastei dele e disse ta maluco cara, ta louco?, ele agarrou minha mão e começou a chupar meu dedo, me mostrando como se fazia, tudo estava escuro, ele me mandou ficar de joelhos e fechar os olhos e abrir a boca, foi introduzindo sua pica lentamente na minha boca, disse pra eu chupar como havia feito com meu dedo, eu sem experiencia só ia e voltava com a boca, foi quando ele me deu um tapão e disse: Tem que chupar igual pirulito engolir, eu meio sem jeito retruquei mas você vai gozar na minha boca e eu tenho nojo... veio outro tapa, não é pra ter nojo, ele disse, agora eu sou seu macho não tem essa vai tomar muito minha porra, ameaçei de gritar, ai ele foi um pouco carinhoso disse que tinha gosto de leite e que eu ia gostar. Voltei a mamar, e ele ia me elogiando que estava gostoso, pedi a ele que me avisasse quando ia gozar, ele disse pra mim ficar tranquilo, o desgraçado era sacana...eu estava apoiado na perna dele, senti sua panturrilha grossa contrarir, em seguida segurou minha cabeça e travou a pica no fundo da minha garganta, gemendo me disse pra respirar fundo, em seguida veio tres jatos de porra, quente que desceram direto pela minha garganta, ele me pediu calma, continuou segurando minha cabeça, fiz vomito, novamente me pediu pra respirar fundo, e tirou a pica. Enquanto eu me limpava ele justificou, perguntou se eu tinha achado ruim, e que era pra eu me acostumar e facilitar. Não disse nada, voltamos pra casa, naquela noite sonhei com ele. Me lembrava do gosto da porra, e de como ele me tratava com firmeza e uma pitada de doçura, que droga eu estava apaixonado por ele.

Não percam o proximo capitulo!


Este conto recebeu 12 estrelas.
Incentive marcão a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
29/03/2020 19:03:50
Quando vai lançar os próximos?
29/03/2020 08:31:28
muito bom
26/03/2020 23:42:51
MAS QUE MERDA DE TRATAMENTO QUE MATEUS DÁ PRA VC? MANDA ELE IR PRA PUTA QUE PARIU. MUITOS ERROS NA ESCRITA. UMA PENA.
26/03/2020 06:21:37
Delicioso, quero ver a continuação
26/03/2020 02:23:46
Delícia continua. Quero um macho assim

Online porn video at mobile phone


contos eroticos gays com internatonovivinha abre as perna para entra o pau do pai no cucontos sogro metendono cu da noracontos eroticos.sou crente e putinha da buceta inchada.fui viajar com minha nora minha buceta ei cu delaas boyzinha brasileira no chat se masturbando XVídeos completonovınha fudendo no motelXVídeos pornô mulher pulando em cima de um palco com segundo imediatamente ela desmaiacontos eróticos muleconacontos eiroticos leilaporncontos eroticos de damon salvatoreassistir porno de neta dormindo e sendo acordada com lingada na boceta e peitocontos eroticos meninas de doze anos transando com pai com calcinha preta com lacinhos rosaas coroas gemendo e gozando desvairadamente xvideocontos eróticos de LED que gostam de consolopai do pau cabesudo atlando na buceta da filhacontos eroticos escrava da minha amiga Janete amigo sentafo no amugo dotado xvideosler conto erotico de padre reaiscontos eroticos fotos bi roludo fodendo cu boyzinhocontos dei sonifero para novinhaeu confesso marido examina minhas calcinhasconto erotico velho taradocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgecontos eróticos de esposinha putinha fazendo dp com vibrador interracialcontos exitantes nora tarada passeando com sogro tesudoFui na casa da vizinha ela estava no Banheiro e a vibse masturbando pirnoforsas penis duros domina cu de homemas coxas da minha mâe contos eroticoswww.xvideos.com gay chorando no pau de gutaocontos eroticos estava frio di o cu pra esquenta mas nao sou gayfotos das nobvinhas do bumbumzaovideos de ninfetas transando com irmai anbos osdois novinhosnao resistiu ao corpo lindo da cunhada cinquentona gostosac corno nem desconfia contos de casadasXVídeos Visitei Dermacydgostosa safada senta toda arreganhada destraida na fente do padrastroPrima bisexual menage contos eroticoscomjj ninha irma todinha pornoencoxando rabuda no trem casa dos contosconto prazer de receber uma punhetinhaPorno conto mae no msnContos encesto mae cu sangranoa vagina mais.goloza di mundo por pau estranhamente grosso i grandesua puta ou seu viado o celular e meu e se quero asisti video porno tenho que asiste por que.paguei pra ter minha escolha desgraçaquero ver as novinhas do Nx dando a b***** seus cunhadoscolokando o pau na boca da irmanzinhq dormindoporno pago pra fazer faxina pagor tirar a blusa pagor pra tira a calsa pagor pra fazer boquete pago pra come a bucetarelatos erótico mais lidos Genros Contos eroticos a bucetona da mamae e a rolona gigante do papai e as gemeas olha bucetimha linda da jumentinhameu amigo ele me levou pro seu quarto pra eu fuder sua esposa na sua frente eu comecei a chupar sua buceta raspadinha ela gozo na minha boca ela chupou meu pau eu comecei a fuder sua buceta ela gozo ela ficou de quatro eu comecei a fuder seu cu meu amigo ele começou a chupar meu pau ele ficou de quatro ele disse pra mim pra eu fuder seu cu virgem conto eróticoxvdio Miguel Falabelapornô pornô socando o pau na b***** da dona Zefa cachorro tocando pau na b***** da donamae deixando filho olhar por baixo da saia dela vendo calcinha sokadaadryelli pornodoidoContos.fonados porno de cornopai a reda causilha da filha enchi a bucetilha dela di porraconto gay minha tia me transformou em sua empregadinhapornodoidogarrafasconto erotico proibido pra mim hector e sophieporno com históriassao paulocontos eroticos vesti uma mini saia para meu sogrocaete na porca pornonovinha gritano e gosanoContos eroticos sapatao machaocontos eróticos gay meu irmão e o seu buracopediu outro cacetexvideohistoria de genro homem hetero transando com sogro homem heteromeche gostozo estou gozado dentrogey novinho afeminado tem ate peitinho senta gostoso na pica do padraste geme rebola e adoraAliviando os funcionarios contos eróticossexo xvideos anal tomou um porradãoxvideo muilher surpresa nxvideo sexo u buracusó branquinhas gostosas tesudas encitantes transando com seu cachorro até gozarcontos euroticos trai meu marido com o meu chefe na festa da empresa para ser promovidaos flagas de chupançs de paconto erótico humilhada dissi que você gosta cadelacontos eroticos menininhas sapecasaluno fodendo professor de educacao fisica gay animadovideos de mulheres lascano o cu ate sangra egritano muitobumdasboapegei miha cinhada conto eroticolesbicoxxvideo porno brasileiro novinha chora ao ter q fd cm varios depois q perd apostaconto erotico huntergirls71branqinha se esbarra na pica xvcasasdoscontos 49/54gostosa de micro maiozinho no XVídeosarrumei um macho bem r***** pra f**** o c****** do meu marido contos gaye já te mandei tu também vai vídeo pornô adoro sexo de lavadoragordinleitor